IEAv Promove Nova Transposição Tecnológica e Salta Uma Dimensão Computacional na Pesquisa de Hipersônica

Olá leitor!

Segue uma nota postada ontem (05/08) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando de que o instituto promove nova transposição tecnológica e salta uma dimensão computacional na Pesquisa de Hipersônica.

Duda Falcão

IEAv Promove Nova Transposição Tecnológica e Salta Uma Dimensão Computacional na Pesquisa de Hipersônica

IEAv - Instituto de Estudos Avançados
05/08/2019


Foi durante a “corrida espacial”, a partir da segunda metade do século XX, que nasceu a simulação computacional, concebida para realizar cálculos em computador referentes aos regimes de voo hipersônico, rumo ao espaço e à reentrada atmosférica. Desde então, a simulação computacional tem se mostrado como uma das metodologias mais amplamente empregadas no desenvolvimento de tecnologias hipersônicas, juntamente com a predição teórica, os ensaios em solo e ensaios de voo.

Com o atual avanço mundial no desenvolvimento de sistemas de propulsão hipersônico aspirado e, frente aos desafios do voo atmosférico hiperveloz, a Divisão de Aerotermodinâmica e Hipersônica (EAH) do IEAv adquiriu, por meio do Projeto Estratégico 14-X, um cluster (supercomputador) com 576 núcleos processadores, 2 TB de memória RAM e 120 TB de espaço para dados computacionais, dedicado exclusivamente a simulações computacionais tridimensionais (3D) de tecnologias hipersônicas. Desde então, foram alcançados, com pleno êxito, os primeiros dados computacionais 3D relativos à operação de um sistema de propulsão hipersônica aspirada (motor scramjet) e à eficiência aerodinâmica de um planador hipersônico “waverider”.

“O cluster tem permitido simularmos a operação de um motor scramjet por completo, desde a entrada de ar, passando pela câmara de combustão, até a tubeira de aceleração, melhorando, ainda mais, nosso entendimento do funcionamento do motor scramjet”, afirma o Tecnologista Bruno Porto, da Subdivisão de Simulação Computacional (EAH-C).

O Chefe da EAH-C, Cap Eng André Fraile Júnior, complementa: “A operação do cluster em sinergia com as demais infraestruturas computacionais da subdivisão, tem promovido simulações computacionais cada vez  mais fieis dos fenômenos físicos associados às tecnologias hipersônicas de interesse do Projeto 14-X, otimizando os esforços e minimizando os custos, bem como o tempo associado aos ensaios em solo (laboratório) dessas tecnologias”.

Para o Cel Lester de Abreu Faria, Diretor do IEAv, “o uso de meios computacionais de altíssimo desempenho, como os adquiridos e atualmente utilizados, juntamente com modelos simulacionais coerentes e passíveis de validação por meio de ensaios de solo e em vôo, permitem não só resultados cada vez mais coerentes e relevantes, mas os fazem acontecer com economia de meios, tanto de recursos financeiros, como humanos e temporais. Tais resultados nos permitem trilhar o domínio do vôo hipersônico aspirado com muito menor risco, bem como com maior probabilidade de êxito e sucesso em nossa caminhada em direção a novas conquistas e a um novo equilíbrio geopolítico mundial”.


Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022