Instituições se Reúnem Para Discutir Desenvolvimento do Município de Alcântara no Maranhão

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada hoje (22/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) informando que instituições se reúnem para discutir desenvolvimento do Município de Alcântara no Maranhão.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Instituições se Reúnem Para Discutir Desenvolvimento do Município de Alcântara no Maranhão

Coordenação de Comunicação Social – CCS
Publicado em: 22/08/2019 14h50
Última modificação: 22/08/2019 15h23


O município de Alcântara recebeu na sexta-feira (16.08) a visita da presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Kátia Bogéa, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), Paulo Amaral e do diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos da AEB, Cristiano Trein. Acompanhados do diretor do Centro de Lançamento de Alcântara, Marco Antonio Carnevale Coelho e do prefeito de Alcântara, Anderson Wilker (PCdoB/MA), eles discutiram uma agenda comum de atuação em Alcântara motivada pelo Programa Espacial Brasileiro (PEB). O desenvolvimento das atividades espaciais na região servirá como instrumento indutor para proporcionar oportunidades de melhoria nas condições de vida da população alcantarense, do estado do Maranhão e do Brasil.

Ao chegar à Alcântara a comitiva foi recebida pelo diretor do CLA, Marco Antonio Carnevale Coelho que fez uma apresentação institucional, abordando o contexto atual das atividades espaciais, a infraestrutura de suporte aos lançamentos, atualmente disponíveis em Alcântara e os projetos e perspectivas associados à realização de operações de lançamento comerciais a partir do CLA.

Setor de Preparação e Lançamento

Após a apresentação, os integrantes do IPHAN e IBRAM conheceram o prédio de Segurança do Setor de Preparação e Lançamento (PS-SPL), réplicas dos Foguetes de Treinamento Básico (FTB) e do Intermediário (FTI), fabricados pela indústria nacional com o objetivo de manter a operacionalidade e o treinamento das equipes dos centros de lançamentos do País.

Na sequência, eles seguiram até à Torre Móvel de Integração (TMI), plataforma de lançamento idealizada para o principal foguete nacional em desenvolvimento – o Veículo Lançador de Microssatélites (VLM). No CLA, a visita dos dois institutos ligados à preservação do patrimônio encerrou-se no Centro de Controle – instalação responsável pela coordenação de todas as operações de lançamento. À tarde, as equipes da AEB e do CLA reuniram-se com a presidente do IPHAN na sede do órgão em Alcântara, quando conheceram os projetos de conscientização, conservação, recuperação e manutenção do patrimônio histórico e artístico local.

Participaram também da visita e da reunião em Alcântara os representantes locais dos dois órgãos na cidade. “Estou feliz, pois na reunião discutiu-se a possibilidade de integração entre vários entes para que seja criada uma sintonia para desenvolver o turismo nesse lugar, preservando seus princípios históricos e criando aqui um polo de atração turística. O turismo traz hotéis, restaurantes, visitação a museus, iluminação pública, saneamento básico. Tudo isso cresce junto e vejo essa possibilidade mediante um esforço conjunto”, afirmou Paulo Amaral, presidente do IBRAM.

Para a presidente do IPHAN, Kátia Bogéa, o projeto maior que existe hoje no Maranhão, e até mesmo no Brasil é do novo Centro Espacial de Alcântara. Esse projeto pode trazer para o Estado uma outra dinâmica em que Alcântara será beneficiada. “A ideia é reunirmos e trabalharmos, conciliando todos os interesses como turismo, patrimônio, lançamentos e desenvolvimento tecnológico. Acredito que vai gerar grandes oportunidades para o Estado. O programa é do governo e precisamos buscar parceiros externos para não perdermos essa oportunidade”, concluiu.


Empresários Conhecem o Centro de Lançamento de Alcântara

Na última terça-feira (13.08) o CLA recebeu também uma comitiva de quase 50 empresários, que foram informados das novas possibilidades de negócios com a aprovação pelo Congresso Nacional do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), entre Brasil e Estados Unidos, para a realização de operações de lançamentos comerciais em Alcântara.

Se o AST for aprovado em pelo Congresso haverá um consequente incremento da cadeia produtiva regional em atendimento às demandas diretas e indiretas associadas à consolidação do Centro Espacial de Alcântara (CEA). O grupo visitou também as principais infraestruturas operacionais do Centro.

Segundo o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (FAEMA), Edilson Baldez, o CEA é uma oportunidade de consolidar o acesso à era espacial e criar um ambiente de desenvolvimento não apenas com o lançamento de foguetes, como em todas as outras atividades, incluindo o turismo, que vai enriquecer essa área do Maranhão, para que o Estado alcance um nível de progresso que beneficiará o País.

A visita contou com a presença de representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (FAEMA), Associação Comercial do Maranhão (ACM), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Maranhão (FCDL) e do Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Maranhão (SEBRAE-MA).


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial