Brasil Lança Amanhã Foguete FTB do CLBI

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada ontem (26/08) nosite da Força Aérea Brasileira (FAB), informando que o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) lançará ao espaço amanhã um Foguete de Treinamento Básico (FTB).

Duda Falcão

Brasil Lança Foguete de Treinamento
no Rio Grande do Norte

Centro de Lançamento da Barreira do Inferno fará lançamento
nesta quinta-feira (28/08) às 15 horas

Publicado: 26/08/2014 - 11:01h

O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), localizado em Parnamirim (RN), lança na quinta-feira (28/08), às 15 horas, um Foguete de Treinamento Básico (FTB).

O foguete deve atingir uma altitude de 32 quilômetros em um voo planejado para durar 2 minutos e 45 segundos até a queda no Oceano Atlântico, a 17 quilômetros da costa. O Departamento de Controle do Espaço Aéreo e a Marinha do Brasil vão realizar a interdição do espaço aéreo e da área marítima na região.

O objetivo do lançamento é treinar as equipes de lançamento e de rastreio do CLBI, além de testar equipamentos e obter dados para a qualificação e certificação do foguete, de acordo com as atividades previstas no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE).

Ao todo, 198 civis e 458 militares do CLBI participam da operação, que também envolve a Agência Espacial Brasileira (AEB), o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), o Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III), o Instituto de Fomento Industrial (IFI), o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e AVIBRAS.


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Curiosa essa notícia leitor, já que demonstra a capacidade logística do Brasil em realizar três missões distintas em um espaço curto de tempo e em centros de lançamentos também distintos.  Entretanto os nossos centros, bem como os nossos foguetes suborbitais, sejam eles de treinamento ou não, continuam subutilizados, mas poderiam perfeitamente estar sendo empregados em missões de interesse científico e tecnológico de institutos e de universidades do Brasil e da America Latina, caso houvesse esse real compromisso do governo. Recordo-me que em abril de 2010 a FAB postou uma nota em seu site (veja aqui) convidando as universidades brasileiras a testarem projetos em órbita através da disponibilização de seus veículos suborbitais. Entretanto de lá para cá o que se observa é que a ideia não deu frutos, e muito pouco, para não dizer quase nada, foi feito desde então. Aproveitamos para agradecer ao leitor anônimo que enviou esta notícia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial