CLA Inicia Lançamento da Operação Iguaíba

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada hoje (26/11) no site da Força Aérea Brasileira (FAB) destacando o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) inicia nesta quinta-feira (29/11) a primeira parte da “Operação Iguaíba”, que constitui no lançamento de um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI).

Duda Falcão

ESPAÇO

CLA Inicia Lançamento da Operação Iguaíba

CLA
26/11/2012 - 14h26

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, inicia a partir desta semana o lançamento de um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI) como parte das atividades da Operação Iguaíba. A operação iniciada no último dia 19, em Alcântara (MA), é realizada em conjunto com o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) com objetivo de lançar e rastrear o foguete de sondagem VS-30/ORION V10.

O foguete irá portar uma carga útil científica com experimentos de universidades e institutos de pesquisas. O lançamento do FTI está previsto para ocorrer nesta próxima quinta-feira (29). O foguete de treinamento é o outro modelo do projeto FOGTREIN desenvolvido pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) em conjunto com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a indústria nacional.

Além do FTI, faz parte do projeto iniciado em 2008 o Foguete de Treinamento Básico (FTB), ambos lançados do CLA e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), no Rio Grande do Norte. O projeto tem o propósito de capacitar o pessoal de operações, verificar os meios associados aos lançamentos e obter a certificação e qualificação dos foguetes.

O lançamento desta quinta testará também as condições do CLA para o lançamento do VS-30/ORION V10. A expectativa é que o veículo de sondagem carregado com experimentos do IAE, do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (INPE) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), possa ser lançado na segunda semana de dezembro.

O veículo de sondagem, o décimo da série, é fruto de uma parceria com o Centro Espacial Alemão (DLR). Os especialistas alemães poderão discutir com as equipes do DCTA a integração da interface entre o primeiro e segundo estágios do veículo VS-30/ORION V10.

Os alemães também participarão da obtenção de dados por telemedidas, por meio de uma Estação Móvel, doada pelo DLR e operada pelo IAE. O CLBI atuará como Estação Remota na Operação Iguaíba, rastreando por telemedidas e radar a parte alta (acima de 90 km) da trajetória do VS-30/ORION V10.

FOGUETE DE TREINAMENTO INTERMEDIÁRIO

Comprimento total: 5.500 mm
Apogeu: superior a 54 km
Tempo total de voo: 203 s
Distância percorrida relativa ao local de lançamento: 90 km

VEÍCULO DE SONDAGEM VS-30/ ORION V10

Comprimento total: 8.870 mm
Apogeu: aproximadamente 450 km
Tempo total de voo: 680 s
Distância percorrida relativa ao local de lançamento: da ordem de 35 km (1º estágio) e mais de 300 km (2º estágio com a carga útil)

Foto: 2º Sgt Augusto/CLA
Foguete de Treinamento Intermediário


Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB)

Comentário: Para que o leitor não entenda errado, os experimentos serão na realidade colocados abordo do VS-30/Orion V10 e não abordo do FTI. Bom leitor, esse lançamento do VS-30/Orion é sem duvida alguma a maior atividade na área de lançamentos de foguetes prevista para o ano de 2012 no Brasil, e o seu sucesso é de fundamental importância para os projetos das instituições envolvidas, como também para a imagem internacional dos até então bem sucedidos foguetes brasileiros de sondagem. Da Bahia envio aos servidores do IAE/CLA e aos pesquisadores de todas as instituições envolvidas os meus sinceros votos de sucesso.

Comentários

  1. Acho bastante sensata essa atitude do PEB de sempre procurar fazer averiguações (lançando outros foguetes teste) antes de lançar o foguete em destaque. Creio que, apesar de ter sido um evento infeliz, o lançamento falho do VLS em 2003 ensinou muita coisa. Vemos que hoje é preciso passar por uma data de exigências antes de fazer o lançamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Israel,

      Só um detalhe. Aquele desastre de 2003, ocorreu ainda na fase de preparativos, o que foi ainda pior, pois acabou matando várias pessoas...

      De qualquer forma, várias reformas na plataforma, na torre de integração e nos arredores (prevenção de faíscas e raios), serviram para minimizar os riscos.

      A minha maior preocupação agora, é que tudo isso já está pronto a um bom tempo, e estamos sem perspectivas de uso tão cedo.

      Excluir
    2. Sim, sei que estavam em fase de preparação antes do lançamento. Mas creio que hoje os motores são averiguados com mais rigor, assim como os sistemas elétricos, o pessoal é preparado antes do lançamento (acho que o foguete de treinamento intermediário é para fazer esse tipo de testes). Há uma maior preparação e exigencia em todos os programas - inclusive neste. Olhei essa cautela como uma atitude sensata.

      Excluir
  2. Não tivemos ainda nenhuma informação sobre o FTA (Foguete de Treinamento Avançado).

    Mas espero que ele seja, como os boatos dizem, um foguete de dois estágios e principalmente, se não pensaram nisso ainda, que possa ser lançado na vertical, permitindo assim, o seu uso para testar e colocar em prontidão todos esses recursos do CLA que dependem de foguets maiores para seu uso efetivo.

    É uma idéia, já que esse nosso "governo" não está nem aí para essas necessidades do PEB, e tão cedo não devemos ver o "novo" VLS em ação.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial