Estudantes Desenvolvem Nanosatélite em São José dos Campos-SP

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada dia (09/08) no site “G1” do globo.com destacando o projeto do nanosatélite ITASAT-1, já abordado aqui no Blog recentemente.

Duda Falcão

VALE DO PARAÍBA E REGIÃO

Estudantes Desenvolvem Nano Satélite
em São José dos Campos, SP

Projeto é uma parceria entre ITA e INPE para preparar alunos para mercado. 
Satélite está em fase de montagem e deve ser lançado ao espaço em 2015.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
09/08/2014 - 08h00
Atualizado em 09/08/2014 - 08h00

Estudantes do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) estão desenvolvendo um nano satélite (satélite de pequeno porte), em São José dos Campos. O projeto é uma oportunidade dos alunos se prepararem para o mercado de trabalho.

O ITA Sat tem pequenas proporções e será um cubo pesando aproximadamente 6 quilos – diferente dos satélites tradicionais, que podem pesar mais de uma tonelada. A vantagem do equipamento é que o custo é menor que um convencional, mas seu lançamento também pode ser feito com outros satélites.

Segundo o professor capitão Elói Fonseca, o lançamento ao espaço está previsto para o fim de 2015. "O nano satélite faz uso de placas e componentes que facilitam a integração rápida e com isso se tem um ciclo de projeto de um ano e mais um ano para montagem e lançamento", disse o professor.

Depois de lançado ao espaço, o satélite vai ajudar os alunos a realizar uma série de experimentos. "A gente faz testes e define as etapas para especificar se o projeto está dentro do que a missão exige", afirma a aluna Lídia Sato.

A vida útil do aparelho deve ser de aproximadamente um ano e nesse período, ele será controlado por uma estação no ITA.  "Cada experimento tem a sua aplicação, como coleta de dados de chuva, de rio, temperatura, pressão, estações terrestres", explicou o estudante Rafael Januzi.

A estação de controle fica dentro de um dos laboratórios e já recebe informações de outro nano satélite, feito pela universidade de Santa Maria, no Rio Grande dos Sul, em parceria com o INPE.  Para os estudantes, o melhor é a preparação para a carreira: poder participar de uma experiência como essa antes de chegar ao mercado aeroespacial.

"É uma oportunidade única, eu mesmo, desde criança queria trabalhar com o espaço, então caiu como uma luva para mim", disse Januzi.




Fonte: Site “G1” do globo.com – 09/08/2014

Comentário: Pois é leitor, vamos torcer para que esses jovens liderados pelo Cap. Elói Fonseca possam mesmo lançar este satélite em 2015, dando assim um final positivo a longa história desse projeto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial