Motor de Foguete Criado em Impressão 3D Se Mostra Promissor em Testes na Escócia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (06/02) no site “Canaltech” destacando que Motor-Foguete criado em Impressão 3D se mostra promissor em Testes na Escócia.

Duda Falcão

HOME - CIÊNCIA – ESPAÇO

Motor de Foguete Criado em Impressão 3D Se Mostra Promissor em Testes na Escócia

Por Wagner Wakka
Canaltech
Fonte: Space Daily
06 de Fevereiro de 2020 às 17h25

A escocesa Skyrora fez testes com um motor de foguete criado em impressão 3D. A peça é abastecida com combustível ecológico e ainda não foi colocada em prática em lançamentos reais, mas os testes já se mostram promissores. A Skyrora trabalha com lançamentos de satélites, e a peça chamada LEO é um motor com força de 3,5 kN, o qual será usado para levantar um foguete de 22 metros da própria companhia.

Já o combustível ecológico em questão se chama Ecosene e é feito a partir de plástico, com o objetivo de diminuir o impacto ambiental causado pelo processo de queima de combustível em lançamentos. A empresa comparou o impacto do uso do querosene tradicional com o Ecosene, que já mostrou emitir menor quantidade de gases de efeito estufa. Este é o atual objetivo da companhia, por sinal: reduzir a quantidade de dejetos de plástico no meio-ambiente ao transformá-los em combustível. Com a tecnologia, a empresa conseguiu criar até 600 kg de Ecosene com 1000 kg de plástico.

“Este combustível é feito de plástico não-reciclável, o qual, em outra situação, iria para os lixões”, explica o Dr. Jack-James Marlow, gerente de engenharia da empresa.  O combustível também é ideal para utilização em aparelhos auxiliares, como rebocadores espaciais ou unidades de manobra, com uma série de funções.

Rendimento do Combustível Ecológico


O teste realizado na última semana pretendia calcular o aproveitamento do Ecosene em comparação ao querosene convencional. Segundo os dados da empresa, houve 45% menos emissão de gases do efeito estufa, o que é condizente com a proposta ecológica da companhia.

O combustível também se mostrou mais estável, não exigindo congelamento criogênico e podendo ser armazenado em tanques por longos períodos. Com isso, o teste de fogo de 30 segundos do motor foi considerado um sucesso pela companhia.

Motor Impresso em 3D

A tecnologia de impressão 3D para a criação do motor também é uma inovação da empresa. Isso permitiu que a Skyrora pudesse acoplar canais de resfriamento já nas próprias paredes das câmaras de combustível. Assim, o motor exige menos peças e pode ser menor do que o tradicional.

Toda a tecnologia que está sendo testada pela empresa britânica deve ser aplicada na prática no primeiro lançamento do foguete Skyrora XL, o que acontecerá somente em 2022.


Fonte: Site Canaltech -  https://canaltech.com.br 

Comentário: Bom leitor, eu não sou um especialista em foguetes, mais acho que um motor com apenas 3,5 kN não tem empuxo suficiente para um veículo lançador de satélites, mesmo se ele fosse montado em cacho, e principalmente um de 22 metros de altura. Enfim... deixo para os especialistas comentarem. Porém esta aí mais uma prova da nossa incompetência e falta de atitude.

Comentários

  1. Duda, essa matéria esquece de mencionar que esse é o foguete de último estágio dele: https://www.satellitetoday.com/launch/2020/02/03/skyrora-performs-first-eco-fuel-tests-to-power-xl-rocket/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Yuri!

      Só se for isso mesmo e obrigado pela colaboração.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite

Da Sala de Aula para o Espaço