Brasil/Ucrânia Decidem Acelerar Prog. de Lanç. de Satélites

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia publicada hoje (26/10) no site do jornal “O Estado de São Paulo” destacando que Brasil e Ucrânia decidem acelerar programa de lançamento de satélites.

Duda Falcão

Notícias > Ciência

Brasil e Ucrânia Decidem Acelerar
Programa de Lançamento de Satélites

Ucrânia garantiu que até o fim de 2011 irá liberar
US$ 100 milhões para o projeto Cyclone-4 Alcântara

Efe
26 de outubro de 2011 - 8h 32

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta terça-feira, 25, o chefe de Estado da Ucrânia, Viktor Yanukovych, com quem decidiu acelerar uma parceria bilateral no mercado de lançamento de satélites.

Em declaração conjunta à imprensa, os dois presidentes classificaram como "prioridade" na relação entre Brasil e Ucrânia o desenvolvimento do projeto Cyclone-4 Alcântara, estipulado pelos dois países em 2003 para uma "sociedade estratégica" no setor aeroespacial.

Para essa iniciativa, ambos decidiram no momento da assinatura do acordo um investimento total de US$ 588 milhões, em partes iguais, até 2013. Da metade que lhe corresponde, o Brasil desembolsou até agora cerca de 42%, enquanto a Ucrânia forneceu cerca de 19% de sua parte.

Segundo fontes oficiais, Yanukovych garantiu a Dilma que seu Governo pretende liberar antes do fim do ano pelo menos US$ 100 milhões, a fim de se equiparar ao investimento já feito pelo Brasil.

O programa assinado em 2003 incluiu a constituição da empresa binacional Cyclone-4 Alcântara e propõe um plano de cooperação para o desenvolvimento conjunto de um lançador de foguetes que operaria na base brasileira de Alcântara, no Maranhão.

Dilma afirmou que esse projeto terá um efeito multiplicador na área tecnológica nacional e introduzirá o Brasil totalmente no mercado de lançamento de satélites, um exclusivo clube de países que conta até agora com Estados Unidos, China, França, Índia, Israel, Japão, Rússia e a própria Ucrânia.

Em documento divulgado após a reunião, os dois presidentes também manifestaram o interesse de expandir a cooperação entre Brasil e Ucrânia na área de prospecção e uso pacífico do espaço exterior, por meio do desenvolvimento conjunto de novos projetos, que não foram especificados.

Além da relação no setor aeroespacial, os líderes revisaram a agenda global e concordaram na necessidade de avançar "com urgência" em uma reforma profunda dos organismos internacionais que garanta mais atenção aos países em desenvolvimento, o que ambos consideraram essencial para combater a atual crise financeira.

Durante a visita de Yanukovych também foram assinados acordos nas áreas militar, agropecuária, energética, comercial e de saúde.

Além disso, os líderes se comprometeram a estudar alternativas que permitam potencializar o intercâmbio comercial entre os dois países, que, segundo previsões oficiais, deve chegar a US$ 1 bilhão neste ano.


Fonte: Site do jornal O Estado de São Paulo - 26/10/2011

Comentário: Veja você leitor como são as coisas. O Ministro da Defesa da Ucrânia, Mykhailo Bronislavovych Yezhel, esteve no Brasil no final de setembro e disse que a Ucrânia já dispunha dos recursos e integralizaria US$ 250 milhões em outubro. Agora o presidente ucraniano vem ao Brasil e diz que integralizará pelo menos US$ 100 milhões até o final do ano. Enquanto isso os otários sul-americanos continuam colocando recursos, aumentando ainda mais a diferença dos investimentos entre os dois países e o compromisso, pois numa situação como essa acaba-se chegando um ponto onde torna-se economicamente mais barato seguir em frente do que denunciar o acordo. Começo acreditar que os ucranianos desconfiam da incompetência da parte brasileira (coisa que sabemos ser verdade) e planeja tirar proveito disso. Plagiando o Boris: Isto é uma vergonha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial