Receptor de GPS para Foguetes e Satélites


Segue abaixo uma nota publicada na Revista CLBI - Edição Especial - Biênio 2006/ 2007 abordando um projeto de um Receptor de GPS para foguetes e satélites que esta sendo desenvolvido por uma equipe formada por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), do INPE e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI).

Duda Falcão

Engenheiro do CLBI Participa de Experimento para Nação

Por Tenente Fabiana

Uma pesquisa importante para o país - avançar na exploração espacial - esta se desenvolvendo nos laboratórios da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), sob a coordenação do professor Francisco das Chagas Mota. Um grupo de pesquisadores desenvolve um receptor de GPS (sigla em inglês para Sistema de Posicionamento Global por Satélites) para ser usado em veículos espaciais como foguetes de sondagem e satélites.

De acordo com o professor, “o equipamento serve para determinar com precisão a velocidade e a posição do foguete ou do satélite no espaço. Sua principal inovação é a incorporação de certas características, principalmente de software, que não estão presentes em receptores disponíveis comercialmente, como a capacidade de funcionar em elevadas altitudes e em alta velocidade sem perder o sincronismo com o sinal do satélite”.

O Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), também se faz presente na equipe de pesquisa através do engenheiro Glauberto Leilson Alves de Albuquerque, cuja dissertação de mestrado será sobre o processo de desenvolvimento deste receptor e os resultados obtidos após o vôo de validação.

Com a participação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) no grupo de pesquisa, será a primeira vez em que essas três instituições trabalham conjuntamente num projeto.

Atualmente os foguetes de sondagens lançados no país empregam receptores de GPS importados. Com esse projeto, dominaremos a tecnologia de GPS adequada a veículos de lançamento nacionais e futuramente para a utilização em satélites.


Fonte: Revista CLBI - Edição Especial - Pág 7 - Biênio 2006 / 2007

Comentário: O desenvolvimento desses equipamentos para foguetes e satélites é de extrema importância não só pela conquista tecnológica, mas também para diminuir custos, já que os equipamentos estrangeiros são caros e muitas vezes inacessíveis. A UFRN vem se destacando na área de atividades espaciais há algum tempo, o que é de grande valia para o Programa Espacial Brasileiro. Parabéns as instituições envolvidas com esse projeto e esperamos que algum dia (com esforços como esse) podermos atingir a alta-suficiência na área espacial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial