Blog Envia E-mail Para o Deputado Romário (PSB-RJ)

Olá leitor!

Depois que li no jornal “O Estado de São Paulo” e postei aqui no blog a notícia sobre a iniciativa do Dep. Romário (PSB-RJ) de enviar para tramitação no Congresso um Projeto de Lei (PL) apoiando à luta dos pesquisadores na questão da Importação Científica Direta, resolvi então escrever um e-mail para o deputado em questão solicitando-lhe apoio na nossa luta contra a atual situação da mal engenhada empresa Alcântara Cyclone Space (ACS). No intuito sempre da transparência pública de nossas ações, transcrevo na íntegra abaixo para o leitor o e-mail enviado ao Deputado Romário na esperança de que ele nos ajude nessa luta.

Duda Falcão

Caro Dep. Romário!

Meu nome é Eduardo Falcão (Duda Falcão como sou mais conhecido), tenho 49 anos, sou baiano e autor do blog "BRAZILIAN SPACE", especializado na divulgação de notícias sobre o Programa Espacial Brasileiro (PEB) e de suas ciências correlatas.

Bem deputado, estou entrando em contato após ler no site do jornal "O ESTADO DE SÃO PAULO" que um PL de sua autoria está em tramitação no Congresso visando atender o pedido de pesquisadores para resolver problemas de atrasos na importação de produtos que chegam a inviabilizar estudos em curso em suas instituições de pesquisa. Parabenizo ao senhor pela iniciativa.

Como eu acredito que o senhor seja mais brasileiro do que a grande maioria dos congressistas que militam nesse fórum de discussão, e também pela sua origem humilde e aparente preocupação com o bem estar de nosso povo menos favorecido, resolvi entrar em contato com o senhor para solicitar sua ajuda numa cruzada que eu com alguns de meus leitores iniciamos recentemente para nos prevenirmos contra algo muito grave que possa ocorrer e marcar toda a história de nosso país, e mesmo sabendo que essa iniciativa é uma bandeira de seu partido, apelo para o seu bom senso.

O que acontece deputado é que somos totalmente contrários ao acordo espacial em curso com a Ucrânia por considerá-lo lesivo aos interesses de nosso país em todos os sentidos, principalmente ecologicamente falando.

A mal engenhada empresa bi-nacional Alcântara Cyclone Space (ACS), criada ainda no primeiro governo do ex-presidente LULA, sob a batuta de um 'de...oide' (desculpe-me pela franqueza deputado, mais é o que o vice-presidente do seu partido é) devido a questões políticas, é um tremendo desastre financeiro, comercial, tecnológico e como disse anteriormente acima, ecológico.

Deputado, veja pelo link: http://www.aeroespacial.org.br/eventos/WorkshopPEB/AcessoEspaco.php quais foram as conclusões da comunidade científica sobre o Projeto da ACS, após a realização do Workshop: Programa Espacial Brasileiro, promovido pela Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) em 15/09/2011.

Vale lembrar deputado que o sitio de lançamento do foguete Cyclone-4 fica aproximadamente 50 km em linha reta da capital do estado, São Luís (MA), que tem aproximadamente um milhão de habitantes. O problema deputado é que num eventual acidente (acidentes ocorrem no setor espacial, e como o senhor deve saber, já ocorreu no Brasil) que envolva a explosão do foguete, ou pior, a explosão do deposito de combustível tóxico, o Brasil estará com sérios problemas e muita gente vai morrer.

Não sei se o senhor sabe, mais o combustível desse foguete é à base de Hidrazina, substância altamente tóxica que já não é usada em motores-foguetes que atuam na atmosfera (devido a sua alta toxicidade) por grande parte das agências espaciais do mundo, sendo unicamente utilizados em motores-foguetes de estágios superiores que atuam no vácuo do espaço ou por pequeno motores-foguetes de satélites e sondas espaciais.

Acontece Deputado Romário que, o motores-foguetes dos estágios iniciais do foguete Cyclone-4 irão jogar sobre as cabeças dos pobres maranhenses da região de Alcântara toneladas dessa substância tóxica com resultados imprevisíveis tanto para a saúde dessa população, quanto para fauna e flora, situação essa que por si só já deveria inviabilizar esse desatino irresponsável do vice-presidente do seu partido.

A própria empresa já anunciou em uma das audiências públicas realizadas em Alcântara com as Comunidades Quilombolas, inclusive na presença do senhor Roberto Amaral que na época era diretor-geral da parte brasileira da empresa que, 'uma hora após' cada lançamento haverá chuva acida na região. Desculpe-me deputado mais não podemos concordar com isso, se os ucranianos querem lançar seu lixo tóxico, que façam sobre as cabeças de seu povo, não em território brasileiro.

Além disso, deputado, a empresa da forma que foi constituída é um tremendo de um desastre financeiro anunciado tanto que nem é levada a sério pelos seus correntes do mercado de lançamento de satélites comerciais, dominado por empresas altamente dinâmicas e agressivamente competitivas, e onde do jeito que está a Alcântara Cyclone Space (ACS) não teria a menor chance.

Se não vejamos:

1- A ACS é uma empresa de capital exclusivamente público em ambas vertentes, sendo controlada por ambos os governos e que no mínimo (pelo menos no lado brasileiro) corre o real risco de interferência política em sua administração, fora o problema do nepotismo, muito comum no Brasil. Na realidade, a empresa deveria ser de capital misto, formada por empresas de ambos os países e pelos dois governos, sob a direção de executivos profissionais do ramo e não por servidores ou políticos, tendo os dois governos o direito de exercer o poder de veto, quando os interesses dos países estiverem ameaçados por decisões não compatíveis com os interesses nacionais.

2- Para se atuar com eficiência e possibilidade de êxito nesse mercado é preciso que se faça uma imediata negociação e ratificação de um “Acordo de Salvaguardas Tecnológicas” com o Governo e Congresso Norte-americano, visando tornar a empresa comercialmente viável no mercado internacional, já que mais de 75% das cargas uteis lançadas no espaço ou são Americanas ou se utilizam de peças, equipamentos e subsistemas de origem Americana. O que inviabilizaria o uso do foguete CYCLONE-4, restando ao Brasil e a Ucrânia lançarem seus próprios satélites e mesmo assim, só aqueles satélites que não se utilizassem de peças e subsistemas americanas proibidas pelo RCTM (Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis).

3- Para que o acordo seja benéfico para o Brasil, a efetiva participação do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) do Comando da Aeronáutica (COMAER) e de seus parceiros (universidades e empresas brasileiras do setor espacial) no desenvolvimento conjunto do novo sistema de propulsão do foguete Cyclone-4 (mais ecologicamente correto) e de outras partes do mesmo que forem de interesse do instituto e de seus parceiros, bem como no desenvolvimento de futuras parcerias que envolvam novos veículos lançadores e de suas tecnologias associadas se faz necessária, e não pode ser diferente, inclusive indo de encontro a uma política do Ministério da Defesa que só assina acordos internacionais com transferência de tecnologia ou desenvolvimento conjunto, demonstrando com isso, como o senhor há de convir que, é um tremendo de um contrassenso. Do jeito que estar, estamos fomentando empregos de alta tecnologia na Ucrânia e no Brasil dando emprego somente a pião de obra.

4- É essencial também dar sustentação ao projeto em termos de recursos humanos. Para tanto, devem ser providenciados mais convênios nos moldes do que hoje existe entre a UnB e a universidade Ucraniana de Dniepropetrovsky, se possível também aproveitar-se desse programa “Ciência sem Fronteiras” criado recentemente pelo governo DILMA, além de estimular estágios tanto nas empresas da Ucrânia como também no IAE e em empresas brasileiras do setor, e se possível repatriar brasileiros e até trazer estrangeiros que queiram trabalhar no PEB (Programa Espacial Brasileiro) em áreas onde temos deficiências no setor.

Bom deputado Romário, diante disso, como disse ao senhor no início desse e-mail, estamos numa cruzada na luta para impedir que esse trambolho tóxico ucraniano seja lançado do Brasil nas condições que esse acordo se encontra.

Assim sendo, eu e alguns leitores do meu blog formulamos uma Petíção Pública Online intitulada “Petição Pública da ACS – Mudanças Já ou o Destrato do Acordo” (o senhor pode acessá-la pelo link: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N31169 e ao seu vídeo informativo pelo link: http://www.youtube.com/watch?v=WUvoZ61IvOk) e esperamos contar com a sua colaboração inclusive na divulgação de nossa cruzada, pois acreditamos que o senhor sabendo agora sobre a realidade que representa essa iniciativa de seu partido, haverá de não se omitir diante dos fatos aqui apresentados.

Deputado, o blog “BRAZILIAN SPACE” está online desde 30 de abril de 2009 (veja a nota: “Blog BRAZILIAN SPACE”) e de lá para cá temos tentado ajudar o PEB e suas ciências correlatas fazendo um trabalho solitário (o blog sou eu) divulgando esse importantíssimo programa para o futuro de nosso país e de nosso povo. Desde então  fizemos muitos amigos no setor espacial que hoje são leitores assíduos do blog, mas ao final de quase quatro anos (completaremos esse período em 30 de abril de 2013) estamos cansados, tristes e sem qualquer esperança com tudo que vêm acontecendo com o setor espacial brasileiro.

Assim sendo, essa minha atitude de agora (a Petição) em parceria com alguns leitores do blog será a minha ultima tentativa de fazer algo significativo em nome desse crucial, estratégico e imprescindível programa de ciência e tecnologia do país e se algo não for feito até julho de 2013 o blog “BRAZILIAN SPACE”, fruto de uma iniciativa minha e sem qualquer apoio financeiro de quem quer que seja, estará encerrando suas atividades, agora definitivamente.

Informo ao senhor que em nome da transparência pública (como deve ser), estarei postando no blog esse e-mail enviado ao senhor, para que todos os meus leitores saibam de minha iniciativa e quem sabe até apoia-la enviando e-mails ao senhor.

Desde já Deputado Romário, agradeço pela sua atenção, esperando de alguma forma ter-lhe sensibilizado com os fatos aqui apresentados sobre esse desatino chamado Alcântara Cyclone Space (ACS).

Atenciosamente,

Duda Falcão
(Blog Brazilian Space)

Comentários

  1. Parabéns pela iniciativa. No entanto espero que o blog não termine em Julho de 2013 como menciona a carta, pois de outra forma o programa espacial diminuirá sua voz crítica por entre o emaranhado de notícias ilusórias do setor espacial brasileiro (isto porque são pouquissimos os veículos de opinião sobre o PEB). Se o dever do blog é esclarecer, pelo menos continuaria fazendo seu combate para a transparencia pública neste país (visto que os desafios que se desenrolam no programa espacial por causa da incapacidade política, é só um reflexo do que acontece em muitas outras áreas). Este blog é um ótimo veículo de esclarecimento e debate, que por vezes conta inclusive com intervenções relevantes de tecnicos dentro da área espacial. Daí se desanimar por causa de más decisões políticas é entregar os pontos para deixar que o mau funcionalismo público prospere sem impedimento. Mas esparemos que o deputado Romário leve em consideração a importancia das questões submetidas nessa carta, e que haja uma verdadeira reflexão sobre o PEB baseada no engrandecimento do Brasil, e não mais em interesses políticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Israel!

      Poxa cara, você me deixou até sensibilizado e creio (deixando a modéstia de lado) que em parte você tem razão. Porém amigo após quase quatro anos de luta nem se quer uma pequena mudança de mentalidade houve e as coisas continuam acontecendo como acontecia no ano de 2009 quando lancei o blog, só que com diferentes capítulos, que em minha opinião contribuirão e muito para piorar ainda mais a situação, como é o caso do envolvimento da Boeing no programa. Veja que até a transparência que erá razoável agora foi capaz de gerar um PNAE fantasma que, somente quem conhece são os integrantes da AEB. Realmente a situação está muito ruim, é a esperança de mudança parece cada vez mais com um filme de ficção científica de terceira categoria. Não vejo saída e a desmotivação é grande.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Compreendo a situação do atual PEB, mas são várias outras àreas que estão sofrendo as consequências do descaso político. Uma coisa que tem me motivado muito é o fato de ver que o mundo está colocando as esperanças no Brasil (sendo parte de um dos BRICS), e que o crescimento do Brasil está revelando aos brasileiros os assombrosos problemas de gestão da atual política. Os desvios, o nepotismo, os privilégos políticos, e a desorganização estão ficando cada vez mais patentes (não só no Brasil, mas também na Russia, India e China). Sente-se que o Brasil precisará de uma real mudança para se erguer como potência. Incrívelmente o mesmo se deu com os EUA, Portugal, Espanha (no passado), que passaram pelo mesmo isso. Não tenho uma perpectiva ruim a longo prazo, e creio que estas são as dores de parto para o fortalecimento posterior do país.

      Excluir
  2. Em muitos casos, precisamos encontrar motivação em nós mesmos, pois a realidade dos fatos, na maioria dos casos não tem sido muito motivadora...

    É possível que a minha geração não chegue a ver um satélite brasileiro sendo colocado em órbita por um foguete brasileiro, mas enquanto estiver respirando, vou procurar ajudar de todas as formas para que um dia isso aconteça.

    Nesses dias, tenho estudado muito sobre a história dos programas espaciais de vários países, procurando alternativas técnicamente viáveis, de forma que meus "chutes" por aqui tenham alguma base técnica ou histórica.

    Força a todos!

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre fui seu fa eu quero trabalha para voce mas nao tenho carro ve o q vc faz por mim

      Excluir
  3. Boa iniciativa, ainda não tinha pensado nisso, mas, vou enviar um e-mail ao meu deputado também.
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  4. duda..
    pode ter certeza que os poliíticos só vão se preocupar com isso quando ocorrer um acidente e a m...estiver feita....
    aí...vão querer abrir cpi, investigações, comissões paralelas e tudo mais e vai aparecer um monte de entendido querendo aparecer e tirar proveito....
    de qualquer forma, parabéns pela iniciativa e vamos aguardar..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Pois é amigo, também tenho essa impressão, mas vamos torcer para que nada de grave aconteça e venha com isso comprovar as nossas suspeitas.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  5. Olá, Duda.
    Indico, também, o Dep. Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), que faz parte da Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Câmara dos Deputados. É uma pessoa bastante cordial, coerente e aberto às opiniões. Inclusive, numa das vezes que, via Twitter, expressei minha preocupação quanto ao PEB, respondeu que também era uma preocupação dele. Indiquei, então, a leitura deste blog. Acredito que seja um bom aliado, para o qual você poderia encaminhar um texto como esse.
    E-mail: dep.rogeriopeninhamendonca@camara.leg.br

    Espero ter sido útil de alguma maneira.

    Abs.,
    Élvio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Élvio!

      Acabei de enviar ao Deputado Peninha uma cópia do e-mail enviado ao Dep. Romário.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  6. Caríssimo Duda Falcão,
    Respeito e entendo completamente sua insatisfação a respeito da posição dos políticos em relação ao PEB e suas intenções de parar o trabalho com o Blog Brazilian Space.
    Sei que é difícil e que a maioria dos políticos só pensa em corrupção e dinheiro e que isso é muito desanimador, principalmente em relação ao PEB que necessita de recursos para que possa se desenvolver. Cada notícia triste em relação a isto que é postada aqui, faz com que eu me desanime, mas ao mesmo tempo me dá forças e vontade de lutar pela causa.
    Seus esforços com o Blog pode não trazer resultados diretos - melhorias no PEB -, mas traz resultados indiretos, que seria a conscientização de amantes da astronáutica. Saiba que pretendo me dedicar futuramente ao PEB, primeiramente fazendo uma faculdade de Engenharia Aeroespacial, e parte do que me motiva a querer fazer este curso é saber que existem pessoas que querem defender a causa do PEB, parte do que me motiva a querer lutar pelo PEB é você, Duda.

    É necessário saber que se desistirmos agora, os bons resultados demorarão mais para aparecer. Lembra-se de Marcos Pontes? Quantas dificuldades ele passou para que fosse realizado seu voo... Imagine se ele tivesse desistido. Por isso acho que você não deve parar com o Blog, pois com certeza trará algum resultado.

    Respeito sua opção em parar com o Blog, mas como disse acima, talvez não seja a melhor opção. Estamos aqui para te apoiar.

    ResponderExcluir
  7. Caro Hugo!

    São comentários como o seu, do Israel Pestana, do Marcos Ricardo e de tantos outros que são admiradores do meu trabalho, que ainda me motivam a continuar lutando, se não já teria desistido há muito tempo. Entretanto jovem aspirante ao PEB, confesso que estou muito desanimando, pois acompanho o Programa Espacial Brasileiro a exatamente 42 anos, ou seja, uma vida, e a verdade é que o programa nunca esteve em situação tão ruim e sem qualquer perspectiva de mudança como se encontra agora. Entretanto o dizer popular sempre lembra a gente nessa época do ano: Novo ano, nova vida, será mesmo? Bom teremos de aguardar para realmente termos essa certeza.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  8. Duda entendo completamente seu cansaço e na verdade, considero seu esforço herculeo de continuar nos divulgando sobre o PEB mesmo sem muita esperança. Contudo hoje, seu blog é um dos melhores q tratam do assunto, e seria triste ver vc sair da blogosfera. Uma pena q nossa presidentA seja tão, tão..Cega.

    Tomara q o ano q vem seja melhor. Agora..espere pra ver duda, se o cyclone-4 sair do chão o país vai entrar em comoção ao saber da chuva acida e do perigo de cancer..será no mesmo dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tassio!

      Bom o blog ainda não acabou e estamos na luta amigo e vamos para frente, mas tenho de reconhecer que tudo na vida tem um limite. Quanto a sua pergunta, segundo a própria mal engenhada empresa binacional ACS divulgou, todo lançamento haverá chuva ácida uma hora após o lançamento do foguete, agora quanto ao câncer isso é um processo contínuo e leva tempo, mas aparecerá na população mais cedo ou mais tarde.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  9. Se o blog acabar ficaremos ao relento, vamos mandar email aos deputados.

    ResponderExcluir
  10. Olá Digotorpedo!

    É isso ai amigo, essa é a postura e ajudará muito.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  11. Duda,

    Você já pensou mandar uma carta ou e-mail para revistas como a Veja ou a Época? Nunca se sabe, pode ser que essa notícia lhes interesse.

    ResponderExcluir
  12. Olá Israel!

    Cara não, não havia pensado nisso. Entretanto, vou lhe ser sincero, tenho receio que na hora 'H' aqueles que pode me dar sustentação técnica, ou seja, os profissionais, se furtem em me apoiar, e eu acabar me vendo numa ciranda muito perigosa. Não sei se você me entende? Mas estamos mexendo num vespeiro onde existem várias abelhas rainhas, e as decisões entre elas nem sempre são tomadas de forma nobre, por isso acho que a opção política de via oficial no momento é a mais segura. Espero que nesse meio tempo, a própria mídia descubra a nossa iniciativa e resolva divulgá-la, mas no momento não chegou ainda a hora de fazer isso de forma direta, afinal somos pequenos.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  13. Estou na seguinte tática, escolho um deputado qualquer e envio o email, nunca se sabe de onde a ajuda pode aparecer, espero que mais pessoas possam fazer o mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Olá Digotorpedo!

    É isso ai amigo, boa iniciativa. Eu já enviei para o Deputado Romário e o Rogério Peninha.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  15. Duda
    Primeiramente quero parabenizá-lo pela excelente iniciativa. Depois pensei em provocá-lo pois em uma mensagem anterior vc disse que manteria o blog aberto até o fim de 2013 e agora fala em julho. Espero q isso não signifique que sua desesperança tenha aumentado...

    Quero tambem partilhar minha indignação com o "andar da carruagem". Mas nem tudo está perdido. Comecei minha participação profissional no PEB em 1978. Naquela época não havia nenhum texto em portugues sobre controle de foguetes. Eu comecei a estudar em apostilas francesas trazidas do CNES.
    Hoje, entretanto, já temos 4 faculdades federais em engenharia aaeroespacial: ITA, São Carlos, UFABC e UFMG, fora as particulares. Ou seja, já existe massa crítica em RH para que o PEB deslanche.

    Vejo o PEB como uma casa muito velha cujo custo de reforma é maior do que a construção de uma casa nova. Acho mesmo o que o Raupp também pensa assim. Ou seja, não adianta pequenas reformas ou "ajudinhas". O PEB precisa ser totalmente modificado. Nem tanto em seus objetivos mas na maneira de implementá-los. As modificaçoes legais necessárias leva muito tempo e a "vaca já terá ido pro brejo" é preciso que algo seja feito já.

    Vamos todos fazer algo nesse sentido
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Waldemar,

      Apesar de não conhecê-lo pessoalmente, vou tomar a liberdade, de exercer aqui, uma das minhas "provocações".

      Acredito que todos já estejam convencidos, que recursos humanos o Brasil tem, mesmo que sub utilizados.

      Mas continuo com a opinião, que no momento, tendo em vista a situação caótica, inclua-se ai a corrupção desmedida em todos os setores, seja necessária uma intervenção mais firme de quem está "dentro do sistema" e "na base do sistema".

      Não me conformo que pessoas tão bem instruídas, a maioria com formação superior, não se dê conta que são eles que podem mudar alguma coisa. E não é publicando trabalhos ou participando de eventos. É fazendo uma greve geral com o objetivo específico de FORÇAR a colocarem as coisas minimamente em ordem.

      Será que eles não realizam que os vários anos passados nos bancos de faculdades vão ser "jogados no lixo" se o programa espacial do qual eles forem participar tiver a missão de "rastrear satélites" de outros países?

      Será que ninguém vê isso? Ou eles estão satisfeitos em simplesmente receber o salário no fim do mês, e que se dane o país, que se dane o PEB?

      Nós estamos aqui para ajudar, mas não estamos no sistema. Não temos o poder que eles tem.

      Espero que esses palavras sensibilizem alguns...

      Att.

      Excluir
  16. Caro Dr. Waldemar!

    Obrigado, estou tentando fazer a minha parte. Aceito sua provocação e a minha resposta é sim, minha esperança hoje e bem menor do que quando estive recentemente em SJC. Concordo com as suas colocações, mas o problema é que todos sabem o que fazer há décadas, mas ninguém se movimenta e os anos vão se passando, congressos, audiências públicas, eventos de todos os tipos se repetindo, ano após ano, para discutir sempre as mesmas coisas e no fim tudo continua como antes no Quartel de Abrantes. Não vejo saída Dr. Waldemar sem que haja uma mobilização da Sociedade e no momento isso esta fora de qualquer possibilidade, infelizmente.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  17. Caro Duda,

    não podemos desistir dessa luta, o seu blog é bastante importante para esse país! Foi a partir dele que descobri os verdadeiros problemas do programa espacial brasileiro.

    Eu e muitos outros somos sonhadores e esperamos algum dia ver essa nação se destacar no cenário mundial com um programa espacial sólido.

    As coisas atualmente não andam nada bem, mas vejo uma luz no fim do túnel! Como disse o Dr. Waldemar a criação de cursos voltados para área já é um pequeno passo. A criação dos convênios com as fundações de Pesquisas é um outro passo importante.

    Espero em breve ver o Brasil colocar um satélite com meios próprios. Estou trabalhando para isso (faço parte desse time)!

    Já notifiquei o meu senador (Cristovam Buarque) sobre os problemas sérios do PEB e recomendei, que ele acompanhasse seu BLOG.

    Só não podemos ficar parado lamentando, o que deixou de ser feito e o que não devia ter feito. Devemos agir na maneira do possível respeitando as nossa limitações. Só não podemos ficar parado.

    Parabéns Duda pelo Blog! Never give up!

    ResponderExcluir
  18. Olá Anônimo!

    Eu agradeço pelo reconhecimento ao meu trabalho e como disse a outros leitores acima, são essas manifestações de reconhecimento ao blog que me fizeram mantê-lo online por quase quatro anos, que acreditamos completaremos no final de abril de 2013. O Dr. Waldemar, como você amigo, estão certos, os cursos voltados para área já é um pequeno passo, como também a criação dos convênios com as fundações de Pesquisas, mas temo que sejam passos muito pequenos no universo do PEB como um todo, apesar de que essas ações podem resolver as dificuldades dos projetos envolvidos (VLS-1, VLM-1 e Motor L75), e assim quem sabe dar um novo gás, mas a verdade é que até lá estamos dando um passo para frente e quase dez para trás. O governo não tem nenhum compromisso com o programa, 'nenhum', a não ser de utilizá-lo em suas peças de propaganda política e em discursos para mídia e para o povo menos esclarecido.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  19. Duda,

    espero que esses pequenos passos produzam grande impacto na sociedade brasileira! Espero que o sucesso do VLS e VLM atraia jovens pesquisadores, inspirem as nossas crianças e de orgulho a nossa população.

    Como acontece em nações mais desenvolvidas, EUA, Japão e China e etc.

    Se isso acontecer já irá ter valido a pena todo os nossos esforços. Se conseguirmos mostrar para as nossas crianças que elas podem sonhar com um futuro em que não existe somente jogador de futebol, cantor sertanejo e atriz de novela. E sim engenheiros, cientistas, professores que produzem tecnologia que fazem o mundo sonhar, já será um grande ganho para o país.

    O que precisamos é de um sucesso e que esse sucesso se propague pela mídia.

    E não podemos perder nunca a nossa esperança!

    Anônimo anterior

    ResponderExcluir
  20. Olá Anônimo!

    Eu também acredito que um resultado como esse poderia gerar um grande impacto na sociedade, como foi o caso da viagem do Marcos Pontes, mas isso seria por um breve momento, como foi no caso do astronauta. O que na realidade precisamos é uma política de governo séria, comprometida com resultados, para que o programa tenha consistência e sinceramente amigo, não acredito que isso venha ocorrer em meu período de vida, não com essa mentalidade reinante na política brasileira. Enquanto tivermos Dilmas, Collors, Lulas, Cardosos, Itamars, Amarais, Mercadantes, Amorins e tantos outros, o avanço do Programa Espacial estará condenado aos poucos esforços de profissionais como você amigo e o Dr. Waldemar. Porém, não me entenda mal, estou na torcida e torcendo muito para que esses projetos agora apoiados pela FUNDEP possam avançar, pois é inamissível essa situação de não termos ainda um meio de acesso ao espaço para nossos satélites que nem são tão grandes.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial