Desembarcados no Porto do Itaqui os Tanques do Cyclone-4

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (14/07) no jornal “O Estado do Maranhão”, destacando que foram desembarcado na madrugada de ontem (13/07) os tanques de combustíveis do foguete Cyclone-4.

Duda Falcão

Portos

Tanques de Combustível do Foguete
Cyclone-4 São Desembarcados no Itaqui

Carga veio da Ucrânia no navio Socol 3 e será levada
para o Centro de Lançamento de Alcântara; operação
ocorreu na madrugada de ontem, no berço 103 do porto

Jornal O Estado do Maranhão
14/07/2012

EMAP
Navio Socol 3, que trouxe os tanques, atracado no Porto do Itaqui

Os 15 tanques de combustível do foguete Cyclone-4, que estavam nos porões do navio Socol 3, foram desembarcados no Porto do Itaqui na madrugada de ontem. O cargueiro partiu ainda pela manhã e a carga, até o fim da tarde, não havia sido retirada do cais. Os tanques e outros equipamentos serão levados para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

A empresa brasileiro-ucraniana Alcântara Cyclone Space (ACS), proprietária da carga, não divulgou mais informações sobre o transporte até o CLA. Fontes do setor portuário informaram que, possivelmente, a operação será realizada segunda-feira (16), pois o tráfego de veículos nas saídas (rodoviárias e marítimas) de São Luís é mais intenso nos fins de semana.

Há duas opções logísticas: inicialmente, foi divulgada pela ACS a informação de que os tanques seriam transportados em carretas, que por sua vez seriam embarcados em ferry-boats e levados para o CLA. A travessia marítima é mais curta do que a rodoviária. Pelo mar, o tempo de travessia dura em média uma hora. São 22 milhas náuticas (cerca de 40 km) da zona portuária de São Luís até Alcântara. Por via rodoviária, o comboio percorrerá 433 km em pelo menos cinco horas.

A carga é constituída de 15 tanques de combustível para o sistema de abastecimento do combustível líquido (LC, da sigla em inglês) e seus assessórios de montagem. Para o transporte, serão utilizadas cerca de 20 carretas e guindastes capazes de içar até 40 toneladas.

Especiais - De acordo com informes da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), gestora do Itaqui, o desembarque dos tanques de combustível do foguete Cyclone-4 é mais uma operação portuária diferenciada (denominada tecnicamente de cargas de projeto) voltada ao atendimento logístico de novas plantas industriais que estão sendo instaladas no Maranhão em áreas como mineração, geração de energia, petróleo e gás natural, papel e celulose e transporte de carga.

No Porto do Itaqui, até junho deste ano, já foram movimentadas mais de 7 milhões de toneladas de carga. Desse total, 32.601 toneladas são de carga de projeto. São equipamentos, peças e acessórios destinados às novas plantas industriais, a exemplo da construção do Píer IV, da Vale; instalações da fábrica de celulose da Suzano em Imperatriz; das pesquisas de gás e petróleo da OGX na Bacia do Parnaíba e da Unidade de Tratamento de Gás Natural da OGX e da MPX em Santo Antônio dos Lopes e agora da empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS), na cidade de Alcântara.

Para este último empreendimento, foram descarregados neste ano 14 contêineres do tipo open top (com abertura no topo), usados para cargas de tamanhos diferentes; 15 tanques de combustível e 34 caixas com acessórios para os tanques. As cargas de projeto são geralmente equipamentos para grandes obras e por isso mesmo com grandes dimensões, o que exige do setor operacional do porto soluções logísticas mais eficientes.

Biné Morais
Tanques foram desembarcados no pátio de contêineres do porto

Reportagem exibida no Jornal da Manhã 2ª Edição
TV Mirante de São Luís - 13/07/2012


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - pág. 08 - 14/07/2012

Comentário: Aproveitamos para agradecer de público a grande colaboração do leitor maranhense Edvaldo Coqueiro que desde os primórdios de nosso blog vem facilitando o nosso trabalho enviado para nós todas as notícias publicadas sobre o nosso PEB na mídia do "Estado do Maranhão". Obrigado mais uma vez Edvaldo.

Comentários

  1. Caramba, esses 15 tanques vão ser usado em um único foguete? Qual o tamanho do Cyclone-4?

    ResponderExcluir
  2. Olá Anônimo!

    O Cyclone-4 tem 40 metros de altura, mas esses tanques são para a armazenagem do combustível, entende?

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Que boa notícia Duda!

    Eu não sei se isso é algo pra se comemorar pra você,mas pra mim que desconheço o programa espacial brasileiro,vejo aí uma boa notícia!

    Tchau!.E que Deus te abençoe e dê forças nesse seu trabalho de divulgação do nosso amado programa espacial brasileiro!.

    ResponderExcluir
  4. Olá Arlen Rodrigues!

    Seja bem vindo. Bom Arlen, nota-se que você realmente conhece muito pouco sobre o Programa Espacial Brasileiro (PEB).

    Essa notícia não tem nada de bom, muito pelo contrário, já que esse acordo com a Ucrânia é um tremendo desastre.

    Mas enfim, continue nos visitando que você irá entender com o tempo o porquê esse acordo jamais deveria ter sido realizado, principalmente da forma como foi.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. Como assim um desastre?.Um país tão grande territorialmente não pode dar mancadas com coisas tão sérias e importantes como um programa espacial.

    Me passe links que você postou aqui falando sobre o porquê desse acordo com a Ucrânia ser um desastre.

    ResponderExcluir
  6. Olá Arlen!

    Iiii cara, é um verdadeiro jornal de problemas, tipo:

    * O acordo não prevê transferência de tecnologia nem desenvolvimento conjunto;

    * O foguete é altamente tóxico;

    * O foguete não tem capacidade de carga útil para atuar na área de mercado que pretende atuar, ou seja, a de satélites geoestacionários, em outras palavras, é um verdeiro embuste;

    * A empresa é um mastodonte estatal, quando deveria ser uma empresa de capital misto (público e privado) sob a direção de profissionais qualificados para enfrentarem esse mercado pequeno e altamente competitivo de lançamentos comerciais;

    * O acordo que gerou a empresa é fruto de uma jogada política do LULA para manter na época o apoio da bancada do PSB no Congresso, e por esse motivo e por ser exclusivamente estatal, a ACS está sujeita a interferência política em sua administração, ser usada como cabide de emprego e tantas outras coisas difíceis de dimensionar;

    * E por ai vai, a própria Comunidade do Setor representada pela Associação Aeroespacial Brasileira (AAB) já se manisfestou contraria a esse acordo desastroso.

    Nem mesmo a empresas concorrentes da ACS a levam a sério.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De curiosidade: ele é tóxico por causa do combustível?
      Infelizmente isso é o BraZil!!!
      Agora com os teste da nova TMI existe previsão para o lançamento do VLS? Será que o Tio Sam vai "ajudar" de novo?
      Abraços!
      Att.
      Douglas

      Excluir
  7. Olá Douglas!

    Exatamente amigo, já que o combustível é a base de Hidrazina, substância altamente perigosa para o ser humano e para o meio ambiente. Se houver um desaste, só Deus mesmo pode dimensionar as consequências, lembrando que a capital do estado (São Luís) está a 50 KM em linha reta.

    Agora quanto a previsão para o lançamento do VLS-1, segundo as últimas notícias divulgadas na mídia, o mesmo está previsto para o segundo semestre de 2013. Se irá acontecer, bom, aí vai depender da DILMA e de sua equipe de energúmenos dos ministérios do Planejamento e da Fazenda.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial