COMAER Assina Contrato para Adequação da Área de Ensaios de Motor Foguete da UCA

Olá leitor!

Você tá lembrado do “Extrato de Dispensa de Licitação” do “Ministério da Defesa” que tratava da contratação de “Serviços Comuns de Engenharia Inerentes à Adequação da Área de Ensaios de Motor Foguetes”, publicado que foi no Diário Oficial da União (DOU) do dia 07/12 do ano passado e postado aqui no Blog? (veja aqui)

Pois então, a nossa duvida na época era se esta adequação seria do banco de provas para motores-líquidos dentro do DCTA, ou o banco de provas para motores sólidos da Usina Coronel Abner (UCA), está lembrado leitor?

Pois é, acontece que o  DOU do dia 13/03 publicou um “Extrato de Contrato” do Comando da Aeronáutica relativo a este “Extrato de Dispensa de Licitação” que esclarece que o objeto do contrato em questão é o Banco de Ensaios de Motores Sólidos da UCA. (veja abaixo)

“COMANDO DA AERONÁUTICA

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA AEROESPACIAL
GRUPAMENTO APOIO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

EXTRATO DE CONTRATO Nº 98/2018 - UASG 120016

Nº Processo: 67720014896201897;
Dispensa: Nº 461/2018;
Contratante: COMANDO DA AERONÁUTICA;
CNPJ Contratado: 01995089000136;
Contratado: CLAER DO BRASIL CONSTRUCOES E -REFORMAS EIRELI;
Objeto: Adequação da área de ensaios de motor foguete da UCA;
Fundamento Legal: Lei 8666/93;
Vigência: 07/03/2019 a 02/12/2019;
Valor Total: R$54.400,00.;
Fonte: 100000000 - 2018NE804007; e
Data de Assinatura: 07/03/2019.

(SICON - 12/03/2019) 120016-00001-2019NE800001

Diante disto leitor, talvez esteja ai a explicação para o atraso dos teste a quente do motor-foguete S50 do VS-50/VLM-1 que, pela vigência do contrato (se cumprido for pela empresa), coloca este teste, pelo menos em tese, para o primeiro semestre de 2020 e o voo do VS-50 para o final do segundo semestre do mesmo ano, seguindo assim a agenda prevista do CLA já divulgada aqui no Blog. (veja aqui)

Entretanto leitor, é preciso levar em conta que nada, absolutamente nada, pode dar errado para que esse voo ocorra no prazo previsto, pois se assim não ocorrer (como já sinalizado pelo Cel. Lester – Diretor do IEAv) toda a agenda prevista para o CLA estará comprometida, com exceção dos voos do 14-XS 1 e 2, pois esses serão realizados com foguetes VSB-30 modificados (VAH).

Portanto leitor só resta torcer para que o VS-50 voe e de forma exitosa no prazo previsto e realmente coloque o PEB de volta nos trilhos. A linha é tênue, mas é a nossa realidade.

Duda Falcão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial