Criado Primeiro Doutorado em Ciências Climáticas do País


Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje 19/11 no site do "Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)" destacando a criação pela "Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)" do primeiro curso de Doutorado em Ciências Climáticas do Brasil.

Duda Falcão

Rio Grande do Norte Terá Doutorado em Ciências Climáticas

19/11/2009 - 10:57

O tema mudança climática está em destaque em todo mundo e o Brasil dará um importante passo para desenvolver pesquisas sobre o tema. Em 2010, o Rio Grande do Norte terá o primeiro doutorado em Ciências Climáticas do Brasil. Autorizado em outubro último pela Coordenação de Aperfeiçoamento em Nível Superior (Capes/MEC), o curso oferece bolsas aos alunos.

As aulas serão na Universidade Federal do Rio grande do Norte (UFRN). A iniciativa é uma parceria do Centro Regional do Nordeste (CRN), instituição vinculada ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT), com a UFRN.

A coordenadora do Departamento de Políticas de Programas Climáticos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Darly Silva, diz que o estado foi escolhido porque desenvolve pesquisas importantes e tem uma posição geográfica privilegiada. “Temos uma preocupação grande com a erosão costeira e com a desertificação que avança no estado. Além disso, a UFRN tem vocação para as questões de modelagem numérica, instrumentação oceonográfica e além disso o estado tem a primeira base de lançamento de foguetes do País”, lembra.

O curso, com duração de quatro anos, terá ênfase em três temas: atmosfera oceânica, modelagem numérica e instrumentação oceanográfica. A coordenadora destaca que o curso é aberto para qualquer profissional da área de ciências exatas. “Nosso objetivo é ter uma opção multidisciplinar para os profissionais brasileiros. Qualquer pessoa formada em física, química, biologia e outras áreas relacionadas podem fazer o curso. Precisamos de pessoal cada vez mais qualificado no mercado”, avalia.

Para auxiliar nas pesquisas, o MCT liberou R$ 4 milhões para auxiliar na construção de um laboratório de calibração de equipamentos de meteorologia e oceonografia. O processo de seleção dos alunos do Doutorado em Ciências Climáticas ainda não está marcado, mas deve ocorrer no primeiro semestre de 2010.


Fonte: Site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)

Comentário: Bom, muito bom mesmo, que essas iniciativas sejam ampliadas através de outras universidades do país em outras áreas importantes, principalmente nas áreas mais diretamente ligadas ao Programa Espacial Brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial