Assinado Memorando do Programa CBERS


Olá leitor!

Segue abaixo uma noticia postada hoje (19/04) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) informando que foi assinado hoje na sede do instituto o memorando de entendimento que torna global o “Programa Sino-Brasileiro de Satélites - CBERS”.

Duda Falcão

Assinado Memorando que Torna Global
o Programa Sino-Brasileiro de Satélites CBERS

19-04-2010

Nesta segunda-feira (19/04), na sede do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP), foi assinado o memorando de entendimento que torna global o Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres, na sigla em inglês).

Ao considerar as imagens CBERS como bens públicos globais, Brasil e China pretendem proporcionar a países em desenvolvimento os benefícios do uso de dados de satélites, que servem para melhor monitorar o meio ambiente, avaliar desmatamentos, áreas agrícolas e o desenvolvimento urbano, entre outras aplicações.

Assinado por Gilberto Câmara, diretor-geral do INPE, e Xu Wen, presidente do Centro Chinês para Dados e Aplicações de Satélites de Recursos Terrestres (CRESDA), o documento fortalece a cooperação entre os dois países na utilização pacífica da tecnologia espacial e define a política de dados para distribuição das imagens CBERS.

O CBERS é um exemplo bem-sucedido de cooperação Sul-Sul em matéria de alta tecnologia e um dos pilares da parceria estratégica entre o Brasil e a China. O memorando assinado entre os dois parceiros permite que o CBERS se firme como um importante instrumento de cooperação em políticas ambientais internacionais.

O INPE iniciou em junho de 2004 a distribuição gratuita de dados de satélite pela internet para usuários brasileiros. Com o apoio do parceiro chinês, os dados em seguida puderam ser oferecidos da mesma forma a países da América Latina e, mais tarde, ao continente africano. A partir de agora, os dados dos satélites poderão ser livremente distribuídos a outros países.

Mais informações no site www.cbers.inpe.br



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas espaciais (INPE)

Comentário: Como a própria noticia diz esse benefício já vinha sendo dado a diversos países na America do Sul e na África e na verdade é só uma extensão do acordo para permitir que outros países possam se utilizar gratuitamente dos dados gerados pelo satélite CBERS. Ou seja, nada de novo, nada de inovador e bastante frustrante. Depois de 22 anos que esta parceria exitosa do Brasil com a China foi estabelecida com a assinatura do acordo do “Programa CBERS” em 1988, nada de inovador foi estabelecido na área espacial com essa nação de reconhecida competência espacial, restringindo-se a expansão do Programa CBERS e as assinaturas de memorandos de entendimento relacionados com o mesmo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022