A Astronomia Espacial no Brasil


Olá leitor!

A Astronomia e a Astrofísica são duas das ciências que tem avançado muito no país nos últimos 10 anos colocando o Brasil entre os países que mais se destacam no mundo.

Seguindo uma tendência histórica mundial a Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) vem realizando iniciativas para o desenvolvimento da Astronomia Espacial no país como o I Workshop de Astronomia Espacial (IWAE), realizado no IAG/USP em 13 de setembro do ano passado com o apoio do INCT-Astrofísica, INEspaço, AEB e INPE.

Durante a realização deste evento, vários projetos deste setor foram apresentados por pesquisadores brasileiros (entre eles o inovador Projeto ASTER já abordado aqui no blog) demonstrando o forte interesse da comunidade astronômica numa maior integração com o Programa Espacial Brasileiro.

Assim sendo, no final do ano passado quando da liberação do “Relatório Anual do INCT-A 2009” foi incluído no documento um anexo tecendo considerações e fazendo recomendações a respeito da área de Astronomia Espacial no Brasil, tendo como base a importância crescente das observações multiespectrais de objetos e sistemas astrofísicos, aliada aos grandes avanços tecnológicos recentes que permitem o desenvolvimento de instrumentos extremamente sensíveis, a capacidade de observar o universo acima da atmosfera terrestre tornando-se imprescindível científica, tecnológica e estrategicamente para o país.

Ainda segundo o documento, existe o entendimento por parte da comunidade que a recente expansão da astronomia brasileira e o importante desenvolvimento econômico e social atual do país, amplamente reconhecido a nível internacional, sinalizam claramente para a urgência de se investir em instrumentação científica para operação no espaço.

Abaixo o blog faz uma descrição das recomendações específicas do documento para o ano de 2010. Caso o leitor queira ler na íntegra este documento click aqui (Anexo 4f).

Duda Falcão

Recomendações Específicas para 2010

· Criação de um grupo de trabalho para coordenar as atividades de astronomia espacial no país, organizado pela SAB.

· Estimular a AEB a apresentar um edital para desenvolvimento de pré-projetos que objetivem encontrar nichos científicos para serem explorados em missões espaciais. Este tipo de ação permitirá incorporar setores do mundo acadêmico que até o momento não tiveram oportunidade ou interesse em se envolver com projetos associados às atividades espaciais. Para esta iniciativa sugerimos um montante inicial de dois milhões de reais (R$2.000.000,00).

· É necessário ampliar o interesse pela astronomia espacial, principalmente entre os jovens que estão se aproximando da Astronomia. Propomos a realização de uma Escola de Astronomia Espacial e Tecnologia de Satélites Científicos, a ser oferecida de dois em dois anos, tendo como público alvo estudantes de graduação avançados e estudantes de pós-graduação em Astronomia e ciências afins. O objetivo desta escola será apresentar o conjunto de conceitos associados ao desenvolvimento e implementação de missões espaciais.

· A comunidade astronômica brasileira já participa ativamente da exploração dos dados produzidos por diversos experimentos no espaço, como os dados de arquivo do HST, Chandra, XMM, Fermi, WMAP, etc., além do CoRoT. Para um melhor aproveitamento desses recursos propomos a organização, a cada dois anos, de escolas hands-on visando disseminar os conhecimentos sobre a análise de dados e, assim, maximizar o retorno científico possibilitado por essas missões espaciais.

· Recomendamos, finalmente, que se organize o II Workshop de Astronomia Espacial no final de 2010 e que este, além de contar com a participação da comunidade astronômica, tenha também, se for o caso, representantes do setor aeroespacial, como a Embraer, a AIAB (Associação das Indústrias Aeroespaciais Brasileiras) e AAB (Associação Aeroespacial Brasileira).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial