Funciona! Elon Musk Posta no Twitter Usando Internet de Satélite Starlink

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (22/10) no site “Canaltech” destacando que segundo o Sr. Elon Musk da SpaceX, o seu Satélite Starlink está funcionando.

Duda Falcão

Home - Ciência – Espaço 

Funciona! Elon Musk Posta no Twitter Usando Internet de Satélite Starlink 

Por Rafael Rodrigues da Silva
Canaltech
Fonte:  Live Science
22 de Outubro de 2019 às 15h15

Não é novidade que um dos planos mais ambiciosos da SpaceX neste momento é a criação do Starlink, uma constelação de satélites de internet capaz de oferecer conexões de alta velocidade a qualquer lugar do planeta.

O projeto ainda está longe de estar operacional, já que a companhia colocou apenas 60 satélites em órbita — o que pode parecer muito, mas é uma quantidade ínfima perto dos 12 mil que a companhia já tem permissão para lançar, e do pedido que ela está fazendo ao governo dos Estados Unidos para obter a permissão de lançar mais 30 mil além desses que ela já pode enviar para o espaço. Ou seja, no total, é possível que o projeto envolva até 42 mil satélites para atingir seu objetivo final.

Mas, apesar de ainda estar nas fases mais iniciais possíveis, já é possível ter uma amostra de que esse sistema realmente funciona. Isso porque, na madrugada desta terça-feira (22), Elon Musk, CEO e fundador da SpaceX, tweetou uma mensagem que foi postada utilizando a conexão do Starlink, provando a todos que o sistema realmente funciona.




Só que, apesar de funcional, o sistema ainda está longe de ser disponibilizado comercialmente, já que Musk já avisou que serão necessários pelo menos 800 satélites em órbita para garantir uma cobertura “moderada” de internet. E ele pode precisar se apressar em seus lançamentos, já que a SpaceX não é a única com interesse em fornecer este tipo de serviço: a OneWeb já começou a lançar os primeiros satélites de uma rede de 650 neste ano, e a Amazon tem planos de mandar à órbita 3.000 satélites de transmissão próprios com o mesmo objetivo.

Esse tipo de empreendimento é possível pela drástica diminuição de custos para se enviar um satélite ao espaço que ocorreu nos últimos anos, e deverá mais do que dobrar a quantidade de satélites orbitando nosso planeta. Isso tem levantado alguns atritos entre essas empresas e astrônomos, que estão preocupados não apenas com a quantidade de lixo espacial que esses satélites irão gerar, mas também com o fato de que a observação de corpos celestes será dificultada com tantos satélites orbitando o planeta, criando uma espécie de “rede” que poderá atrapalhar o uso de telescópios da maneira como é feita hoje em dia.


Fonte: Site Canaltech - https://canaltech.com.br 

Comentário: Pois é leitor, não sou fã desse senhor, acho ele um drogado, marqueteiro que gosta de holofotes e faz de tudo para aparecer, mas sua empresa tem alcançado alguns sucessos espaciais e isto é inegável. Já fazia um tempo que ele não apresentava nada de concreto, vinha falhando com a NASA e vendendo a imagem de um projeto para o Planeta Marte que gera muitas duvidas, mas agora anuncia que o seu Projeto Starlink funciona. Tomara mesmo que essa informação seja verdadeira leitor, pois seria uma boa notícia e um exemplo para o Brasil. A SpaceX é uma empresa locada num país que criou um universo competitivo propicio que estimula o desenvolvimento espacial de sua sociedade, e pelo mesmo ser competitivo, força os seus empreendedores a serem competitivos e inovadores, se quiserem permanecer no mercado. No Brasil isto não acontece e maus empresários egocêntricos do setor lutam para manter tudo como antes no Quartel de Abrantes. E neste momento leitor precisamos mudar isso. Caberá ao Governo Bolsonaro e ao Ministro Marcos Pontes administrar este que eles estão chamando de novo Programa Espacial Brasileiro (PEB) seguindo o modelo exitoso atualmente em curso no mundo (New Space) abrindo espaço para startup espaciais brasileiras, mas leves, ágeis, motivadas, comprometidas com o desafio e prontas para enfrentá-lo, e assim dá um fim a todo sistema mal acostumado, ineficiente e corrupto que impediu (entre outros fatores) o desenvolvimento do nosso ‘Patinho Feio’.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite