Maiores Informações Sobre a Falha do Foguete T-4000

Olá leitor!

Recebi agora a pouco maiores informações 'extra-oficiais' (é bom que isso fique bem claro) sobre a falha no lançamento recente do foguete argentino T-4000, informações essas enviadas pelo leitor brasileiro “Observador”.

Segundo o nosso leitor o T-4000 argentino após a falha, não teve como esvaziar seus tanques, o que obrigou os argentinos a realizar um procedimento que eles chamam "neutralização".

Esse procedimento consiste em atirar (isso mesmo, com uma arma de fogo, um MAG!) a partir de um helicóptero e destruir o foguete para eliminar seu combustível interno.

O procedimento, segundo os argentinos, era para permitir a investigação das causas da falha, já que não seria possível fazer com os tanques cheios.

Ainda segundo nosso leitor, o comentário é que com a falha do T-4000, o vôo do 'ISCUL-Tronador II' não deve ocorrer antes de 2018. Entretanto, as informações sobre o Programa Espacial Argentino, diferentemente de como as informações sobre o PEB são divulgadas no Brasil (onde são mais abertas), sempre são extra-oficiais, e sendo assim este prazo pode ser irreal, mas vamos aguardar os acontecimentos e ver como essa história acaba.

Abaixo segue algumas fotos enviadas pelo leitor “Observador” do que parece ser os momentos finais desse foguete. Aproveitamos para agradecer publicamente ao leitor “Observador" pelo envio dessas informações.

Duda Falcão


Comentários

  1. Desculpe, realmente quanto a data de 2018 ficou faltando em meu comentário o esclarecimento que se trata do lançamento do 'ISCUL-Tronador', o foguete satelizador propriamente dito e não o T-4000.

    Se for possível, publique esta ressalva.

    Fico feliz em colaborar, não há o que agradecer!

    Saudações.

    ResponderExcluir
  2. Olá Observador!

    A alteração foi realizada.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Não sei ao certo, mas pelas imagens parece um programa bem precário.

    ResponderExcluir
  4. Olá Lucas!

    Aparentemente sim, mas devemos pontuar que é um foguete para testar tecnologia. Assim sendo, não é necessário uma infra-estrutura grande para seu lançamento.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. En el 2018 no va a pasar nada, la loca que tenemos de presidente termina en el 2015, y ahi termina el tronador junto con un monton de dinero que seguramente no se va a poder explicar como fue gastado.

    Desgraciadamente esa es la realidad argentina.

    Un saludo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. El Tronador esta para quedarse y ya se esta construyendo en Baterias (Pto. Belgrano) el centro de lanzamientos del Iscul que estara listo a los finales del 2015 ,ademas es politica de Estado la investigacion y desarrollo especial asi como tambien la nuclear ;sea quien sea el proximo gobierno estos programas continuaran ,es la unica manera de lograr la soberania.. Esta es la realidad argentina .

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial