Índia e Japão Fecham Parceria Para Buscar Água na Lua em 2023

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (25/10) no site “Canaltech” destacando que a Índia e o Japão fecharam parceria para buscar água na Lua em 2023.

Duda Falcão

Home - Ciência – Espaço

Índia e Japão Fecham Parceria Para Buscar Água na Lua em 2023

Por Redação
Canaltech
Fonte:  Sputnik News
Por Redação | 25 de Outubro de 2019 às 21h10

O fracasso no pouso da nave Vikram, parte da missão Chandrayaan-2, não desanimou a agência espacial indiana, a ISRO. Uma nova tentativa será feita em breve, agora em parceria com a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), prevista para o início dos anos 2020.

Um representante da agência espacial japonesa declarou que um estudo para uma missão lunar com a Índia conjunta está em andamento, com duração prevista de seis meses. A ideia ainda é levar uma nave para o polo sul da Lua.

Durante uma apresentação no International Astronautical Congress (“Congresso Astronáutico Internacional”, em tradução livre), em Washington, Ryo Hirasawa, representante da JAXA, informou que seu país vai fornecer o foguete e o rover, enquanto a Índia deve entrar com o módulo de pouso

(Foto: Divulgação)
O módulo Vikram da Chandrayaan-2 teve problema minutos antes do pouso na Lua.

A ideia, que já estava sendo discutida desde o início deste ano, é fazer a missão em 2023. Um dos objetivos é encontrar água no subsolo do satélite natural, conforme indicações encontradas tanto pela missão Chandrayaan-1 como por um estudo da NASA.

Dados observados por cientistas indianos apontam água congelada em alguns pontos da Lua, incluindo o polo sul - onde a NASA pretende fazer uma busca em 2022. Hirasawa informou que o Japão está disposto a enviar um rover equipado com uma broca que pode perfurar até 1,5 metro na rocha lunar.


Fonte: Site Canaltech - https://canaltech.com.br 

Comentário: Bom leitor, esta nova parceria entre a Índia e o Japão demonstra que este será o caminho adotado por várias agencias espaciais do mundo visando à exploração lunar, e neste caso especifico se nota a parceria entre dois países que já detém o ciclo completo de acesso ao espaço. E aí eu pergunto ao Ministro Marcos Pontes: Diante disto ministro, mesmo imaginando de que a nossa prioridade seja o projeto do nosso veículo lançador (e tem de ser mesmo), porque não propor aos israelenses uma missão lunar conjunta que tenha alguma integração com a já programada Missão Garatéa-L? Afinal ministro, o Brasil como Israel fazem parte de um grupo de nações que ainda não tem o completo domínio de acesso ao espaço, e assim poderiam trabalhar juntos em uma missão como essa, principalmente neste momento em que as relações entre os dois países são muito favoráveis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite