O Sol Nasce Para Todos

Olá leitor!

Agora trago para você o resumo dos três últimos dias do “VI Festival Brasileiro de Minifoguetes”, escrito e enviado ao Blog no dia de ontem (04/05) pelo elétrico Prof. Alysson Diógenes da UP-Universidade Positivo de Curitiba-PR.

Duda Falcão

O Sol Nasce Para Todos

Prof. Alysson Diogenes
04/05/2019

Curitiba, 29 de Abril de 2019 - A chuva de domingo passou, mas o festival de minifoguetes continuou! O sol nasceu com toda a força em Curitiba anunciando que era dia de foguete!

Seguindo para leste, havia um sol para cada capacete, foguete, placa, alma e mato em meio ao descampado da penitenciária estadual do Paraná. Para lá foram os ônibus, carros e ubers carregados de sonhos. Devidas identificações na portaria, os agentes da penitenciária tiveram todo o cuidado e boa vontade e levaram todos ao local adequado para os lançamentos. O selo Canalle de qualidade “segurança em primeiro lugar” estava mantido. Nesse dia, Piraquara esqueceu a lava-jato e se tornou a Baikonur brasileira.

Os foguetes começaram a subir às 11h e não pararam mais. Um após o outro, a categoria 500m desenhou os céus de Piraquara com retas brancas e o som característico do nitrato queimando. Alegria para todas as equipes enquanto os foguetes subiram. Preocupação enquanto vários desciam sem o paraquedas ter sido acionado.

Após o almoço, seguiram os lançamentos das categorias 1km e da inovadora h250x100, onde um foguete deveria subir, no mínimo, 250m e retornar a 100m da plataforma.

Ao fim do dia, o ônibus “liberdade” (apenas àqueles que podem gozar dela) saiu de volta à UFPR. Após a liberdade, a equipe CEB ainda teve a alegria de encontrar seu foguete, literalmente aos 49 do segundo tempo, para alegria de todos.


Já que mostrei uma foto, não posso deixar de fazer o jabá do fotógrafo Thiago Quevedo, que tirou várias fotos fantásticas do evento. Confere aí no link.


30 de Abril – Euforia e Depressão

O dia 30 foi um longo dia sem lançamentos. Muitos mini-cursos e a premiação se iniciou. As categorias maiores foram implacáveis com os foguetes e mesmo com todo o planejamento e preparo, vários altímetros não marcaram os dados corretamente ou foram danificados. O coronel apogeu não brinca em serviço. Ainda assim, grande alegria das equipes premiadas e após a euforia, se iniciou a já conhecida depressão pré-fim de festival. Ela é conhecida por iniciar seus sintomas após os lançamentos dos foguetes, mais especificamente após o último prêmio ser dado. A assembleia anual da BAR costuma retardar seus efeitos, mas logo seus terríveis sintomas voltam, durando por vários meses até se iniciar o próximo campeonato de foguetes.

Para nossa alegria, há cada vez mais campeonatos de foguetes espalhados pelo país e em agosto os fogueteiros se reunirão mais uma vez no campeonato Latino-Americano para lançamentos de 1km e 3km.

1 de Maio – É Triste a Dor do Parto

O dia do trabalho foi encerrado com os últimos mini-cursos. A depressão pós-festival já incomodava a todos, somada ao cansaço. As despedidas foram feitas e as amizades recém-formadas serão alimentadas por grupos de whatsapp. Adeus, Festival Brasileiro de Minifoguetes. Ano que vem nos veremos novamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial