INPE Apresenta o Monitoramento de Biomas em São Paulo

Caro leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (24/06) no site oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto apresentou o Monitoramento de Biomas em São Paulo.

Duda Falcão

NOTÍCIA

INPE Apresenta o Monitoramento de Biomas em São Paulo

Por INPE
Publicado: Jun 24, 2019

São José dos Campos-SP, 24 de junho de 2019

Resultados do monitoramento de queimadas e desmatamentos na Amazônia e Cerrado serão apresentados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) nesta quarta-feira (26/06), às 14 horas, na cidade de São Paulo. Ricardo Galvão, diretor do INPE, Luiz Henrique Mourão do Canto Pereira, coordenador-geral de Biomas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e Bernadete Lange, gerente de projetos do Banco Mundial, participarão do seminário que integra a programação do MundoGEO #Connect 2019.

Além do seminário dedicado aos resultados do monitoramento de biomas brasileiros, o INPE terá um estande para apresentar seus projetos e tecnologias durante todo o evento, que acontece de 25 a 27 de junho no Centro de Convenções Frei Caneca.

Os pesquisadores falarão sobre sistemas de prevenção a incêndios florestais e do monitoramento da cobertura vegetal no Cerrado, entre outras iniciativas executadas pelo INPE. (Confira abaixo a programação completa do seminário).

O projeto "Monitoramento Cerrado" faz parte do Plano de Investimento Brasileiro (BIP) no âmbito do Programa de Investimento Florestal (FIP), gerido pelo Banco Mundial e sob responsabilidade do MCTIC, com execução do INPE em parceria com a UFG e UFMG.

O projeto tem como triplo objetivo fortalecer a capacidade institucional do Brasil para o monitoramento do desmatamento, disponibilizar informações sobre riscos de incêndios florestais e contribuir para as estimativas de cálculos de emissão de GEE oriunda do desmatamento e das queimadas no Cerrado.

Os sistemas PRODES e DETER para o Cerrado estão sendo implementados de forma similar ao que tem sido feito pelo INPE na Amazônia desde 1988. Também está em curso o projeto Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros por Satélites – para a cobertura da Mata Atlântica, Caatinga, Pampa e Pantanal -, com apoio financeiro do Fundo Amazônia.

Horário
Quarta-feira - 26/06
14:00
14:30
Abertura
§  Luiz Henrique M. do Canto Pereira (Coordenador-Geral de Biomas/MCTIC)
§  Ricardo Galvão (Diretor do INPE)
§  Bernadete Lange (Especialista Ambiental Sênior do Banco Mundial)
§  Leila Fonseca (Pesquisadora do INPE)
14:30
16:10
Painel 1: Monitoramento da cobertura vegetal dos biomas
§  Monitoramento Ambiental dos Biomas: importância, estratégias e metodologias. Claudio Almeida (Coordenador do Programa de Monitoramento da Amazônia e demais Biomas do INPE)
§  Desafios no Mapeamento da Cobertura Vegetal do Cerrado. Dalton Valeriano (Pesquisador do INPE)
§  Estratégias de Validação e Análise dos dados PRODES Cerrado. Laerte Guimarães (Pesquisador da UFG)
§  TerraAmazon e TerraBrasilis: tecnologias para produção e disseminação dos dados. Karine Reis (Pesquisadora do INPE)
Mediação: Tasso Azevedo (Coordenador do MapBiomas)
16:10
16:30
Intervalo
16:30
17:40
Painel 2: Prevenção de Risco de Incêndios Florestais e Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa
§  Uso de drones para Validação de Dados de Queimadas. Fabiano Morelli (Pesquisador do INPE)
§  Modelando o Fogo no Cerrado: dinâmica da biomassa e espalhamento do fogo. Ubirajara Oliveira (Pesquisador da UFMG)
§  Uma Ferramenta de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa por Mudanças de Uso da Terra. Talita Oliveira Assis (Pesquisadora do INPE)
Mediação: Alberto Setzer (Coordenador do Programa Queimadas do INPE)
17:40
17:50
Encerramento
18:00
19:00
Coquetel

MundoGeo #Connect2019

Realizado nos dias 25, 26 e 27 de junho no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, o MundoGEO Connect tem o propósito de disseminar conhecimento e conectar os profissionais e usuários das tecnologias da geoinformação.

O público do evento é formado por técnicos, especialistas, gestores, pesquisadores, empresários e financiadores. O perfil das instituições participantes inclui empresas, universidades e instituições científicas, ONGs, agências reguladoras e demais órgãos governamentais que buscam se alinhar aos avanços científicos, tecnológicos e regulamentares nas áreas de geotecnologias, gestão territorial, monitoramento e drones.

Segundo a organizadora MundoGeo, para os três dias da edição 2019 estão previstos cerca de 4 mil participantes, 80 expositores na feira, 100 palestrantes, 30 atividades e 230h de conteúdo.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022