Torre do CLA Passa por Testes para Lançar o VLS-1 em 2013

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (13/07) no jornal “O Estado do Maranhão”, destacando que a Torre do CLA passa por testes para lançar o VLS-1 em 2013.

Duda Falcão

Geral

Torre do CLA Passa por Testes
para Lançar o VLS-1 em 2013

A nova Torre Móvel de Integração (TIM) foi apresentada ontem,
no Centro de Lançamento de Alcântara; a moderna estrutura foi
submetida a diversas operações funcionais com um protótipo
com tamanho e peso real do Veículo Lançador de Satélites

Jock Dean
Da equipe de O Estado
13/07/2012

Douglas Júnior
A Torre Móvel de Integração foi submetida a testes,
ontem, com o Veículo Lançador de Satélites

ALCÂNTARA - O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) apresentou, na manhã de ontem, a nova Torre Móvel de Integração (TMI), estrutura que permitirá o envio do Veículo Lançador de Satélite ao espaço a partir do segundo semestre de 2013. A torre passou por testes funcionais em diversos dos seus subsistemas, com a integração de um protótipo do VLS-1 inerte (sem combustível), com tamanho e peso real. A atividade foi a parte final da Operação Salina, que começou a ser realizada no CLA em junho.

Ontem, técnicos operacionais do centro realizaram testes de diversos subsistemas da torre, como a elevação de carga (pontes rolantes), abertura das portas, elevação das plataformas, movimentação de carga da mesa de lançamento, assim como de todos os meios de solo do centro associados ao transporte e à integração mecânica de um protótipo VLS-1. Os testes objetivam ainda manter a operacionalidade do centro de lançamento por meio da retomada das atividades operacionais de preparação e integração do veículo em sua plataforma de lançamento.

Segundo o tenente-coronel César Demétrio Santos, diretor do CLA, a etapa de finalização da Operação Salina foi realizada com sucesso. “O nosso objetivo era treinar nossas equipes operacionais envolvidas em campanhas de lançamentos de veículos espaciais e testar o sistema elétrico da nova torre. Agora, com a integração mecânica de um mock-up [estrutural inerte do VLS-1 com peso e tamanho reais na nova TMI], podemos testar todas as etapas do processo e antecipar resultados”, afirmou. Como o CLA está localizado em uma região com muita salinidade, os sistemas precisam ser testados para verificar se nada foi danificado, por isso a importância de operações como a Salina.

“Os testes que
estamos fazendo
permitirão o lançamento
do VLS-1 no segundo
semestre de 2013 e a
retomada definitiva do
Programa Espacial Brasileiro”

César Demétrio Santos,
diretor do CLA

As estruturas do protótipo do VLS-1 começaram a ser transportadas para o CLA no dia 20 de junho deste ano, como parte das atividades da Operação Salina. O veículo foi montado na TMI e trata-se de uma estrutura real, mas sem combustível ou satélite a bordo, para a realização de ensaios e simulações para verificação da integração física e lógica da torre e dos meios de solo do CLA associados à preparação para voo do foguete.

2013 - De acordo com o tenente coronel César Demétrio Santos, o lançamento do VLS-1 deverá acontecer no segundo semestre de 2013. Até lá, novos testes serão realizados, para a certificação da segurança da nova estrutura e dos sistemas operacionais, sobretudo a parte elétrica. O lançamento dependerá também da liberação de recursos pelo Governo Federal. Até agora, R$ 50 milhões já foram investidos no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE). “Esse programa tem como objetivo dotar o Brasil de centros de lançamentos, veículos espaciais e satélites totalmente desenvolvidos no país”, explicou o diretor do CLA.

No dia 22 de agosto de 2003, o VLS-1 explodiu por volta das 13h30 na base de Alcântara, três dias antes do seu lançamento, matando 21 pessoas. Desde então, o centro se prepara para voltar a realizar a atividade, fazendo testes com Foguete de Treinamento Básico (FTB). Durante o acidente ocorrido há quase 9 anos, a Torre Móvel de Integração (TMI), que possibilita o lançamento de Veículos Lançador de Satélites, foi completamente destruída e outra teve que ser edificada no local.

A torre apresentada e testada ontem tem tecnologia superior à que foi destruída durante a explosão ocorrida no ano de 2003, o que aumenta a segurança das operações de lançamento. “Até hoje não sabemos o que causou aquela ignição intempestiva. A torre que explodiu tinha uma tecnologia de 30 anos. Esta tem sistemas mais atualizados. Além disso, aumentamos os protocolos de segurança em toda a área”, informou o tenente-coronel César Demétrio Santos.

DADOS VLS

Número de estágios: 4
Comprimento total: 19.4 metros
Diâmetro dos estágios (todos): 1,0 metro
Diâmetro da coifa principal: 1,2 metro
Peso: 49,7 toneladas (na decolagem)

DADOS DO TMI

Altura: 33 metros
Comprimento: 12 metros
Largura: 10 metros
Peso: 380 toneladas
Deslocamento: 4,5 metros por minuto

ESTÁGIO ATUAL DE MONTAGEM DO VLS-1

Ensaios dos motores dos foguetes: realizados
Redes pirotécnicas: prontas
Redes elétricas: em execução
Ensaios de separação dos estágios: realizados
Mock-up: estrutura pronta - aguardando redes elétricas e pirotécnicas
Veículo de voo VLS-VSISNAV: motores em processo de carregamento

MAIS

O VLS

É um veículo satelitizador, de pequeno porte, com capacidade de colocar satélites de 200kg de massa numa órbita circular equatorial de 750 quilômetros de altitude, quando lançado a partir de Alcântara. Outro fator importante da Operação Salina é o treinamento das equipes que estarão envolvidas com o lançamento do VLS-1.

O CLA

Criado pelo Decreto Nº 88.136 e ativado no dia 1º de março, o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) foi à alternativa para a expansão do Programa Espacial Brasileiro devido à impossibilidade de ampliação do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em razão do processo de expansão urbana de Natal (RN). Além disso, para a escolha pela cidade de Alcântara, levou em consideração sua proximidade com a linha do equador (2 graus e 18 minutos de latitude sul) que auxilia o impulso dos lançadores e favorece a economia do combustível utilizado nos foguetes.


Reportagem exibida no Jornal da Manhã 2ª Edição
TV Mirante de São Luís - 12/07/2012


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - pág. 06 - 13/07/2012

Comentário: Pois é leitor, ficou agora mesmo ‘previsto’ para o segundo semestre de 2013, caso o governo DILMA libere os recursos para o seu lançamento. Em outras palavras, mesmo assim ainda não está confirmado. É lamentável estarmos vivendo há décadas toda essa expectativa (ou seria terrorismo psicológico) de realizamos um sonho, e ao mesmo tempo de darmos o salto tecnológico que o país necessita nessa área, devido à falta de atitude, de seriedade e de comprometimento com o futuro da nação de governos sucessivos e desastrosos. É frustrante e triste, muito triste mesmo, estarmos mais de 30 anos depois do início desse projeto vivendo de previsões que nunca se realizam e observando pouco a pouco o sucateamento do programa devido a esses energúmenos de plantão. Um dia desses um amigo meu disse que o Brasil deveria ter governos como vem tendo o CHILE nos últimos dez anos. Imediatamente lembrei-o que o CHILE teve um Pinochet, que na base do chicote acabou com todos os energúmenos que militavam no governo e na sociedade chilena. Já o Brasil... Pois é leitor, precisamos de um Pinochet e urgente. Alguém conhece algum? Aproveitamos para agradecer ao leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio dessa matéria e ao leitor Heverton Coneglian pelo envio do vídeo.

Comentários

  1. Segundo semestre de 2013?? Nesse ritimo, o VLS-1 V04 só decola em 2016, e olhe lá...
    Aproveito tambem pra mandar uma reportagem exibida ontem em um jornal local maranhense: http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2012/07/mais-segura-nova-torre-do-cla-e-inaugurada-nesta-quinta-feira.html

    ResponderExcluir
  2. Que absurdo... será que é só falta de verba mesmo ou é lobby da ACS para que o VLS-1 não seja lançado antes do Cyclone??? Sei que eles não são concorrentes mas vai saber se uma não quer a atenção desviada para a outra...

    ResponderExcluir
  3. Olá Heverton!

    Valeu amigo pela ajuda e o vídeo já está online no blog e no canal do mesmo no youtube.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  4. Olá Bobdirlei!

    Não sei se existe lobby, mas certamente o Cyclone-4 concorre com o VLS-1 por verbas e pelo visto está ganhando.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. o problema é que depois de 3 falhas começaram a duvidar do vls , acho que é um dos motivos desse acordo com a ucrânia.

    ResponderExcluir
  6. Olá João Paulo!

    Não acredito nisso, acho que o motivo é simplesmente político e talvez influenciado por outros interesses não tão nobres, principalmente devido a sua origem.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  7. Bom, meu amigo Duda, vendo vc falando de pinochet, lembrei de Platao.[mais ou menos] Quando na democracia, tudo foge do controle pela liberdade excessiva, e ninguem mais quer trabalhar, a segurança se torna um caos -- resultado? a sociedade pede um ditador.

    Espero sinceramente que nao cheguemos a isso aq no Brasil.
    e Dona Dilma, sua batata ta assando. e sinceramente, esses indices de aprovação acima do normal, com tantas greves e desemprego, me parecem muiiito além do que deveriam...

    Abraços Duda, e avante Brasil!

    ResponderExcluir
  8. Lembrando os caros amigos de que em meados de 2013 é previsto o lançamento de apenas "parte do VLS", pois primeiro estava prevista a integração da maquete com a torre, fato que já está sendo concluído.
    Depois seria o lançamento do VLS com o primeiro e sugundo estágio funcionando.
    Em terceiro, o lançamento do VLS completo sem satélites...
    E só no final, o lançamento do VLS completo com satélite.
    Espero não haver muitos "turistas" se hospedando nos hoteis do Maranão nestes períodos.

    ResponderExcluir
  9. Pois é Tassio!

    O Platão erá um sábio, já eu nem tanto, além do que na época em que ele viveu a democracia funcionava melhor e eu estou tentando ajustar para a nossa situação. No caso do CHILE o Pinochet foi um mal necessário e hoje apesar de ter sido preso (acho até que já morreu) é reconhecidamente venerado pelo seu povo, inclusive pelos que o prenderam.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  10. Caro Rondini!

    O cronograma do IAE previa o seguinte:

    * VLS-1 XVT-01 ou VLS-1 VSISNAV em 2012 (primeiro e segundo estágios ativos)

    * VLS-1 XVT-02 em 2013 (com os 4 estágios ativos)

    * VLS-1 VO 4 em 2014 (com um satélite abordo)

    A operação Salina que está acontecendo agora deveria ter ocorrido no primeiro semestre de 2011, tá ok amigo?

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  11. Duda,
    Qual sua opinião, Duda?
    Em 2013 teriamos então o lançamento do VLS-1 XVT-01 (primeiro e segundo estágios ativos)e não um lançamento completo, correto?

    ResponderExcluir
  12. Olá Rondini!

    É o que está previsto agora. Irá acontecer? Bom, ai só a Dona DILMA e sua equipe de energúmenos dos Ministérios da Fazenda e do Planejamento é que podem responder. Entretanto, o histórico deles demonstra que não.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  13. Olá Duda!

    Concordo contigo quanto a esse triste descaso quanto ao programa do VLS, enquanto tanto dinheiro é dado sem controle a ACS. Se esse último aporte de dinheiro tivesse sido dado ao VLS acredito que os testes estariam muito bem encaminhados.

    Porém, em relação a precisarmos de uma ditadura, não acredito nisso. Uma coisa não implica na outra. A democracia não é o problema de falta de investimento em ciência e tecnologia. Exatamente como aquele argumento muitas vezes falado sobre competição de investimento entre astronomia e tecnologia aeroespacial.

    Os nossos problemas como bem já ditos continuam sendo a educação, a nossa fraca cartilha de exportação, má distribuição de renda, etc... A máquina da democracia é uma droga, com milhões de reais em campanhas políticas sujas. Mas mesmo assim ainda acho melhor que as outras formas de governo atuais. Isso ocorre em infinitos países, EUA, Itália, ...

    "Imediatamente lembrei-o que o CHILE teve um Pinochet, que na base do chicote acabou com todos os energúmenos que militavam no governo e na sociedade chilena. Já o Brasil... Pois é leitor, precisamos de um Pinochet e urgente. Alguém conhece algum? "

    Acredito que esse comentário pode ser bem ofensivo. Pinochet colaborou com a derrubada de um governo democraticamente eleito, assassinou mais de 3000 pessoas, torturou umas 500000 e também enriqueceu com um governo corrupto. Para mim a tecnologia não deve ser construída sobre sangue e não precisamos de um Pinochet.

    No Brasil também houve um pouco disso tudo. É preciso cuidado com os milagres econômicos. Basta olhar nosso plano real.

    Não quis falar muito não, só expor uma opinião :). Não sei de quase nada e não vivi essas épocas, mas quis expressar um pensamento.

    Abraço,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  14. Olá Eduardo!

    Sua opinião foi muito bem colocada e demonstra-me que meu objetivo de certa forma foi atingido, apesar de parecer-me que você não entendeu o que eu disse. De qualquer forma, valeu pela contribuição e espero que estimule o debate.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial