O Monitoramento Por Satélite da Embrapa

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (13/08) no site “www.brasilwiki.com.br” destacando o monitoramento por satélite realizado por satélites pela “Embrapa Monitoramento por Satélite” da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA).

Duda Falcão


O Monitoramento Por Satélite da Embrapa


wiki repórter

Jony Santellano

São José dos Campos-SP

Publicado em 13/08/2010



Sede da ‘Embrapa Monitoramento por Satélite’, em Campinas / SP.

- Foto: ‘Embrapa Monitoramento por Satélite’ / Divulgação


A ’Embrapa Monitoramento por Satélite’ é uma das 41 unidades da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), estando localizada em Campinas (SP), com 21 anos de existência, cuja missão principal é aplicar informações geoespaciais na pesquisa e desenvolvimento da agricultura brasileira. A unidade atende também às demandas de informações da Presidência da República, através da Casa Civil e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e presta serviços de processamento de imagens para missões de interesse do Comando do Exército.

Para o desenvolvimento da sua atividade fim a ’Embrapa Monitoramento por Satélite’ visualiza um cenário futuro onde a ciência da informação geográfica e a tecnologia geoespacial estarão cada vez mais em sintonia e presentes na gestão da agricultura. Visando transformar-se em um centro de excelência em pesquisa e desenvolvimento de aplicações geoespaciais para a agricultura a unidade planeja ampliar o seu quadro de colaboradores em até 50% nos próximos dois anos.

Dentre os principais sistemas de gestão e monitoramento territorial já desenvolvidos pela ’Embrapa Monitoramento por Satélite’ podemos destacar: Brasil visto do espaço, Brasil visto em relevo, Mapeamento e estimativa de área urbanizada no Brasil, Alcance territorial da legislação ambiental e indigenista, Protótipo de geodecisão em rastreabilidade animal etc.

Da ’Embrapa Monitoramento por Satélite’ poderão sair em um futuro próximo a massa crítica de conhecimento e pessoal para a formação de uma espécie de ’Centro de Monitoramento e Controle Terrestre por Satélite’, idéia que vem sendo trabalhada no Comando do Exército por pelo menos cinco anos, para apoiar a suas atribuições constitucionais. O futuro Centro alimentaria uma rede de informações geoespaciais sobre o território nacional e outros de interesse para uso estratégico. Pelo menos em tese a sua missão seria algo semelhante à desempenhada pela NGA, a conhecida agência nacional americana de inteligência geoespacial.

Movimentos nessa direção já podem ser observados. É significativo o número de militares do Exército que interagem com pesquisadores da ’Embrapa Monitoramento por Satélite’ em busca de conhecimento geoespacial; imagens de satélite sobre o Haiti processadas e disponibilizadas pela unidade são peças de vital importância no planejamento de ações da Minustah (sigla francesa para a Missão das Nações Unidas para a Estabilidade do Haiti, liderada pelo Brasil). Em março de 2008 a ’Embrapa Monitoramento por Satélite" foi transferida para uma nova e ampla sede, com 6 mil m2, localizada em área cedida pelo Comando do Exército, junto a 11ª Brigada de Infantaria Leve (11ª Bda Inf L).

É justificada a criação de um ’Centro de Monitoramento e Controle Terrestre por Satélite’ em um país de dimensões continentais como o Brasil, cujo território mais os limites estratégicos totalizam cerca de 10 milhões de quilômetros quadrados. O estado atual da tecnologia espacial e informacional fornece recursos físicos e lógicos para apoiar essa atividade, a preços acessíveis e de pleno domínio da inteligência nacional, que podem ser usados para um melhor conhecimento do país e do seu espaço físico.

Nesse sentido as ações do Comando do Exército estão plenamente contempladas pelas Diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa (EsNaDe, 2008), onde está disposto que "os setores espacial e cibernético permitirão, em conjunto, que a capacidade de visualizar o próprio país não dependa de tecnologia estrangeira e que as três Forças, em conjunto, possam atuar em rede, instruídas por monitoramento que se faça também a partir do espaço".




Coletiva de inauguração do Embrapa Monitoramento

por Satélite, no dia 03/03/2008. Silvio Crestana, presidente

da Embrapa, fala da importância da unidade



Fonte: Site www.brasilwiki.com.br

Comentário: A necessidade e os benefícios do uso da tecnologia dos satélites para um país como o Brasil é algo indiscutível. No entanto, durante o governo Lula muito pouco foi feito visando um maior desenvolvimento dessa tecnologia no país, resultando com isso a perda da hegemonia pelo Brasil diante da Argentina nesse setor. O próprio presidente Lula perdeu uma grande oportunidade durante a inauguração dessa unidade da EMBRAPA em 2008 (veja o vídeo) de anunciar o lançamento de um programa de desenvolvimento de um satélite meteorológico brasileiro, um dos grandes gargalos para o monitoramento climático eficiente que o país precisa e o que é pior, depois de mais de dois anos, ainda não o fez. Lamentável.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022