MPs Vão Investigar Contratos do INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada hoje (13/07) no site do jornal “O VALE”, destacando que Ministério Público Estadual e Federal vão investigar contratos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Duda Falcão

HOME

MPs do Estado e Federal Vão
Investigar Contratos do INPE

Ministério Público Federal e Estadual abrem procedimento
administrativo para levantar informações sobre suspeita
de Caixa 2 e de irregularidades na relação do instituto e
da FUNCATE reveladas pelo O VALE

Tânia Campelo
Editora do BOM DIA
13 de Julho de 2012 - 02:34


Foto: Cláudio Vieira

O Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual abriram procedimentos administrativos para apurar suspeitas de irregularidades em contratos firmados entre o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e a FUNCATE (Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais).

O MPF apura suspeitas de ‘Caixa 2’ e o pagamento indevido de mão de obra com verbas públicas. Já o MPE apura a suspeita de concessão ilegal de bolsas a servidores do INPE.

Os dois procedimentos administrativos foram motivados pelas reportagens “Suspeita de Caixa 2 no INPE é alvo de investigação do TCU” e “FUNCATE pagou bolsas do INPE por 4 anos”, publicadas com exclusividade pelo “O VALE” em maio (leia texto nesta página).

Caixa 2 - O procurador da União Ângelo Augusto Costa, de São José dos Campos, não quis falar sobre o procedimento administrativo, que está previsto para ser concluído em setembro e pode ser convertido em inquérito.

Em seu despacho, ele diz que, ‘se verdadeiras’, as informações reveladas pelo O VALE são graves e merecem apuração.

A reportagem revelou que o TCU (Tribunal de Contas da União) abriu um processo em março para investigar a possível existência de um Caixa 2 (não contabilização em sistemas do governo de verbas geradas pelo uso de equipamentos e instalações públicas) e o pagamento irregular de mão de obra e de funcionários da FUNCATE.

O processo foi aberto após uma auditoria realizada pelo TCU no INPE em 2011. O procurador Ângelo Costa já solicitou a cópia integral do processo ao TCU.

Bolsas - A promotora Ana Cristina Chami, curadora das Fundações em São José, disse que pediu à FUNCATE a relação das bolsas concedidas pela fundação nos últimos cinco anos.

“A reportagem diz que as bolsas estavam sendo usadas indevidamente para beneficiar servidores comissionados e isso não pode acontecer. Vou analisar as informações e, se forem constatadas as irregularidades, vou instaurar inquérito civil”, disse Ana Chami.

A FUNCATE e o INPE negam as irregularidades e afirmam que vão prestar os esclarecimentos ao MP.



Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 13/07/2012

Comentário: Ainda mais essa agora, e é melhor o Sr. Perondi abrir os olhos, pois parece-me que vem chumbo grosso por aí, e pelo visto o Raupp não vai ter força para servir de escudo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial