INPE Inicia Estudo de Viabilidade da Missão SAR Com Base na Plataforma MultiMissão

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada ontem (22/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) informando que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) iniciou estudo de viabilidade da Missão SAR com base na Plataforma MultiMissão.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

INPE Inicia Estudo de Viabilidade da Missão SAR Com Base na Plataforma MultiMissão

Coordenação de Comunicação Social – CCS
Publicado em: 22/08/2019 18h39
Última modificação: 22/08/2019 18h52


Um novo estudo de viabilidade de uma missão SAR baseada na Plataforma MultiMissão (PMM), temporariamente nomeada como “novoMAPSAR” foi iniciada, no dia 16 de agosto, pela equipe Centro de Projeto Integrado de Missões Espaciais (CPRIME), nas dependências do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O referido estudo tem por objetivo atender as orientações propostas no relatório de conclusão do Grupo de Trabalho instituído pela Agência Espacial Brasileira (AEB) por meio da Portaria nº 46, de 8 de março de 2019, para avaliar uma possível continuidade do Projeto MAPSAR, conduzido pelo INPE, entre os anos de 2004 e 2007, em parceria com a Agência Espacial Alemã (DLR).

Composto por uma equipe seleta de engenheiros, o CPRIME fará um estudo de cenários, contemplando potenciais soluções e aplicações de uma missão SAR nacional, capaz de atender as diversas demandas de sensoriamento remoto radar orbital existentes no País. O estudo contará ainda com a participação ativa de representantes da AEB e da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), as quais figuram como demandantes do trabalho.

A análise do projeto foi possível devido aos esforços da AEB, em parceria com o Ministério da Defesa (MD), ao atender às recomendações previstas no relatório final do Grupo Técnico – Projeto Mobilizador (GT-5) do Comitê de Desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro (CDPEB). A iniciativa também visa dar continuidade ao desenvolvimento do Satélite de Observação da Terra por Radar (SAR), previsto no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), para 2020.

“No âmbito do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), conduzido pela Força Aérea Brasileira por meio da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), a continuidade do Projeto MAPSAR pode favorecer a antecipação da Missão LESSONIA-1, prevista para ser lançada em 2026, uma vez atendidas as demandas das Forças Armadas”, destacou o presidente da Comissão, o Brigadeiro do Ar José Vagner Vital.

Como resultados, espera-se que o CPRIME consolide um relatório robusto que permita a AEB e a CCISE prestarem um assessoramento de alto nível às esferas decisórias no que diz respeito a viabilização e condução de uma iniciativa SAR no País.

Agência Espacial Brasileira (AEB)

É uma autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), responsável em formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para empreender os esforços do governo brasileiro na promoção da autonomia do setor espacial.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Bom leitou eu acho que cabe aqui aos especialistas da área tecer alguns comentários sobre o que vocês acham desta nova iniciativa do INPE na área de satélites.

Comentários

  1. Éeigual os desenhos da Disney fica só no papel nada sai para a execução do projeto. O mundo de faz de conta da agência espacial brinquedo...só reunião e dinheiro do contribuinte que sai pelo esgoto da corrupção. Nada de novo debaixo do Sol. Se eu trabalhasse aí eu teria vergonha sai ano e entra ano e nenhum resultado é apresentado para a sociedade. O correto é privatiza tudo mesmo porque se não apresenta resultado tá na rua simples assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo 100% com você , se não tem produtividade , manda embora e contrata outro(s) , entra ano e sai ano , e o Brasil ainda não tem um foguete orbital , quanto tempo desde 1957 que nada deu certo

      Excluir
    2. Fora o aparelhamento político. O ex chefe do INPE expôs a soberania do país. Orquestrado? Precisamos urgentemente de satélites nacionais de monitoramento, até para rebater fake news.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite