CEMADEN Começa a Operar 24 Horas a Partir Deste Sábado

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (17/12) no site do “Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)” destacando que o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN/MCTI) começa a operar em esquema de plantão (24 horas) a partir deste sábado.

Duda Falcão

CEMADEN Começa a Operar
24 Horas a Partir Deste Sábado

17/12/2011 - 12:21

Campus do INPE em Cachoeira Paulista,
onde está fucionando o CEMADEN
O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN/MCTI) começa a operar em esquema de plantão (24 horas) a partir deste sábado. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (16) pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante.

O centro está instalado no campus do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCTI), em Cachoeira Paulista (SP), e atua, de forma integrada, com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), contribuindo para o aperfeiçoamento de todo o sistema de alerta e prevenção de riscos.

O monitoramento é feito por meio da análise de informações de diversas fontes. Com base em previsões meteorológicas do CPTEC/INPE, estão sendo integrados ao sistema dados do Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil (Inmet), do Ministério da Agricultura, e informações de radares meteorológicos existentes no Brasil (da Aeronáutica e dos estados).

Diante do agravamento dos eventos climáticos em todo o mundo, Mercadante informou que o ministério tem se empenhado para construir um sistema avançado e eficiente de monitoramento de risco e alertas de desastres naturais, a exemplo do que fizeram, neste ano, países como a Índia e a Colômbia. O objetivo é reduzir o número de vítimas humanas decorrentes dos impactos dos desastres naturais no Brasil.

Desde o início da operação, foram contratados cinco especialistas de alto nível e 20 bolsistas em áreas estratégicas. Com o serviço ampliado neste sábado, o grupo passará a atuar com 36 profissionais. Encontra-se em fase final a contratação, através de concurso público simplificado, de 75 técnicos em desastres naturais, geotécnica, hidrologia e meteorologia.

Segundo o ministro, um dos grandes desafios para a operação do sistema é ter o mapeamento geotécnico das regiões de risco, diante da carência de geólogos disponíveis no país para o serviço. A expectativa do governo é mapear 251 cidades, com registros históricos de mortes por deslizamentos e inundações, até 2014. Atualmente 56 municípios estão mapeados nas regiões Sul e Sudeste e 34 no Nordeste (estes entram no sistema a partir de janeiro).

Resultado

Aloizio Mercadante apontou situações em que o sistema mostrou o seu potencial e sua eficácia desde meados deste ano, como em setembro, com alerta para o Vale do Itajaí (SC), e no dia 6 último, quando foi feito um alerta de risco moderado para a Grande Vitória (ES).

Em Santa Catarina, 900 mil pessoas foram atingidas e 200 mil desalojadas, sem registro de mortes diretamente por conta das inundações. “Em 2008, morreram 187 pessoas [em SC]. Não é que nos vamos salvar, nós estamos salvando”, comparou o ministro, elogiando o trabalho da defesa civil local.


Fonte: Site do Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial