Divulgados Dados do Monitoramento da Soja na Amazônia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (13/10) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o INPE divulgou os dados do monitoramento da Soja na Amazônia.

Duda Falcão

Divulgados Dados do Monitoramento
da Soja na Amazônia

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

Com base em dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), relatório divulgado nesta quinta-feira (13/10) mostra que no quarto ano da Moratória da Soja, correspondente à safra de 2010-2011, a oleaginosa foi identificada em 11.698 hectares (ha) de áreas desmatadas na Amazônia após 2006. O número revela aumento em relação à safra anterior (2009/2010), quando foram mapeados 6.295 ha.

Os resultados do monitoramento foram apresentados em Brasília pelo Grupo de Trabalho da Soja (GTS), que também anunciou a renovação da Moratória por mais um ano, até 31 de janeiro de 2013.


Instituída em 24 de julho de 2006, a Moratória da Soja estabeleceu o compromisso das indústrias e exportadores da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) e Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (ANEC) de não adquirirem soja oriunda de áreas desflorestadas na Amazônia a partir de julho daquele ano.

O monitoramento por satélites da Moratória é resultado da parceria entre o INPE e o GTS, que é formado pelas empresas associadas da ABIOVE e ANEC, Ministério do Meio Ambiente, Banco do Brasil e organizações da sociedade civil (Conservação Internacional, Greenpeace, IPAM, TNC e WWF-Brasil).

Para o INPE, a Moratória da Soja é um exemplo da importância dos dados espaciais para fomentar ações de responsabilidade ambiental e conter a derrubada da floresta. Baseado no resultado do monitoramento, o GTS reafirmou que a produção de soja brasileira é um vetor de desmatamento sob controle no bioma Amazônia.

“A área de soja corresponde a 0,3% do desflorestamento da Amazônia Legal. O Brasil tem uma área de 24,1 milhões de ha de soja, da qual 1,9 milhões de ha (8%) no bioma Amazônia”, comenta Bernardo Rudorff, pesquisador do INPE.

Para monitorar o cumprimento da Moratória da Soja, o INPE utiliza metodologia especialmente desenvolvida para detectar a presença de culturas agrícolas em áreas desflorestadas, a partir da interpretação das imagens de satélites. Além das informações geradas pelo INPE, são utilizadas bases de dados da Funai, Ibama, IBGE e Imazon. O aerolevantamento em áreas pré-selecionadas pelo INPE é realizado por meio de empresa contratada pelo GTS. Para consolidar os dados também são realizadas vistorias em campo e busca de documentação legal para identificação de propriedades rurais.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial