Misterioso Satélite Europa de Júpiter Poderia Abrigar Criaturas Marinhas Alienígenas, Revelam Cientistas

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia publicada ontem (14/06) no site do Sputnik News Brasil destacando que o misterioso Satélite Europa de Júpiter poderia abrigar criaturas marinhas alienígenas, revelam cientistas.

Duda Falcão

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Misterioso Satélite de Júpiter Poderia Abrigar Criaturas Marinhas Alienígenas, Revelam Cientistas

Sputnik News Brasil
14/06/2019 - 12:26

© NASA . NASA/JPL-Caltech/SETI Institute

Oceano gigante de Europa, uma das luas de Júpiter, contém sal de cozinha, de acordo com uma nova investigação.

O condimento usado por todas as famílias do mundo estava mesmo à nossa vista, afirmam astrônomos.

Essa descoberta contribui de uma maneira muito empolgante para que esse mundo tão distante e misterioso nos pareça tão familiar, e poderá abrigar criaturas marinhas alienígenas.

A NASA irá em breve enviar uma missão para Europa, com o lançamento marcado para 2023.

Usando o telescópio Hubble para investigar a superfície congelada do satélite de Júpiter, cientistas identificaram presença de cloreto de sódio, mais conhecido como sal de cozinha.

Este é o mesmo ingrediente que torna os nossos oceanos assim tão salgados. Os resultados da investigação também sugerem que Europa está hidrotermicamente ativa e é capaz de abrigar vida extraterreste.

Na comunidade cientifica a teoria de que a vida na Terra se originou perto de fontes hidrotermais é bastante difundida. A assinatura química do sal de cozinha foi encontrada na estrutura geológica da superfície do satélite conhecida como Tara Regio, que tem tons amarelados.

Esta cor é visível em algumas partes da superfície e na verdade é cloreto de sódio, o componente principal do sal marinho.

"Nós temos tido a capacidade de fazer esta análise usando o telescópio espacial Hubble durante os últimos 20 anos, o problema é que ninguém se lembrou de olhar", disse Mike Brown, cientista planetário do Instituto de Tecnologia da Califórnia.

© FOTO: NASA/JPL-CALTECH/SETI INSTITUTE
Superfície congelada de Europa, satélite de Júpiter, captada pela sonda espacial Galileu da NASA.

A única sonda que tinha visitado a Europa de perto foi Galileo, no fim dos anos de 1990 e princípio dos 2000.

O professor Mike Brown, juntamente com seus colegas, usou o telescópio Hubble para examinar Europa usando a câmera de infravermelhos. Os resultados revelaram rastros eletromagnéticos de vários elementos, também conhecidos como assinaturas espectrais.

Os traços de cloreto de sódio estão mais presentes perto das falésias e fendas que atravessam a lua.

Estes fenômenos se formaram na sequência da movimentação de gelo sobre um oceano liquido, o que pode ser comparado com a movimentação de placas tectônicas na Terra. Europa não tem montanhas nem crateras.

A descoberta revolucionária, relatada na Science Advances, indica que o oceano subterrâneo salgado se assemelha quimicamente aos oceanos terrestres mais do que se pensava anteriormente.


Fonte: Site Sputniknews Brasil - http://br.sputniknews.com

Comentário: Pois é leitor, na minha opinião tanto o satélite Europa como o Titan de Saturno são os mais fascinantes do nosso sistema solar e devem mesmo ser investigados a fundo, pois descobertas fantásticas certamente ocorrerão. Quiçá agora com a aproximação do Brasil e da AEB com a NASA, isso possa acontecer com a participação brasileira, não é verdade? Rsrsrsrsrsrs, não, seria sonhar demais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial