INPE no Prêmio FINEP de Inovação 2011

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (13/12) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o pesquisador do instituto, "Vladimir Jesus Trava Airoldi" irá receber dia 15/12, em Brasília, o Prêmio FINEP na categoria “Inventor Inovador”.

Duda Falcão

INPE no Prêmio FINEP de Inovação 2011

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2011

Único concorrente na categoria Inventor Inovador, Vladimir Jesus Trava Airoldi receberá das mãos da presidente Dilma Rousseff o Prêmio FINEP de Inovação 2011 na quinta-feira (15/12) em Brasília. Pesquisador do Laboratório Associado de Sensores e Materiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Vladimir Airoldi desenvolveu pontas ultrassônicas de diamante para uso odontológico. A invenção garante tratamentos dentários menos invasivos e diminui a dor dos pacientes.

Entre os concorrentes na categoria Pequena Empresa, a Orbital Engenharia, vencedora da etapa Sudeste do Prêmio FINEP 2011, foi criada em São José dos Campos a partir da experiência de seu proprietário como engenheiro do INPE. Atualmente, a Orbital Engenharia é uma das empresas nacionais que possuem contratos de desenvolvimento relacionados a projetos de satélites como o CBERS.

O Prêmio FINEP de Inovação 2011 possui as seguintes categorias: Instituição Científica e Tecnológica, Pequena Empresa, Média Empresa, Grande Empresa, Tecnologia Social, Inventor Inovador (apenas para candidatos com patente concedida no Instituto Nacional de Propriedade Industrial - INPI e efetiva comercialização de suas criações nos últimos três anos).

A cerimônia para anúncio dos vencedores em cada uma das categorias do Prêmio começa às 11h30 de quinta-feira, no Palácio do Planalto. Ao todo, 24 candidatos, selecionados e premiados nas cinco regiões, concorrem à etapa nacional. Segundo a FINEP, os finalistas fazem nesta quarta-feira (14) a defesa de seus projetos para a comissão julgadora formada por especialistas. Clique aqui para saber mais sobre os finalistas 

Spin-off

A área de saúde é das que mais se beneficia de spin-offs - produtos de pesquisas inicialmente direcionadas para o programa espacial que acabam tendo utilidade no cotidiano. No Laboratório Associado de Sensores e Materiais do INPE, a tecnologia de deposição do diamante CVD (Chemical Vapor Deposition) levou à criação das pontas (brocas) de grande precisão de corte e eficiência. A inovação, que garante a máxima preservação dos dentes do paciente, garantiu o Prêmio FINEP na categoria Inventor Inovador nas etapas regional e nacional.

Vladimir Airoldi, que coordena no INPE o Grupo DIMARE – Diamante e Materiais Relacionados, destaca a necessidade de agilizar o processo de transferência de tecnologia da academia para a indústria e estimular spin-offs. “A inovação não pode ficar restrita à área espacial, mas deve ser empregada em benefício da sociedade”.

Na área espacial, o diamante CVD é usado na proteção de superfícies sujeitas a bombardeamento de partículas cósmicas, como dissipadores de calor e dispositivos eletrônicos mais resistentes, entre outras aplicações. Além do uso em equipamentos para medicina e odontologia, o diamante CVD deve beneficiar também a indústria petrolífera. “A área espacial é muito visada na busca por novas tecnologias”, frisa o cientista do INPE.


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Comentário: Em primeiro lugar gostaríamos de parabenizar ao pesquisador "Vladimir Jesus Trava Airoldi" pela sua conquista. Dito isso, chamo a atenção do leitor para mais um benefício indireto (o chamado spin-off) proporcionado pelo investimento em tecnologia espacial. A sociedade brasileira precisa acordar e rapidamente, para assim evitar que no futuro venha a se pagar pelo alto preço do atraso tecnológico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial