ON Apresenta Projeto de Monitoramento de Asteroides

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (22/07) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacando que o Observatório Nacional (ON) está apresentando na ExpoT&C (mostra de ciência, tecnologia e inovação realizada durante a Reunião Anual da SBPC) o projeto "Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra no Observatório Nacional (Impacton)".

Duda Falcão

ON Apresenta Projeto de
Monitoramento de Asteroides

Ascom do ON
22/07/2013 - 10:45

O Observatório Nacional (ON/MCTI), instituição de pesquisa com 185 anos de existência e uma das pioneiras no Brasil dedicadas à ciência, apresenta aos visitantes da ExpoT&C o projeto Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra no Observatório Nacional (Impacton), que integra o Brasil aos programas internacionais de busca e seguimento de asteroides e cometas em risco de colisão com a Terra.

A ExpoT&C é uma mostra de ciência, tecnologia e inovação realizada durante a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que este ano acontece em Recife, de domingo (21) a sexta-feira (26).

Por meio do telescópio instalado no Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (Oasi), pesquisadores do ON estudam as propriedades físicas de objetos em órbita próxima da Terra. Construído pelo ON no município de Itacuruba, interior de Pernambuco, a cerca de 450 quilômetros de Recife, o Oasi está em operação desde 2011, e proporciona o desenvolvimento das pesquisas sobre objetos recentemente descobertos.

A pesquisadora Daniela Lazzaro, coordenadora do projeto, explica que existem no mundo diversos observatórios buscando novos asteroides, mas o Impacton não tem este propósito. Seu objetivo é acompanhar objetos já descobertos, uma pesquisa essencial para avaliar os riscos que oferecem ao nosso planeta. Para isso, são estudadas propriedades como o período de rotação, a direção do seu eixo de rotação, a forma e a composição dos asteroides, o que permite conhecer melhor a população desses objetos.

Na ExpoT&C, os visitantes poderão conversar com a astrônoma responsável pelo projeto, saber mais sobre os asteroides e assistir a vídeos gravados mostrando o céu no exato momento da passagem de um desses objetos

Projetos Estruturantes

O Impacton é um dos quatro projetos estruturantes do Observatório Nacional. O Astrosoft,outro deles, foi criado para dar suporte à participação brasileira nos projetos Dark Energy Survey (DES) e Sloan Digital Sky Survey 3 (SDSS-3). Tem por finalidade desenvolver a infraestrutura de hardware e software necessária para tratar, analisar, armazenar e tornar públicos os dados e produtos científicos desses mapeamentos do céu.

O projeto Pau-Brasil representa o ON na colaboração internacional Brasil-Espanha para desenvolvimento do Javalambre Physics of the Accelerating Universe Astrophysical Survey (J-PAS), que construirá um preciso mapa tridimensional do universo, focado no estudo da expansão acelerada do universo e na natureza da energia escura.

A Rede Brasileira de Observatórios e Padrões (Rebog) tem o objetivo de agregar iniciativas que compreendam a aquisição de dados geofísicos de caráter regional e obtidos de forma contínua, seu processamento e armazenamento adequados, para uso de seus pesquisadores, comunidade científica e setor produtivo. Leia mais.

Acompanhe a participação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) na reunião anual da SBPC.

Acesse o site do evento.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo saber que o projeto do Impacton tem avançado, pois vínhamos buscando informações sobre o andamento do mesmo sem sucesso. Que bom, pois é o projeto muito interessante e útil não só para sociedade brasileira como também para toda a humanidade. Parabéns ao ON.

Comentários

  1. Não sou tão otimista como o amigo. Por enquanto ainda não temos nada de concreto. Continuamos no território das palavras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ildefonso!

      Bom amigo, antes nem isso tínhamos, ou seja, já é um avanço. Agora resta saber se as informações são verdadeiras ou não, e por enquanto não temos indicações concretas se são ou não são, portando não há porquê duvidar. Entretanto, nada como o tempo para esclarecer as dúvidas.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes