SACODE, o Primeiro Nanossatélite do Norte e Nordeste, é Desenvolvido na UFC

Olá leitor!

Segue abaixo uma interessante matéria postada dia (22/04) no site do “Jornal O Povo Online” do Ceará destacando que um grupo de estudos do Laboratório de Engenharia de Sistemas de Computação da Universidade Federal do Ceará (UFC) está desenvolvendo o primeiro nanosatélite do Norte e Nordeste.

Duda Falcão

JORNAL - VERSÃO IMPRESSA 

SACODE, o Primeiro Nanossatélite do Norte e Nordeste, é Desenvolvido na UFC

SACODE | O Sistema para Análise e Coleta de Dados Experimentais, ou simplesmente Sacode, é um projeto de um grupo de estudos do Laboratório de Engenharia de Sistemas de Computação da UFC que busca modernizar processos de previsão climática

Por Gabriela Feitosa especial para O Povo
O POVO Online
22/04/2019 – 13:10:35

(Foto: DIVULGAÇÃO/ Ribamar Neto UFC )
Nanossatélite desenvolvido pela UFC deve ficar pronto até 2021.

Quem percorre os labirintos do Campus do Pici da Universidade Federal do Ceará (UFC) sabe da efervescência dos projetos que lá surgem. É com recursos limitados, mas bastante determinação, que estudantes avançam as fronteiras do conhecimento e se jogam em projetos inovadores. É em um desses labirintos que Michelly, Guilherme, Rodrigo, Madson, Leonel, Gabriel da Rocha, Gabriel das Neves e Pedro, sob orientação dos professores Jarbas Silveira e João César Mota, estão trabalhando, desde 2017, em um nanossatélite - primeiro das regiões Norte e Nordeste.

O projeto surgiu como um grupo de estudos, de forma voluntária. Foi Jarbas Silveira, professor do departamento de Engenharia de Teleinformática da UFC, que apresentou a iniciativa aos estudantes, convidando-os a fazer parte. À medida que o projeto crescia, mais pessoas foram envolvidas, assim como parcerias foram fechadas. Hoje, o projeto de pesquisa do Sistema para Análise e Coleta de Dados Experimentais (SACODE) está vinculado ao Laboratório de Engenharia de Sistemas de Computação (LESC) e ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O objetivo principal da equipe é fazer o lançamento do nanossatélite em 2021. A prioridade é que ela seja feita em solo brasileiro, em uma tentativa de impulsionar o reconhecimento de pesquisas nacionais. A missão do Sacode é coletar dados do semiárido nordestino, procurando modernizar o processo de coleta de dados sobre previsão climática, umidade do solo, acompanhamento de mananciais. Para além disso, como ressalta Jarbas, o Sacode também pode funcionar como um laboratório no espaço, que vai servir como uma ponte de informações.

Intencionalmente, o nome carrega um trocadilho tipicamente cearense. O processo de criação foi totalmente dos estudantes, que fizeram questão de ressaltar, durante entrevista ao Ciência & Saúde, que a intenção era soar engraçado. "Alguém acabou falando do Forró Sacode [durante o processo de criação do nome] e ficou", conta um dos integrantes.

A concepção do grupo foi totalmente coletiva. No início, quando ainda era voluntário, todo o material necessário para trabalhar era conseguido pelos próprios integrantes. Atualmente, a equipe conta com bolsas remuneradas, mas nem sempre a realidade foi essa. O investimento em pesquisas no Brasil ainda é escasso, como os próprios estudantes reconhecem.


Tecnologia

Nanossatélite é um satélite pequeno que mantém uma padronização de massa e volume. Diferentes de satélites convencionais, que ocupam muito espaço e demandam custos enormes, os nanossatélites são mais práticos e econômicos. O Sacode, por exemplo, tem uma massa que não chega à 1 kg e o tamanho pode ser comparado à uma caixa de sapato, segundo o protótipo já desenvolvido.

YOUTUBE

No canal da UFC TV no Youtube, pode-se assistir a um vídeo sobre a pesquisa do nanossatélite na instituição.




Fonte: Site do jornal “O Povo” - 22/04/2019

Comentário: Bom leitor a Universidade Federal de Ceará (UFC) e em especial esse grupo de estudos do Laboratório de Engenharia de Sistemas de Computação estão de parabéns por essa iniciativa. Entretanto leitor, se o nanosatélite SACODE for mesmo lançado em 2021 como previsto, na verdade ele estará certamente concorrendo como o primeiro satélite do Norte-Nordeste com o primeiro satélite da constelação do Projeto CONASAT, projeto este que está em desenvolvimento no Centro Regional do Nordeste CRN/INPE em Natal, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Vale aqui também citar e enaltecer o objetivo deste grupo em tentar realizar o lançamento do SACODE do território brasileiro, mas vamos ser realistas, para que isso pudesse acontecer o VLM-1 teria de está operacional em 2021 (o que não vai acontecer) ou algum foguete estrangeiro pudesse realizar esse lançamento do CLA, coisa ainda mais difícil de acontecer neste momento. A outra opção, ainda menos provável, seria alguma startup espacial do país ter um foguete pronto para realizar esse objetivo, portanto se o cronograma de desenvolvimento desse nanosatélite for realmente cumprido pela equipe da UFC, o mesmo deverá ser lançado de algum espaçoporto estrangeiro por um foguete também de origem estrangeira. Quero aqui agradecer ao nosso leitor Ricardo Melo pelo envio dessa notícia que infelizmente só tive acesso com atraso. Diante disto oriento aos nossos leitores colaboradores que envie suas sugestões de pauta via e-mail (brazilianspace@gmail.com) ou por comentário no próprio Blog, pois como já informei anteriormente, a página do Blog no Facebook foi desativada e não será mais usada, tá ok amigos?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial