MCTI Envia Força Tarefa do INPE à China p/Tratar do CBERS

Olá leitor!

Diário Oficial da União (DOU) de hoje (17/07) publicou alguns Despachos do Ministro Marco Antônio Raupp, autorizando uma força tarefa formada por sete servidores do INPE a viajarem à China para tratarem de assuntos relacionados com a preparação para a campanha de lançamento do Satélite CBERS-3. Abaixo segue os despachos como publicados no DOU.

Duda Falcão

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

DESPACHO DO MINISTRO
Em 16 de julho de 2013

Afastamentos do país autorizados na forma do Decreto nº 1.387, de 07 de fevereiro de 1995:

ADALBERTO PACÍFICO COMIRAN, Tecnologista Sênior III do INPE, participar e dar continuidade aos testes pós-falha e retrabalho do modelo de voo do satélite sino-brasileiro CBERS-3 como responsável pelos subsistemas de radiofrequência de responsabilidade brasileira, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

GUILHERME VENTICINQUE, Tecnologista Sênior III do INPE, participar dos testes elétricos finais de sistema de preparação para campanha de lançamento de modelo de voo do satélite CBERS 3, como membro da equipe de Integração e Testes do LIT/INPE, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

INALDO SOARES DE ALBUQUERQUE, Tecnologista Sênior II do INPE, participar, na qualidade de responsável pela Garantia do Produto do Programa CBERS, da preparação das atividades para a execução dos testes elétricos pós-transporte, realizar atividades de "incoming inspection" nos equipamentos DSS, DI, Transponder e Conversor DC-DC 9 e equipamentos de voo reserva e também participara da reunião de FDR do Satélite CBERS 3, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

JONATAS CAMPOS DE OLIVEIRA, Tecnologista Sênior do INPE, participar, como responsável pelo Subsistema Gravador Digital de Dados do Satélite CBERS 3, dos testes elétricos e das atividades de "incoming inspection" dos equipamentos DSS e do modelo reserva do equipamento SSR, em Beijing, China, no período de 23.07 a 03.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

LUIZ ALEXANDRE DA SILVA, Tecnologista do INPE, participar da montagem, integração e testes do modelo de voo do satélite CBERS 3, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

NELSON MAKOTO ITO, Tecnologista Sênior III do INPE, participar como responsável pelas atividades de testes do subsistema MUX, do programa CBERS, dos testes elétricos finais do satélite CBERS-3 MV, revisão final do projeto (FDR) e preparação para a campanha de lançamento, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

RINALDO DE MORAES MARQUES, Técnico III do INPE, participar da montagem, integração e testes da campanha de lançamento do modelo de voo do satélite CBERS-3, em Beijing, China, no período de 23.07 a 30.08.2013, com ônus para o INPE. Art. 1º, inciso V.

LUIZ ANTONIO RODRIGUES ELIAS
Substituto


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 2 - pág. 05 - 17/07/2013

Comentário: Pois é leitor, tudo levar a crer que o governo irá mesmo seguir com o plano de lançar o CBERS-3 em 2013, apesar do aviso dos técnicos do próprio INPE de que esse não seria o procedimento correto. Fico a me perguntar, será que essa decisão está sendo motivada por interesses políticos do desastroso governo DILMA ROUSEFF, ou a parte chinesa está exigindo que se lance o satélite apesar dos riscos? Fica a dúvida, mas a verdade é que, caso venha ocorrer algo com o satélite, para os Chineses não pesará tanto, além do que o ocorrido poderá servir como desculpa para encerrar de uma vez por todas o programa com o Brasil. Entretanto, para o patinho feio, ou seja, o nosso debilitado e desprestigiado PEB, as consequências serão devastadoras, e servirão como exemplo para que as forças ocultas e contrárias ao programa dentro do próprio governo e do Congresso, se façam valer do mesmo para minar ainda mais as verdadeiras atividades espaciais do país, e pior, talvez tendo a opinião pública mais esclarecida (assim chamada) a seu favor. Mas vale dizer leitor que da mesma forma que um eventual fracasso do CBERS-3 seria extremamente desastroso para o nosso PEB, o seu sucesso seria positivo, pois traria, mesmo que momentaneamente, uma nova imagem para o programa, e assim quem sabe um pouco mais de força política, força essa que o programa precisa para lutar contra esses energúmenos que há anos fazem de tudo para atrapalharem as atividades espaciais do Brasil. Mas a verdade leitor é que agora a sorte está lançada, e só nos resta rezar e torcer e esperar que dessa vez ela esteja do nosso lado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes