INPE e Telespazio Brasil Fazem Parceria para Pesquisas

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (18/08) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que uma parceria estabelecida entre o Centro Regional da Amazônia do INPE e a Telespazio Brasil facilitará as pesquisas na região com dados de radar.

Duda Falcão

Parceria com a Telespazio Facilitará Pesquisas

com Dados de Radar no INPE Amazônia

18/08/2010

Verificar desmatamentos e mudanças de uso e cobertura da terra com estudos baseados em imagens de radar. Este é o principal objetivo do acordo firmado entre o Centro Regional da Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em Belém (PA), e a empresa Telespazio Brasil.

O acordo prevê o treinamento em processamento digital de imagens de radar, o desenvolvimento e testes de metodologias para mapeamento de uso e cobertura da terra e a realização de trabalhos de campo, entre outras ações voltadas aos estudos, que utilizarão dados do sensor COSMO-SkyMed, fornecidos pela Telespazio.

O INPE monitora a Amazônia com imagens de satélites desde a década de 70. Hoje realizado na sede do Instituto em São José dos Campos (SP), gradativamente este monitoramento será transferido para Belém, na região central da maior floresta tropical do planeta. No INPE Amazônia estão sendo investidos recursos para a difusão internacional de tecnologia de monitoramento por satélite de florestas tropicais e, também, na excelência em pesquisa e desenvolvimento na área de sensoriamento remoto.

“Uma das linhas de pesquisa que se pretende consolidar no INPE Amazônia é a de estudos avançados de monitoramento de florestas tropicais utilizando dados de radar. A parceria com a Telespazio é imprescindível para a aquisição de imagens. Em contrapartida, serão disponibilizados os resultados dos estudos com imagens COSMO-SkyMed”, diz Alessandra Gomes, do INPE Amazônia.

O Centro Regional da Amazônia iniciou suas atividades em janeiro de 2009, em Belém, e em julho de 2010 foi inaugurado o prédio que abrigará o Laboratório para Monitoramento Global das Florestas Tropicais por Satélites. O estabelecimento do Instituto na região Norte descentraliza as atividades espaciais no país e, também, fomenta a criação de novas linhas de pesquisas, especialmente em sensoriamento remoto.

Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentário: Bom, muito bom mesmo. É elogiável o trabalho que vem realizando o senhor Gilberto Câmara na direção do INPE, apesar da falta de recursos condizentes com a atividade em que atua.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial