Adesão ao CERN Fica Sem Resposta

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada dia (05/07) no site do jornal “O Estado de São Paulo” destacando que a Missão do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU) questiona Brasília há dois meses sobre a adesão do Brasil ou não ao CERN e até agora não obteve resposta.

Duda Falcão

Ciência

Adesão ao CERN Fica Sem Resposta

Missão do Brasil na ONU questionou Brasília há
dois meses sobre convite e espera decisão

Jamil Chade, correspondente em Genebra
05 de julho de 2012 | 22h 30

O impasse em torno da adesão do Brasil ao Centro Europeu para a Pesquisa Nuclear (CERN) deixa a diplomacia brasileira sem resposta. Há dois meses, a missão do Brasil na ONU enviou telegramas à Brasília, questionando em que estágio estava o debate interno no governo em relação à adesão ao centro de pesquisas. Até hoje sequer recebeu uma resposta, enquanto a direção do CERN cobra uma posição do País.

Divulgação
O acelerador de partículas do CERN
Há dois anos, diplomatas brasileiros mediaram a assinatura de uma carta de intenções entre o Ministério da Ciência e Tecnologia e o CERN. O evento foi comemorado como o primeiro passado para a entrada do País no centro. Mas, desde então, nada ocorreu. O ex-ministro Aloizio Mercadante chegou a visitar Genebra e prometeu acelerar o processo. A direção do CERN entendeu a visita como um sinal de que o processo avançaria. Uma vez mais, porém, nada ocorreu.

Em maio, a diplomacia brasileira em Genebra decidiu questionar o governo sobre o andamento do processo e enviou um telegrama para Brasília. Nunca recebeu sequer uma resposta.

Na quarta-feira, 4, o diretor-geral do CERN, Rolf Heuer, confessou ao Estado sua frustração em relação ao Brasil. “Vocês (brasileiros) são muito lentos”, declarou. O diretor deixou claro que, com o governo fora do CERN, as empresas nacionais não poderão participar do processo de licitação de peças e serviços que o acelerador de partículas em Genebra lançará a partir do próximo ano e que promete movimentar milhões de dólares. O custo da adesão do Brasil ao CERN será de US$ 10 milhões por ano.

Uma situação similar foi vivida pelo Brasil nos anos 90. O então presidente Fernando Collor de Mello foi convidado a fazer parte da construção do acelerador de partículas, sem qualquer custo e em troca de acesso a minérios que poderiam ser usados na fabricação da máquina. O processo não caminhou e o Brasil ficou de fora do maior experimento da física moderna.


Fonte: Site do jornal O Estado de São Paulo - 05/07/2012

Comentário: Pois é leitor, esse é o atual momento de descaso por que passa o setor de ciência e tecnologia do País devido a esse governo desastroso. Como disse anteriormente é vergonhoso ter a imagem do meu País arranhada por culpa desses energúmenos (para que não fiquem dúvidas, não me refiro ao pessoal do MCTI, e sim a dos ministérios do Planejamento e da Fazenda) que militam nos bastidores de Brasília sob o comando de uma presidente inconsequente e também nos bastidores do Congresso. E olha que essa missão na ONU representa esse mesmo governo no fórum que é o mais importante do planeta. Realmente é cúmulo do absurdo, mas é a cara desse governo Dilma Rousseff.

Comentários

  1. Poís é João Paulo,

    É isso ai amigo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brazilzilzil já havia ficado de fora de um dos mais importantes projetos tecnológicos na área de energia.
      Aquele que visa construir um reator a fusão nuclear.EUA, Europa, Rússia, China e Japão convidaram mas o Zilzilzil deu de ombros.

      Excluir
  2. Olá Anônimo!

    Não só esse de energia, como também fomos praticamente expulsos do projeto da Estação Espacial. É como você disse: Brazilzilzilzil.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. É lamentável que um país como o Brasil, com uma arrecadação de impostos que gira em torno de UM TRILHÃO DE REAIS (Governo federal arrecada R$ 993 bilhões em impostos em 2011) não esteja ao menos investindo decentemente em tecnologias espaciais! Para mim é uma vergonha! Com certeza metade deste dinheiro todo o povo não vê retorno em EDUCAÇÃO, POLICIA, HOSPITAIS e etc... Brasil um país de todos ou seria tolos!

    Quem dominar o espaço, e começar a minerar outros planetas com certeza será o próximo grande império da Terra! A vida no planeta vai melhorar em todos os sentidos, teremos tecnologias para ir cada vez mais longe, de forma mais rápida e focada nos objetivos. Falta apenas uma coisa além de dinheiro...kakakakka ...QUERER! (((Os USA detém a melhor tecnologia, possuem a melhor experiencia, mais parece que perderam o interesse real em ir além ou realmente existe algo lá fora que os colocou mêdo de continuar seguindo... Com isso aquele que tiver coragem e investir seriamente, poderá chegar até mesmo na frente deles a cumprir este objetivo)))

    ResponderExcluir
  4. Olá RAMIKAN!

    Tens razão amigo, também acho que o futuro está no espaço e que o Brasil está cometendo um tremendo erro estratégico. Mas infelizmente enquanto tivemos governos tão ruins as ações ou a falta delas, não só na área espacial, como também em outras áreas, continuarão existindo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. Não sei o que o governo pensa, aliás, não deve pensar nada... ops, esqueci da copa do mundo...

    ResponderExcluir
  6. Olá Anônimo!

    Mas eles não, nem da Copa, nem das Olimpíadas, entre tantas outras, ops, esqueceram sim do PEB, da ciência, tecnologia, inovação e da educação de qualidade. Pois é, para um gringo bem informado que more no exterior, o Brasil deve ser uma país bastante estranho.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  7. O brasil decepciona não só quanto a adesão ao CERN. Decepcionou também quanto a participação ao grande telescópio europeu ESO (O maior do mundo).
    Pior mesmo foi em relação a adesão à estação espacial ISS, um verdadeiro mico.

    ResponderExcluir
  8. Olá Rondini!

    Pois é amigo, infelizmente com os governos que temos fica muito difícil e esses constrangimentos ocorrem com frequência, inclusive esse da estação espacial que foi um absurdo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022