Pequena Sonda da NASA Será Capaz de Sobreviver na Superfície de Vênus

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (24/10) no site do “Canaltech” destacando que uma Pequena Sonda em desenvolvimento por uma equipe da NASA será capaz de sobreviver na superfície de Vênus.

Duda Falcão

HOME - CIÊNCIA – ESPAÇO

Pequena Sonda da NASA Será Capaz de Sobreviver na Superfície de Vênus

Por Daniele Cavalcante 
Canaltech
Fonte:  Wired 
24 de Outubro de 2019 às 15h00

Não é segredo que a NASA pretende enviar uma missão tripulada para sobrevoar o planeta Vênus, o vizinho mais próximo da Terra. Apesar dessa proximidade, o interesse em pisar no solo venusiano não é tão grande quanto o de pousar em Marte, já que Vênus é quase uma amostra grátis do que seria o inferno — a temperatura por lá fica por volta dos 460 °C. Mesmo assim, uma equipe de pesquisadores da NASA está focada em saber mais sobre o planeta, mesmo que através de pequenas sondas.

Desde a sonda soviética Venera 4 enviada a Vênus em 1967, sabemos que o ambiente é absolutamente hostil. Ela foi a primeira do programa Venera a conseguir entrar com sucesso na atmosfera venusiana e enviar sinais de volta à Terra. Apesar do recorde de resistência, ela foi destruída pelas severas condições do planeta enquanto descia de pára-quedas. Foi somente com a Venera 7, em 1970, que uma nave conseguiu pousar com sucesso no solo de Vênus, transmitindo dados para a Terra por um total de 53 minutos (20 deles quando já estava na superfície), até também ser destruída.

Mas a NASA está projetando uma sonda para durar até 60 dias na superfície de Vênus. Batizada de Long-Lived In-situ Solar System Explorer (ou LLISSE), cada um dos de seus componentes é especialmente projetado para suportar a alta temperatura, alta pressão e atmosfera reativa do planeta vizinho.

Alguns cientistas acreditam que Vênus já foi um paraíso rico em água, provavelmente com formas de vida, semelhante à Terra, até que uma catástrofe climática transformou o planeta paradisíaco em um inferno. Mas é difícil saber o que realmente aconteceu no passado do planeta sem enviar missões até lá.

(Imagem: NASA)
Conceito da sonda LLISSE, um pequeno cubo equipado para sobreviver e explorar as condições de Vênus.

Para estudar Vênus, a NASA planeta uma abordagem diferente do que tem feito em Marte. No Planeta Vermelho, a agência espacial envia veículos robóticos do tamanho de carros, mas a LLISSE será pequena — um cubo com menos de 10 polegadas, mas repleto de instrumentos para observar tudo ao redor, desde a atmosfera venusiana até sua geologia.

Infelizmente, o tamanho da LLISSE impede que ela carregue alguns instrumentos comuns em outras sondas espaciais, como câmeras. "Se houver uma maneira de colocar uma câmera na LLISSE, aposte que nós tentaremos, mas ela é um pouco pequena para isso", diz Tibor Kremic, chefe do projeto. Ou seja, não será dessa vez que teremos novas imagens de Vênus como temos tido de Marte.

Kremic e sua equipe estão testando metodicamente cada um dos componentes da LLISSE por até dois meses dentro de uma câmara que simula as condições de Vênus. Eles querem que a sonda dure tempo o suficiente para observar a transição entre noite e dia — o que não é pouco tempo, porque em um dia venusiano dura quase quatro meses terrestres. A sonda deve ser construída e totalmente testada até 2023, mas ainda não é certo que a NASA decidirá avançar com o projeto. Mas, se depender dos cientistas planetários, eles já deixaram claro que enviar uma sonda para Vênus está no topo de sua lista de prioridades.


Fonte: Site do Canaltech - https://canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022