Projeto Hexafly-INT - Afinal VS-43 ou V-50, Qual Será o Foguete Usado Nesta Missão???? - Parte 2

Olá leitor!

No dia 04/08 (veja aqui) postei aqui uma nota sobre o Projeto HEXAFLY-INT, incomodado que estava com a falta de consistência de informações em torno da participação brasileira neste projeto internacional capitaneado pela ESA, Austrália, Rússia e pelo Brasil que recentemente foi incluído no projeto.

O problema leitor é que ninguém se entende quanto ao foguete que será usado nesta missão, prevista neste momento para ser lançada do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) em 2021. Para os europeus, de acordo com os primeiros documentos sobre este projeto que podem ser acessados na net, o foguete usado seria o VS-43.

Porem leitor em um documento com data de atualização de 07 de junho de 2019, publicado que foi pelo “CORDIS - EU Research Results” denominado de “Periodic Report Summary 3 - HEXAFLY-INT” fica claro que o foguete previsto pra ser usado será um foguete denominado VBS-43, que segundo informação passada ao Blog pelo Coronel Aviador Lester de Abreu Faria (diretor do Instituto de Estudos Avançados - IEAv) o tal novo foguete seria um VS-43 com modificações para atender aos requisitos da carga útil HEXAFLY-INT-1, principalmente na parte de controle de atitude.

Bom leitor, acontece que este esclarecimento feito pelo Cel. Lester na nota anterior foi solicitado pelo mesmo para ser desconsiderado, quando o coronel tomou conhecimento da declaração oficial do Brigadeiro Engenheiro Augusto Luiz de Castro Otero (na época diretor do IAE) que, em entrevista publicada na edição de dezembro de 2018, do Jornal do SindCT, afirmou que o projeto do VS-43 havia sido abortado por falta de recursos, e assim este foguete VS-43 não poderia ser usado como o foguete lançador desta missão e muito menos servir como base para um novo foguete.

Para aumentar ainda mais as duvidas quanto este “Samba do Crioulo Doido”, onde ninguém parece se entender, veja abaixo leitor no vídeo de um dos episódios do “Programa Brasil com Ciência” (produzido que é pelo SindCT em parceria com o canal TVT, canal aberto da grande São Paulo) o Cel. Marco Antônio Sala (pesquisador do IEAv)  afirmar que o foguete que será usado nesta missão será o VS-50.


Pois então leitor, acho que cabe ao Comando da Aeronáutica (COMAER) esclarecer oficialmente e definitivamente a Sociedade Brasileira o que está acontecendo, pois pelo que parece nenhuma das partes envolvidas está se entendendo neste projeto.

O Blog BRAZILIAN SPACE aproveita para agradecer publicamente ao nosso leitor Hilmar pelo envio deste interessante vídeo.

Duda Falcão

Comentários

  1. Há algo errado aí, que não está certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gustavo!

      Há sim algo no minimo estranho nessa história toda que precisa ser esclarecida.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Chamou-me a atenção, no vídeo, de que o Brasil irá se beneficiar com a tecnologia que será compartilhada entre os consórcios. Do que já li ou ouvi em blogs de tecnologia e defesa, esse compartilhamento não acontece, a priori. Aconteceria se fosse em troca de algo, um governo trocando tecnologias com outros, sendo vantajoso reciprocamente. Não sei se é o caso aí, visto que o Brasil só contribuirá com o lançador. Então vejo como mais do que apropriado que os órgãos oficiais se manifestem para esclarecer essa informação truncada.

      Excluir
    3. Olá Gustavo!

      Pois é amigo, entre outras coisas e a minha esperança de que o DCTA/COMAER se manifeste esclarecendo de uma vez toda esta situação, pois como disse as informações são conflitantes e precisam ser esclarecidas. Enfim... Vamos aguardar

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Observando o paper "Flight Testing Designs in HEXAFLY-INT for High-Speed Transportation" (https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01978022) encontramos o desenho e dimensões HEXAFLY-INT, bem como informações técnicas que levam a ser o S43 o motor escolhido (motor de alta confiabilidade).
    O S-50 ainda está em fase de desenvolvimento, portanto acredito que não será utilizado.

    Eng. Miraglia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eng. Miraglia!

      Na realidade as informações são conflitantes, mesmo entre os europeus, como se pode observar no documento denominado “Periodic Report Summary 3 - HEXAFLY-INT”, este publicado pelo “CORDIS - EU Research Results”, onde o foguete citado é um tal de VBS-43, foguete que acredito seja derivado do VS-43. Vale lembrar que o projeto do foguete VS-43, segundo o declaração do Brig. Augusto Otero em dezembro do ano passado (na época diretor do IAE) foi abortado por falta de recursos.

      E ainda para jogar mais duvidas sobre toda esta história, surge esse vídeo acima, onde o Cel. Sala (pesquisador do próprio IEAv) afirma que o foguete que será usado será o VS-50. Pois então Eng. Miraglia, em outras palavras, os discursos na batem e precisa ser esclarecido pelo COMAER.

      Minha esperança neste momento é de que o Cel. Lester Faria (diretor do IEAv) se predisponha a esclarecer o que de fato está acontecendo, ou as coisas continuarão acontecendo como ocorria no governo anterior. Vamos aguardar e torcer que haja sensibilidade neste sentido.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. Estamos entusiasmados com um Lançamento do novo Foguete VS-43 no CLA

    em breve teremos a grande Satisfação de ver esse Lindo foguete Decolar Rumo ao Espaço

    é uma pena que demora tanto para um Foguete Novo ser Projetado e Lançado no Brasil

    o que nos resta agora é aguardar e pensar Positivo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022