COMAER Abre Oportunidade de Vôo para seu Experimento

Olá leitor!

Segundo o que foi divulgado pelo Coronel Luis Guilherme Silveira de Medeiros, diretor do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), durante a realização da “Operação Barreira V”, ocorrida dia 20/10 no CLBI, a próxima operação de lançamento prevista para ocorrer também do CLBI em 'novembro', finalmente dará inicio a uma nova e promissora fase do Programa Espacial Brasileiro.

Essa operação que será realizada em parceria com a Alemanha vai comemorar os 40 anos de cooperação tecnológica entre os dois países, e prevê o lançamento de dois foguetes, mas que infelizmente não tiveram seus modelos identificados pelo diretor do CLBI.

Entretanto, pela primeira vez será disponibilizado espaço em um dos foguetes de treinamento para um experimento científico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), abrindo assim uma alternativa para “Comunidade Científica Brasileira (CCB)” ao vergonhoso “Programa Microgravidade” da Agência Espacial Brasileira (AEB) que até hoje não funcionou como se esperava.

Espera-se com isso que, com a grande freqüência de vôos dos foguetes de treinamento, tanto do CLBI, como do CLA, a comunidade científica do país possa finalmente ter acesso ao espaço para seus experimentos científicos e tecnológicos de forma democrática e com a freqüência desejada, já que até agora esse objetivo não foi proporcionado pelo “Programa de Microgravidade” da AEB.

Vale lembrar que os foguetes que deverão ser utilizados nesse programa deverão ser o Foguete de Treinamento Básico (FTB), o Foguete de Treinamento Intermediário (FTI) e o futuro Foguete de Treinamento Avançado (FTA), todos eles fabricados pela empresa brasileira AVIBRÁS, e talvez ainda possa ser utilizado também o foguete “Improved Orion” de origem americana que faz parte do acordo de cooperação com a Alemanha.

Assim sendo, sugiro a você que é pesquisador universitário ou de algum instituto de pesquisa do país que deseja testar seu experimento científico ou tecnológico em ambiente de microgravidade, que busque contato com o Comando da Aeronáutica (COMAER) para saber o que deve fazer para participar dessa oportunidade que agora se abre para comunidade científica.

Espero que essa nova oportunidade proporcionada pelo COMAER possa ser conduzida de forma criteriosa, democrática e eficiente, para que toda a comunidade científica do país possa ter acesso à mesma, e assim contribuir para o desenvolvimento do setor e da sociedade brasileira como um todo. Sucesso a todos.

Duda Falcão


Fonte: Diversas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial