Cientistas Encontram Água no Asteroide Itokawa

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (02/05) no site da Revista Galileu destacando que Cientistas encontraram água no Asteroide Itokawa.

Duda Falcão

CIÊNCIA - ESPAÇO - ITOKAWA

Cientistas Encontram Água no Asteroide Itokawa

Amostras revelam que metade da água dos oceanos da Terra pode ter vindo do impacto de objetos parecidos

Por Redação Galileu
02/05/2019 - 15h35
Atualizado - 15h35

(Foto: Agência Espacial Japonesa (JAXA))
Estudo mostra evidências da existência de água no asteroide Itokawa.

Um estudo publicado no periódico Science Advances mostrou, pela primeira vez, evidências da existência de água em um asteroide.

Os pesquisadores analisaram partículas de poeira fornecidas pela Agência Espacial Japonesa, JAXA, da superfície do Itokawa, um asteroide cujo material foi coletado pela sonda Hayabusa, que voltou à Terra em 2010, após passar sete anos no espaço.

Em duas das cinco partículas analisadas, os cientistas descobriram um mineral piroxena, que possui água em sua estrutura cristalina.

(Foto: JAXA)
Partículas do asteroide Itokawa, fornecidas pela agência espacial japonesa, JAXA, foram estudadas por pesquisadores dos Estados Unidos.

Eles suspeitaram que as partículas do Itokawa poderiam ter traços de água, já que o asteroide passou por mudanças de temperatura, múltiplos impactos e fragmentações que poderiam liberar água.

Para estudar as amostras, que tinham aproximadamente metade da grossura de um fio de cabelo humano, foi usada uma técnica chamada espectrometria de massa de íon secundário em nanoescala.

O mais provável é que Itokawa tenha se originado a partir de escombros após um impacto que teria quebrado um asteroide ainda maior. A análise revelou que as amostras eram ricas em água. Com isso, acredita-se que metade da água dos oceanos da Terra podem ter vindo do impacto de asteroides similares ao Itokawa.

Por ser rochoso, o asteroide é cientificamente conhecido como corpo celeste do tipo S. Dados anteriores haviam mostrado que meteoritos que se separam dos asteroides desse tipo geralmente são secos, no entanto, o novo estudo mostrou que esse não pode ser o caso.


Fonte: site da Revista Galileu - 02/05/2019 - http://revistagalileu.globo.com

Comentário: Simplesmente sensacional, mais uma descoberta da exploração espacial humana, agora com a participação crucial da JAXA japonesa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes