Comitê do Br1Sat Dever Divulgar a RFP Essa Semana

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (15/10) no site “TELETIME” informando que o Comitê Diretor do Br1SaT deve divulgar essa semana a RFP para a compra do Satélite Geoestacionário Brasileiro.

Duda Falcão

MERCADO

Comitê Diretor do Br1SaT Deve
Divulgar Essa Semana a RFP para a
Compra do Satélite Brasileiro

Segunda-feira,15 de outubro de 2012, 17h39

Na última semana, durante o Futurecom no Rio de Janeiro, o presidente da Telebrás, Caio Bonilha, informou que o termo de referência para a contratação do fornecedor do satélite geoestacionário brasileiro, o Br1Sat, já está nas mãos do comitê diretor, a instância decisória máxima do projeto formado por representantes do Ministério das Comunicações, Ministério da Defesa e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Segundo apurou este noticiário, até o final da semana (provavelmente na quinta ou sexta) o comitê diretor deverá se reunir para aprovar o termo de referência e entregá-lo aos fornecedores interessados. Depois disso, será dado um prazo de dois ou três meses para que os fornecedores apresentem as suas propostas. Com todas as propostas em mãos, estima-se um prazo de um mês e meio para a análise e escolha do fornecedor, que deve acontecer, portanto, no primeiro trimestre do ano que vem. Comenta-se no mercado, mas ainda sem nenhuma confirmação oficial, que a grande favorita a levar o contrato para a construção do artefato (satélite) seja a japonesa Mitsubishi, que recentemente esteve no Brasil promovendo seu produto. Os japoneses não são fornecedores dominantes no mercado de satélites de grande porte, e por isso estariam jogando com uma oferta mais agressiva.


Fonte: Site TELETIME - http://www.teletime.com.br/

Comentário: Começa cair a mascara desses energúmenos e sinceramente espero que esse projeto seja conduzido com a competência exigida para que o mesmo venha realmente beneficiar o nosso país, afinal tem muito dinheiro público envolvido nessa iniciativa. Entretanto, duvido muito que isso aconteça. Gostaria de agradecer ao leitor André C. Castro pelo envio dessa notícia.

Comentários

  1. É impressionante. O Canadá por exemplo, tem tradição na área, já demonstrou que tem até interesse em fazer transferência tecnológica, e sabe-se lá (ou até sabemos), por qual motivo, corremos o risco de um satélite importante como esse, ter o seu fornecedor escolhido por critérios no mínimo "estranhos".

    Lamentável.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial