Teste Com Foguete na Base de Alcântara Deve Começar Este Ano

Olá leitor! 

Segue abaixo uma notícia publicada na edição de hoje (07/02) do jornal “O Estado do Maranhão”, destacado Teste Com Foguetes na Base de Alcântara deve começar este ano.

Duda Falcão

GERAL

Teste Com Foguete na Base de Alcântara Deve Começar Este Ano

O presidente Bolsonaro promulgou ontem, 6, o acordo entre o governo brasileiro e o americano para uso do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão; a fase de teste de lançamento de foguete deve acontecer ainda em 2020.

De Brasília
O Estado do Maranhão 
07/02/2020

Foto: Valter Campanato /Agência Brasil
A base espacial da cidade de Alcântara, que será explorada pelos EUA, iniciará a fase de testes em 2020.

Os testes com lançamentos de foguete na base espacial da cidade de Alcântara, no Maranhão, podem começar ainda este ano. De acordo com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, as operações oficiais, entretanto, só vão começar depois da aprovação do plano de negócios e de mudanças de infraestrutura no local.

“A partir deste ano podemos ter lançamentos de testes, de foguetes ainda pequenos, mais para treinamentos das equipes, e a partir do ano que vem já começa com a perspectiva de lançamentos com foguetes maio-res e, quem sabe, com alguns fornecedores de lançamentos”, explicou Pontes, após a solenidade de 400 dias de governo, no Palácio do Planalto.

De acordo com o ministro, este ano o trabalho estará centrado na elaboração do plano de negócios do centro de lançamento que, segundo ele, vai contemplar todas as conversas com as comunidades locais, os quilombolas, a prefeitura de Alcântara, o estado do Maranhão e empresas que podem participar da construção e melhoria da infraestrutura do centro e do seu entorno.

Durante a cerimônia de celebração dos 400 dias de governo, quarta-feira, 5, o presidente Jair Bolsonaro assinou a promulgação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas(AST) entre os governos brasileiro e dos Estados Unidos (EUA) para a exploração da base espacial. O decreto foi publicado ontem,6, no Diário
Oficial da União.

Atividades Espaciais

O acordo envolve as atividades espaciais por companhias estadunidenses e as proteções contra o uso ou cópia não autorizados que esses agentes terão no desenvolvimento de ações no local, como lançamento de foguetes e satélites. Segundo a Agência Espacial Brasileira (AEB), sem a assinatura do acordo com os EUA, nenhum satélite com tecnologia norte-americana embargada poderia ser lançado da base de Alcântara, pois não haveria a garantia da proteção da tecnologia patenteada por aquele país.

O acordo foi assinado em março do ano passado em Washington e teve de passar pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal para ser validado. Em 16 de dezembro de 2019, o acordo entrou em vigor, após ser oficializado por decreto legislativo assinado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). O decreto assinado por Bolsonaro e publicado hoje ratifica o ato.

O texto permite o uso comercial da base de Alcântara. Em troca, o Brasil receberá recursos para investir no desenvolvimento e no aperfeiçoamento do Programa Espacial Brasileiro.

Operação Comercial

Questionado, no Palácio do Planalto, sobre a possibilidade de lançamentos de foguetes ou satélites comerciais a partir de 2021 do centro de lançamento de Alcântara, o ministro Marcos Pontes disse que seria “mais realista” esperar a operação comercial da base a partir de 2022.

O ministro disse que o governo pretende fazer, ainda em 2020, melhorias de infraestrutura na região da base, como estradas, e elaborar um “plano de negócios” para o uso do centro.

“O acordo de salvaguardas foi aprovado pelo Congresso, e agora esse decreto coloca uma base, um meio do que é o acordo o que pode utilizar ao longo das operações do centro. As operações do centro vão acontecer depois das mudanças de infraestrutura e o plano de negócios”, afirmou o ministro.

“O acordo simplesmente diz o seguinte: os Estados Unidos concordam que o Brasil lance foguetes e satélites de quaisquer países que contenham qualquer componente americano desde que o Brasil se comprometa a proteger essa tecnologia americana”, explicou.

Salvaguardas Tecnológicas

Segundo o texto promulgado, o território onde a base está localizada permanece sob jurisdição do governo brasileiro.

O Acordo de Salvaguardas Tecnológicas proíbe o lançamento de mísseis da base de Alcântara, assim como a produção, a compra e o teste desses. Será permitido somente o lançamento de equipamentos civis de países signatários do Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis (MCTR).


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - 07/02/2020

Comentário: Bom leitor, na verdade o texto é praticamente uma cópia da matéria do site G1 que postei ontem aqui no Blog, mas gostaria de salientar que obtive há poucos momentos atrás boas notícias sobre esses tais testes para 2020 que o Ministro Pontes citou, e em breve eu divulgarei em primeira mão aqui no Blog. Fiquem atentos. Aproveito para agradecer ao nosso leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio desta matéria.

Comentários

  1. o contribuinte do PEB , espera que esses tais foguetes não sejam os já usados ; FBT e o FIT , se for saberemos que o nosso PEB vai passar mais uma Década com Sonhos Espaciais

    ResponderExcluir
  2. “A partir deste ano podemos ter lançamentos de testes, de foguetes ainda pequenos, mais para treinamentos das equipes, e a partir do ano que vem já começa com a perspectiva de lançamentos com foguetes maio-res e, quem sabe, com alguns fornecedores de lançamentos”, explicou Pontes, após a solenidade de 400 dias de governo, no Palácio do Planalto.

    #* Em relação a este texto do informado a cima , o Governo está escondendo a possível verdade, não somos burros, foguetes de testes não tem representação de evolução nenhuma no PEB , esses testes já existiam na Era PT e FHC

    Queremos transparência no nosso PEB, palavras de Dúvidas não funcionam mais, estamos vacinados com políticos com sede de Poder

    ResponderExcluir
  3. Olá Duda!

    Poxa! Eu também quero ser amigo do Sr. Edvaldo Coqueiro, parece que ele tem as boas. He!

    Duda já pensou em criar uma página fixa, aqui no seu espaço, com informações de empresas ou startups brasileiras relevantes na área de lançadores e satélites? Pode ser algo simples como uma tabela contendo: Nome da empresa, atividade principal, projeto + estratégico, localidade e links de acesso (site + redes sociais). O nome da empresa pode funcionar também como uma tag search do blog. Poderia começar com as que já sabemos: Acrux, CLC, Pion, VSat, Avibras e as demais que tenha conhecimento. A ordem da tabela pode ser alfabética, ordem de inserção, ranking específico de feitos obtidos ou bumping com a publicação de notícia no blog. Na página você pode indicar um meio (email, formulário, entrevista... whatever) para os interessados em fazer parte da lista e também as condições mínimas para que isso aconteça. Bem... as condições mínimas: ser uma startup, ter um protótipo e possuir um local na internet com informações (site, redes sociais). Isso veio na cabeça porque fico sempre vasculhando a net em busca dessas empresas e imagino que outros entusiastas também sofram o mesmo.

    Bom eh isso.. Eh só uma idéia, no mais sigo aqui acompanhando seu trabalho.

    Obrigado e grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dan Jr.!

      Cara, já está tão complicado pra mim fazer da forma que faço e você quer complicar ainda mais? Rsrsrsrrs, não amigo eu lhe agradeço as sugestões, mas deixa como está, valeu?

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Opa, sem complicações haha O que importa é o seu trabalho com informações importantes sobre o setor aeroespacial.

      Valeu Duda!

      Abs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022