Sonda da NASA Descobre Nova Cratera na Superfície de Marte

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (18/06) no site “Gizmodo Brasil” destacando que Sonda da NASA descobriu nova cratera na Superfície de Marte.

Duda Falcão

MARTE - NASA

Sonda da NASA Descobre Nova Cratera na Superfície de Marte

Por George Dvorsky
Gizmodo Brasil
Publicado em 18 de junho de 2019 - 08:18

Crédito: NASA/JPL/University of Arizona
Nova cratera identificada pelo Mars Reconnaissance Orbiter.

Uma nova cratera em Marte foi detectada em uma nova e impressionante imagem obtida pelo Mars Reconnaissance Orbiter da NASA.

Usando seu experimento científico de imagens de alta resolução (HiRISE, sigla para High-Resolution Imaging Science Experiment), a espaçonave fotografou a nova característica geográfica em 17 de abril de 2019, de uma altitude de 255 quilômetros, de acordo com um comunicado à imprensa.

A cratera está localizada na região de Valles Marineris, perto do equador, e se formou em algum ponto entre setembro de 2016 e fevereiro de 2019. Ainda não podemos monitorar toda a superfície de Marte em intervalos menores, daí a incerteza de quando ela se formou.

O comunicado do HiRise descreveu a nova foto como uma “obra de arte”, dizendo que “o material mais escuro exposto abaixo da poeira avermelhada” é o que faz com que essa cratera em particular se destaque. As áreas azuladas na imagem de falsa cor acima mostram áreas em que o material da superfície vermelha foi mais afetado pelo impacto.

Imagem: NASA / JPL / Universidade do Arizona
Foto em preto e branco da nova cratera. 

A equipe da HiRISE e a cientista Veronica Bray, da Universidade do Arizona, disseram à Space.com que a cratera tem cerca de 15 a 16 metros de largura. A mancha escura criada pelo impacto tem cerca de 500 metros de largura.

Bray estimou o tamanho do meteorito em 1,5 metro de largura. Este pedaço de rocha espacial provavelmente não teria sobrevivido à jornada através da atmosfera mais espessa da Terra, diz a cientista, mas a rocha era provavelmente maciça, já que não há evidências de que ela tenha se fragmentado em partes menores durante a entrada atmosférica.

O impacto pode ter exposto rochas basálticas que estavam sob a superfície de Marte, mas não está claro se o impacto revolveu o gelo subterrâneo, disse ela à Space.com.

Descobrir novas crateras de impacto em Marte não é novidade para o Mars Reconnaissance Orbiter. Outros exemplos notáveis ​​incluem uma cratera descoberta dentro da Cratera Corinto, que é muito maior, em 2018, e uma cratera de 30 metros de largura localizada em 2014.

Em outras notícias da MRO, a espaçonave identificou recentemente um estranho relevo na superfície marciana, parecido com o logotipo da Frota Estelar de Star Trek.

Imagem: NASA / JPL / Universidade do Arizona

Como observado no comunicado da HiRISE, essa estranha forma é o resultado combinado de dunas, lava e vento:

Há muito tempo, havia grandes dunas em forma de crescente (barchan) que se moviam por essa área e, em algum momento, houve uma erupção. A lava fluía sobre a planície e ao redor das dunas, mas não sobre elas. A lava solidificou, mas essas dunas ainda se erguiam como ilhas. No entanto, eles ainda eram apenas dunas, e o vento continuava a soprar. Eventualmente, as pilhas de areia migraram, deixando essas “pegadas” na planície de lava. Elas também são chamadas de “moldes de dunas” e registram a presença de dunas cercadas por lava.

O Mars Reconnaissance Orbiter é um herói não reconhecido da ciência. Essa espaçonave entrou na órbita de Marte em 2006, e sua missão deveria durar apenas dois anos. Treze anos depois, ele ainda está levando as pesquisas adiante. Vamos torcer para que ele continue a servir como nossos olhos no Planeta Vermelho por muito tempo.


Fonte: Site “Gizmodo Brasil” – https://gizmodo.uol.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial