Ministro Clelio Campolina Visita a Agência Espacial Brasileira

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (26/08) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Ministro do MCTI, o Sr. Clelio Campolina, visitou no dia de ontem a sede da agência em Brasília.

Duda Falcão

Ministro Clelio Campolina Visita
a Agência Espacial Brasileira

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)

Foto: Valdivino Jr/AEB
Ministro ganhou de presente um modelo do nanossatélite
SERPENS, desenvolvido por bolsistas da AEB.

Brasília, 26 de agosto de 2014 – O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, fez hoje (26) uma visita técnica a Agência Espacial Brasileira (AEB) no intuito de conhecer a estrutura física e pessoal da instituição.

Na oportunidade, acompanhado pelo presidente José Raimundo Braga Coelho, Campolina conheceu todo o corpo diretivo. Cada um dos diretores teve oportunidade de apresentar sua equipe e os projetos em desenvolvimento.

Em conversa com os bolsistas de engenharia envolvidos com a produção de satélites de pequeno porte o ministro se inteirou do estágio em que se encontra o Projeto SERPENS e recebeu de presente um modelo representativo em tamanho real do cubesat, que tem previsão para lançamento em dezembro próximo.

Desde sua posse, o ministro vem realizando visitas técnicas a entidades e unidades de pesquisas vinculadas ao MCTI. Antes da AEB ele já esteve, entre outras, no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), em Manaus (AM) e na Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), no Rio de Janeiro.

Foto: Augusto Coelho/Ascom MCTI
Ministro Campolina e bolsistas do projeto SERPENS. 


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Pois é leitor, finalmente é mostrado para sociedade o perfil físico deste misterioso nanosatélite do Projeto SERPENS de nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB). Projeto este que até mesmo o ministro do MCTI parece ter pouca informação sobre o mesmo. Nas fotos que acompanham esta nota da AEB é possível observar profissionais e servidores que merecem o nosso respeito e outros que não merecem respeito algum, numa mistura de pessoas e de interesses que me fazem suspeitar da validade e a idoneidade desse projeto para o Brasil. Sinceramente eu espero que esta misteriosa iniciativa não seja semelhante à ocorrida no Rio Grande do Sul com o tal projeto do nanosatélite MMM-1 da AEL Sistemas, que também espero neste momento já esteja morto e enterrado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial