N-Prize: NTA Colabora c/Pesquisador da Univers. de Teerã

Olá leitor!

Trago agora para você uma pequena entrevista (a nossa primeira internacional) com o Prof. Dr. Hessam Maleki da Universidade de Teerã (Irã) que recentemente passou a fazer parte do projeto da equipe do Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA), de Bezerros-PE, participante do Prêmio internacional “N-Prize”.

Relembrando o leitor sobre os objetivos dessa competição, o Prêmio N-Prize visa premiar a primeira equipe que colocar em órbita um satélite entre 9,99g a 19,99g, a pelo menos 99,99km de altitude, comprovando a realização de no mínimo 9 órbitas, com um custo por lançamento inferior a 999,99 libras esterlinas, objetivo este que segundo os próprios realizadores da competição é quase impossível.

De acordo com o coordenador do NTA, o Prof. Marcos Luna, o Prof. Dr. Hessam Maleki já é um antigo colaborador do NTA, pequena instituição tecnológica pernambucana que trabalha a quase 10 anos desenvolvendo projetos tecnológicos Itinerantes nas escolas de Pernambuco e de outros estados do Nordeste, sem qualquer apoio público, valendo-se da ajuda e do apoio de parceiros nacionais e internacionais (como o Dr. Hessam Maleki), trabalhando com muita vontade, criatividade e dinamismo, e tendo como madrinha e grande apoiadora a cientista brasileira do JPL da NASA, Drª Rosaly Lopes.

Ainda segundo o Prof. Luna, o NTA nesse período de 10 anos tem desenvolvido diversos projetos tecnológicos em diversas áreas, como por exemplo: Na Robótica, o peixe robô, na Agricultura, Bio Reatores e equipamentos de laboratório para produção de mudas com Tecido Vegetal, na Área Náutica, Sondas Náuticas e Repelente de tubarão, na Área de Deficiência Humana, equipamentos de Tecnologia assistiva para deficientes visuais e auditivos, além de outras áreas como também Motores e Pesquisa Aeroespacial, e desde 08/05/2011 teve a sua participação confirmada pela organização da competição, tornando-se assim na época a 36ª equipe inscrita e a segunda equipe brasileira das quatro que se inscreveram (UnB, NTA, Edge Of Space e Coyote Rockets).

Segundo foi divulgado pelo NTA, o projeto da equipe no N-Prize consistirá no lançamento de um foguete chamado “LUNA 1”, movido a combustível sólido, que terá a difícil missão de colocar em órbita terrestre, na Mesosfera, a 100 km de altitude, um femtosatélite de aproximadamente 20 gramas, e realizar nove orbitas em torno da Terra. Para tanto, o foguete será lançado de uma plataforma náutica ou de outro ponto em terra (está em estudo ainda) através de um sistema inovador formado por quatro balões de gás hélio, dois deles vazios, que terão por finalidade servirem para armazenar o excedente de gás dos dois balões principais que, por causa da altitude, irão expandir levando-os a estourarem. Assim sendo, antes que eles estourem, placas inteligentes irão no primeiro momento liberar os gases excedentes para os balões vazios, e assim permitir que os balões continuem subido. No segundo momento as placas irão então soltar os gases excedentes para o exterior prolongando assim o momento do estouro dos balões, visando com isso atingir o máximo possível de altitude, quando então o foguete será ignitado para colocar o femtosatélite em órbita.

Logo da Missão

O Prof. Marcos Luna informa ainda que o femtosatélite terá um inovador equipamento de telemetria visando o envio de informações que permita o acompanhamento da missão pela organização da competição N-Prize. Além disso, o Prof. Luna confirma a participação no projeto do prof. Carlos Fraga, especialista em programação e eletrônica que ficará responsável pela  montagem das placas inteligentes do sistema.

“Além dos objetivos da competição, o NTA pretende com esse lançamento mostrar toda versatilidade do foguete “LUNA I” e do seu femtosatélite, demonstrado um moderno e arrojado conceito de combustível e de foguete lançador para cargas úteis desta categoria”, completa o coordenador do NTA.

Apesar do site da competição (http://www.n-prize.com/) informar que restam apenas 57 dias para a realização da missão, segundo o Prof. Marcos Luna o NTA está ainda trabalhando para resolver o problema da falta dos balões, que no momento é o único empecilho para a missão. Está em estudo pela equipe a possibilidade de lançar o "LUNA 1" de Teerã com a ajuda do Dr. Hessam Maleki, mas ainda não há uma data marcada para o lançamento. Caso o lançamento seja realizado do Brasil, o mesmo contará com a presença já confirmada da Drª Rosaly Lopes, do fundador da competição internacional N-Prize, Paul Dear e se possível, do autor do blog.

Ainda segundo o Prof Lunaas dificuldades de parceria de pequenos centros com universidades no Brasil, acabam fazendo com que esses pequenos centros brasileiros sejam adotados por cientistas de centros de outros países. Além disso, o Prof. Luna destaca que outra grande dificuldade é mostrar que mesmo sem recursos e boa vontade se faz grandes projetos, a exemplo do Repelente de Tubarão do NTA que, há quase 10 anos espera autorização para ser colocado em teste nas Praias do Recife, haja visto que todos os testes preliminares e os laudos técnicos já foram feitos.

Desde já o Blog BRAZILIAN SPACE deseja sucesso ao NTA e seus parceiros nessa difícil missão agradecendo também ao Dr. Hessam Maleki pela entrevista.

Abaixo segue a pequena entrevista com o Dr. Hessam Maleki da Universidade de Teerã.

BRAZILIAN SPACE: Para aquele leitor que ainda não o conhece Dr. Maleki, nos fale sobre o senhor, sua formação, idade, onde nasceu e desde quando é professor da Universidade de Teerã?

Fotos: Arquivo Pessoal
Dr. Hessam Maleki na cabine do Airbus 310
DR. HESSAM MALEKI: Meu nome é Hessam Maleki, tenho 32 anos e sou da cidade de Teerã , no Irã. Nasci em Kerman, cidade que fica no sudeste do país, e a cerca de 12 anos estou vivendo em Teerã,

Na verdade eu tenho um fundo tecnológico de aviação e trabalho como co-piloto de Airbus 310 há 5 anos em uma linha aérea comercial, mas há cerca de 10 anos eu tenho uma parceria com a escola mecânica da Universidade de Teerã em robótica, aviação e em veículos com a combinação dessas duas áreas.

Em nosso centro de robótica minha regra como Gerente Técnico e de Engenharia é trabalhar em qualquer tipo de robôs, como humanoides, com robôs aquáticos (peixes e tubarões), veículos aéreos não tripulados (Asas fixas, rotorcrafts, asas moveis) e micro veículos aéreos.

Temos seis grandes equipes técnicas em nosso centro de robótica, que trabalham em conjunto nesses projetos. São elas, Eletrônico, Desenho Mecânico, Fabricação, Dinâmica & Controle, Software e Inteligência e Desenho Industrial,

BRAZILIAN SPACE: Dr. Maleki, como começou a sua parceria com o Núcleo Tecnologia do Agreste (NTA) e porquê?

DR. HESSAM MALEKI: Bom, há cerca de 8 anos eu tenho uma colaboração com eles em sistemas robóticos, sendo que começamos com o projeto do Peixe Robô e agora estamos trabalhando em placas eletrônicas.

Quando eu era estudante, tivemos um centro de pesquisa em nossa cidade com laboratórios totalmente equipados. Houve um educador com alto perfil de experiência que estava nos ajudando a projetar e fabricar qualquer tipo de robô. Após muitos anos eu passei também a ser uma pessoa de grande experiência em robótica que tem cerca de $ 5M projetos.

Essa gente mudou a minha trajetória de vida e agora eu quero compensá-los, ajudando a outros alunos que podem precisar da minha ajuda.

Fachada da Universidade de Teerã

BRAZILIAN SPACE: Dr. Maleki nos foi informado que o senhor atualmente está envolvido com diversos projetos em curso no NTA. Quais seriam esses projetos e qual é a participação do senhor em cada um deles?

DR. HESSAM MALEKI: Tive envolvido em vários projetos, tais como peixe robô que eu ajudei guiando-os no desenho de mecanismos e na concepção de métodos específicos. Os alunos estavam me enviando os desenhos e o vídeo da função do robô e, em seguida, fui corrigindo-os.

O outro projeto era de desenho e fabricação de placas eletrônicas que eles estavam precisando, e eu os guiei a escolher as peças corretas e projetá-las com métodos simples.

No momento eu tenho uma colaboração com eles na competição do N-Prize. A minha participação como colaborador da equipe nesse prêmio consistirá na confecção de uma pequena placa que envia sinais via telemetria.

BRAZILIAN SPACE: Dr. Maleki, o Professor Marcos Luna nos informou que recentemente o senhor passou a integrar também a equipe de desenvolvimento do NTA que participa da competição internacional N-Prize. Como será a sua participação nessa iniciativa e porque o seu interesse de integrar a equipe nessa competição

DR. HESSAM MALEKI: Como eu mencionei antes, eu estou projetando uma placa eletrônica para enviar um sinal para a estação de solo.

O sucesso nesta competição mostrará a competência da equipe do NTA em projetos aeroespaciais e também que ainda é possível trabalhar com baixos recursos.

BRAZILIAN SPACE: E em relação aos recursos financeiros que uma missão como essa exige Dr. Maleki, como resolver esse problema?

DR. HESSAM MALEKI: Eu acho que, design com recursos financeiros baixos é uma arte. Estou completamente familiarizado com este tipo de trabalho. Nós projetamos e fabricamos com o que temos e não com o que é impossível ter. É de minha opinião que o universo de equipamentos disponíveis hoje irá ajudar no desenvolvimento da criatividade.

BRAZILIAN SPACE: Finalizando Dr. Maleki, existe algo a mais que o senhor gostaria de destacar para os nossos leitores?

DR. HESSAM MALEKI: Eu gostaria de convidar os seus leitores para assistirem os vídeos dos meus projetos de robótica no youtube, e me enviarem perguntas sobre esses projetos e se eles gostariam de fabricar um deles. Caso queiram, irei ajudá-los plenamente nessa busca de ter um deles em mãos.

http://www.youtube.com/user/hessammaleki/videos

O Dr. Maleki com o Robô Surena II, desenvolvido na Universidade de Teerã


Fonte: Com a colaboração do Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA) 

Comentários

  1. Infelizmente uma área ainda muito ignorada no Brasil. Mas espero que iniciativas como a do Dr. Maleki possam catapultar o Brasil para uma posição de respeito no que concerne à robotica. A prosperidade economica brasileira está passando e nada de sólido está fazendo o governo para quando vier o Inverno. Somos uma espécie de cigarra cantarolante.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Dr.Hessan Maleki pelo trabalho que vem fazendo,sabemos que não é fácil educar mais pessoas como você, é que servem de referência ao nossos objetivos.Venho acompanhando seu trabalho junto ao NTA e Prof. Marcos Luna, só tem elogios com os projetos que atualmente participa. Forte abraço e muito sucesso.

    Carlos Fraga
    NPDA-Ms

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial