Meteoro Que Caiu no Japão é Parte de Asteroide Gigante Que Pode Ameaçar a Terra

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (22/10) no site “Canaltech” destacando que segundo pesquisadores o Meteoro que caiu no Japão é parte de Asteroide Gigante que pode ameaçar a Terra.

Duda Falcão

Home - Ciência – Espaço

Meteoro Que Caiu no Japão é Parte de Asteroide Gigante Que Pode Ameaçar a Terra

Por Daniele Cavalcante 
Canaltech
Fonte:  Live Science
22 de Outubro de 2019 às 13h55

Na manhã de 28 de abril de 2017, um pequeno meteoro cruzou o céu de Kyoto, no Japão. Era uma rocha inofensiva, com apenas 2,7 cm de diâmetro e massa de 29 gm. Mas, utilizando dados coletados pelo SonotaCo, pesquisadores determinaram agora que a pedra era na verdade o fragmento de um asteroide muito maior, que futuramente pode ameaçar a Terra.

Estudar os pequenos meteoros é sempre útil porque as descobertas podem oferecer dados sobre o lugar de onde vieram. Neste caso, a conclusão é que a pequena rocha se originou de um objeto conhecido como 2003 YT1. Trata-se de um asteroide binário - ou seja, composto por duas rochas espaciais que orbitam entre si. Uma delas tem cerca de 2 km de diâmetro, e a menor tem 210 metros de comprimento.

Descoberto em 2003, o sistema binário tem uma órbita altamente excêntrica (elíptica ao redor do Sol), e faz parte do grupo Apollo de asteroides. Ele é classificado como objeto próximo da Terra e potencialmente perigoso - embora tenha apenas 6% de chance de atingir a Terra em algum momento nos próximos 10 milhões de anos. As probabilidades de impacto parecem baixas demais para nos preocuparmos, mas é o suficiente para que os pesquisadores o coloquem como possível ameaça

(Foto: SonataCo Network)
Imagem do meteoro que caiu em Kyoto, Japao, em 2017.

Demorou algum tempo para descobrir a origem do meteoro de Kyoto porque, em 2017, o asteroide binário não passou pela Terra. Por isso, não foi tão óbvio estabelecer uma conexão entre ambos. Mas os pesquisadores estudaram como a bola de fogo que queimou no céu do Japão se movia durante a queda, e conseguiram fazer engenharia reversa de sua órbita no espaço. Assim, estabeleceram que sua origem é o 2003 YT1.

Não se sabe ainda como a pequena rocha se separou do 2003 YT1, mas é possível que isso tenha acontecido por causa de uma grande corrente de poeira lançada do asteroide. De acordo com os pesquisadores, pequenos micrometeoritos talvez atinjam com frequência o asteroide maior do sistema binário, fragmentando-o, ou talvez mudanças no calor tenham quebrado uma das superfícies do asteroide, arremessando pequenos pedaços no espaço.

Por enquanto, já podemos afirmar que a Terra foi visitada por um pequeno pedaço de um grande asteroide que é considerado um risco ao planeta. Se esse asteroide de 2 km seguir a órbita das pequenas rochas que se soltaram dele, e atingir a Terra, a bola de fogo no céu seria muito, muito maior.


Fonte: Site Canaltech - https://canaltech.com.br 

Comentário: Pois é.

Comentários

  1. Olá Brazilian Space e Duda Falcão, gostaria de perguntar uma coisa. Estou com um projeto envolvendo engenharia aeroespacial porém não tenho um local seguro para manipular perclorato de amônio, muito menos uma licença do órgão DECEA. Por acaso poderia me indicar alguém na área que poderia me ajudar ? Desde já agradeço por toda inspiração e força de vontade que o blog me despertou.

    Se possível, por favor entre em contato com o e-mail alexandre.logelso0@gmail

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Alexandre!

      Eu não tenho essa informação e se não estiver enganado manipular essa substancia sem autorização é crime, além de muito perigoso. Enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite