Operação SHEFEX 1


OPERAÇÃO SHEFEX 1
Descrição da Campanha

Operação: Shefex 1
Foguete: VS-30/Orion VO3
Numero do vôo do foguete: 3
Data de lançamento: 27/10/2005
Horário: 16h00 (local)
Apogeu do vôo: 241 km
Tempo de vôo: 500 segundos
Local: Centro de Lançamento de Andoya (Noruega)
Objetivo: Teste de vôo do experimento Shefex (Sharp Edge Flight Experiment) de aproximadamente 350 kg.
Resultado: Sucesso Absoluto.

Carga Últil Embarcada

- Experimento Shefex (Sharp Edge Flight Experiment)

Instituições Envolvidas

DLR - German Aerospace Center (Alemanha)
EADS - European Aeronautic Defence and Space Company
ARR - Andoya Rocket Range (Noruega)
AEB - Agência Espacial Brasileira
IAE - Instituto de Aeronáutica e Espaço


No dia 27 de outubro, mais um êxito foi acrescentado ao Programa Espacial Brasileiro: o vôo perfeito de um propulsor desenvolvido pelo IAE, partindo de solo europeu. O propulsor é o S-30 que, associado a um motor norte-americano denominado Orion como segundo estágio, decolou às 16:00 horas (local) da Base de Andoya, na Noruega, transportando, como carga útil, o experimento denominado Shefex (Sharp Edge Flight Experiment).

Equipe brasileira (com o propulsor S-30 ao alto), que participou
do lançamento em Andoya, na Noruega

O lançamento teve por finalidade realizar os primeiros testes em vôo do experimento Shefex. Trata-se de um corpo pesando aproximadamente 350 kg, composto por sistema de proteção térmica e com formato que possibilita que a sua estrutura resista ao atrito durante a reentrada atmosférica. A evolução desse experimento permitirá que, no futuro, seja viabilizada a construção de sistemas de transporte espacial que possam ser reutilizados.

O vôo teve a duração de 500 segundos, com apogeu de 241 km. O propulsor S-30 teve desempenho nominal, ou seja, funcionou exatamente como o esperado, o que proporcionou ao experimento o tempo de vôo e a altitude necessários para que todas as medições previstas fossem realizadas.

Veículo S-30/Orion na plataforma de lançamento em Andoya
Coordenado pelo Centro Espacial Alemão (DLR), o lançamento contou com o suporte de uma equipe brasileira composta pelos seguintes especialistas: Dr. Ariovaldo Felix Palmério - Gerante de Sistemas, engenheiro Eduardo Dore Roda - Coordenador do Projeto VSB-30, engenheiro Renato Madeira Branco - Química, técnico José Roberto Vieira - Integração do Veículo, técnico Edson Barbosa M. Pedroso – Pirotecnia.

Mais uma vez, o perfeito entrosamento entre as equipes do IAE e do DLR, permitiram que o lançamento fosse considerado sucesso absoluto.

Ensaio - A pedido do DLR, o propulsor S-30 foi ensaiado durante a Operação Acácia, para a substituição de material de proteção térmica. Somente a partir de seu quarto vôo na Europa, as proteções térmicas com o novo material passarão a ser utilizados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial