Jornada Espacial Aproxima Estudantes de Cientistas

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (10/12) no portal “Fator Brasil” da revista FATOR destacando que a “Jornada Espacial 2011” aproximou estudantes de cientistas.

Duda Falcão

Jornada Espacial Aproxima
Estudantes de Cientistas

10/12/2010 - 14h10


Cerca de 60 estudantes participaram, em novembro, da VII Jornada Espacial na cidade de São José dos Campos, em São Paulo. Eles foram selecionados pelos resultados obtidos na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Acompanhados de seus respectivos professores, os jovens visitaram o Pólo de Tecnologia Aeroespacial Brasileiro e conheceram um pouco mais sobre a atuação de pesquisadores e técnicos da área.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer as instalações do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Também houve visitas às instalações da TV Vanguarda, onde aprenderam o processo de transmissão de TV via satélite. Os cientistas mirins ainda tiveram acesso ao Laboratório de Integração e Testes (LIT) e ao Centro de Visitantes, ambos no INPE, e puderam ver a Lua, Júpiter, Vênus e Mercúrio pelo Observatório Astronômico do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE).

Além das visitas, o passeio científico contou com palestras sobre astronomia, foguetes, satélites e suas aplicações. Os assuntos foram debatidos por uma equipe de primeira: o astronauta brasileiro Marcos Pontes e os especialistas do INPE, do IAE, do ITA e da Agência Espacial Brasileira (AEB).

Durante o programa, os estudantes também participaram de oficinas científicas. Entre as atividades, houve aulas de interpretação de imagens de satélites, construção e lançamento de foguetes feitos de garrafas pet, elaborados pelos próprios alunos. No Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB), puderam ver vários foguetes de sondagem nacionais e a maquete em tamanho real do Veículo Lançador de Satélites (VLS-1). No último dia, quatro participantes da Jornada Espacial foram selecionados e ganharam laptops, bolsas de estudo de inglês por um ano e um serviço de consultoria para auxiliá-los na escolha da profissão. A ação foi realizada em parceria com a Fundação Estudar.

Para quem deseja participar de eventos ligados às ciências espaciais, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) abrirá suas inscrições a partir de janeiro. A prova acontecerá no dia 11 de maio de 2012. Os melhores classificados poderão integrar a equipe brasileira e representar o país nas olimpíadas internacional e latino-americana, além de participarem das Jornadas Espacial, de Energia e de Foguetes.

Organizada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB), em parceria com a Furnas Centrais Elétricas, a OBA reuniu, esse ano, mais de 800 mil estudantes do Brasil, distribuídos por cerca de 9 mil escolas, sendo representada por aproximadamente 70 mil professores. O intuito da iniciativa é disseminar a ciência espacial em todas as regiões do país. [www.oba.org.br].


Fonte: Portal Fator Brasil - http://www.revistafator.com.br

Comentário: Não há como negar o sucesso entre os estudantes brasileiros (até por falta de uma melhor opção e pelo fato do tema espaço ser realmente fascinante) da Jornada Espacial e dos eventos ligadas a ela com esses números de ordem crescentes anualmente apresentados, mas evidentemente o resultado a médio e logo prazo em nossa opinião é pífio, já que todo ser humano, independente de idade, necessita de desafios cada vez maiores que estimulem o seu interesse pelo que está envolvido, coisa que não é proporcionado como deveria tanto pela Jornada Espacial como também pela Olimpíada de Astronomia e Astronáutica. Essa falta de sustentabilidade desse modelo criado pela AEB e pela SAB já foi percebida esse ano pela falta de uma maior cobertura do evento da mídia nacional, restringindo-se a reportagens nos locais de origem dos estudantes selecionados, justamente por não apresentar nada de novo, ou seja, pela mesmice deixou de ser noticia. Bem diferente dos eventos proporcionados a estudantes de diversas idades nos EUA pela NASA, onde existe um grande interesse da mídia americana pelos grandes eventos que são e pelos grandes resultados que neles são alcançados. Diferentemente dos eventos no Brasil, onde nossos estudantes participam de visitas, palestras, oficinas de brinquedo e lançamentos de foguetes de brinquedo, os estudantes americanos de diversas idades participam por períodos de um mês em eventos (os chamados SPACECAMPS) da NASA onde se envolvem com projetos na área de robótica, robótica espacial, foguetes, eletrônica embarcada, astronomia, sondas atmosféricas entre tantos outros que fazem os eventos da AEB/SAB parecerem piada. Alguns estudantes universitários brasileiros ano passado já tiveram a oportunidade de participar de um evento como esse e sabem do que eu estou falando e para aqueles que não sabem, sugiro que procurem os vídeos da estudante mineira “JANYNNE GOMES” disponibilizados no YOUTUBE. Quando jovem (anos 80) fiz intercâmbio cultural nos Estados Unidos e me associei à época ao saudoso NATIONAL SPACE INSTITUTE (NSI) que organizava para seus associados visitas a Cabo Kennedy para acompanhar os lançamentos dos SPACE SHUTTLEs e também para as instituições (como o JPL) e eventos da NASA. Em uma dessa visitas tive a oportunidade de presenciar pessoalmente um desses SPACECAMPs que me marcou muito, pois naquele momento percebi o quanto teríamos de avançar se quiséssemos ter um programa espacial verdadeiro e alto sustentável, coisa que 27 anos depois ainda não aconteceu. Felizmente, por iniciativa própria a empresa "Acrux Aerospace Technologies" de São José dos Campos (SP) estará realizando agora no mês de janeiro 1º SPACECAMP do Brasil (inscrições estão abertas) direcionado a estudantes do ensino médio o que muda completamente a visão e nos traz uma esperança, mas ainda pequena, devido ainda ao pequeno tamanho do evento. Isso só irá mudar de verdade quando a AEB vier a criar o seu SPACECAMP de ambito nacional e regional, classificatório para o evento nacional, mobilizando e estimulando de verdade a engenhosidade e o dinamismo do jovem brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial