INPE Promove Congresso Brasileiro de Oceanografia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (13/11) no site do “Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)” destacando que o INPE em parceria com a AOCEANO e a UERJ promoverão  de 13 a 16/11 o “Congresso Brasileiro de Oceanografia (CBO’2012)”.

Duda Falcão

Congresso Brasileiro de Oceanografia
Acontece no Rio de Janeiro

Terça-feira, 13 de Novembro de 2012

Em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Faculdade de Oceanografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a Associação Brasileira de Oceanografia (AOCEANO) promove de 13 a 16 de novembro o Congresso Brasileiro de Oceanografia (CBO’2012). São esperados mais de dois mil participantes no evento, realizado no Centro de Convenções Sul América, na cidade do Rio de Janeiro.

A abertura acontece nesta terça-feira (13) às 19 horas. O INPE estará representado na cerimônia por seu chefe de Gabinete, Carlos Alexandre Wuensche de Souza. O oceanógrafo e pesquisador Milton Kampel, chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto do instituto, é um dos membros da Comissão Organizadora e presidente do Comitê Científico do CBO’2012.

Aprimorar o conhecimento na área oceanográfica e estreitar as relações da academia com a iniciativa privada voltada para as atividades marinhas são os objetivos do evento, que terá workshops, palestras, minicursos e apresentações de trabalhos técnico-científicos.

Participam especialistas de instituições de ensino e pesquisa brasileiras e latino-americanas, além de profissionais ligados a órgãos ambientais e setoriais, à iniciativa privada e organizações não-governamentais. Paralelamente ao CBO’2012, acontece também a VII Feira Técnico-Científica Brasil Oceano.

Mais informações no site www.cbo2012.com


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

  1. Claro que não é o foco do Blog, mas como apareceu a notícia...

    É incrível, o Brasil, com as características de litoral que possui não investir pesado na área oceanográfica. A essa altura, com os conhecimentos adquiridos com a exploração de petróleo em grandes profundidades poderíamos ser uma nação líder nessa área.

    Alguém brincou outro dia, dizendo que gastam bilhões de dólares para explorar um planeta sabidamente sem vida (Marte), enquanto o fundo do mar está aqui pertinho (relativamente) e comprovadamente cheio de vida e recursos a ser explorados.

    #prarefletir

    ResponderExcluir
  2. Olá Marcos!

    Na realidade o INPE vem colaborando com Pesquisas Oceanográficas há pelo menos duas décadas creio eu.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Sim, não duvido disso, mas estava falando de: a essa altura o Brasil ter no mínimo uns 3 laboratórios submersos permanentes, expedições regulares em grandes profundidades tanto em cavernas quanto em mar aberto, etc., etc., etc.

    Ou seja, um real Programa de Pesquisas Oceanográficas. Relembrando: alguém ai sabe de alguma universiade privada ligada a pesquisas oceanográficas? Cadê a legislação para obrigar essas fornecedoras de diplomas a manter centros de pesquisa e desenvolvimento ativos?

    Enquanto isso, o tal Programa de Alimentação Escolar, deve estar indo de vento em popa, pois esse é voto garantido.

    Lamentável.

    ResponderExcluir
  4. Olá marcos!

    Por esse lado você tem razão, e é o que temos dito sobre o PEB, o que serve também para outras áreas.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022