3° AO - Anúncio de Oportunidade do Programa Microgravidade


O Programa Microgravidade foi criado pela AEB - Agencia Espacial Brasileira, com o apoio da ABC - Academia Brasileira de Ciências e do INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais com o objetivo de proporcionar oportunidades de realização de experimentos científicos em ambiente de microgravidade que fossem do interesse da classe cientifica brasileira e do programa espacial, utilizando inclusive lançadores nacionais e especialmente a cota alocada ao Brasil na Estação Espacial Internacional - ISS. O que veio posteriormente ficar mais complicado com a saída do Brasil do programa da ISS.

Essas oportunidades são apresentadas à comunidade científica brasileira pelos chamados AOs - Anúncios de Oportunidades e segundo o 3° AO do Programa Microgravidade de 21/11/2006 haveria duas oportunidades de vôo para a comunidade científica brasileira. Seriam elas:

Lançamento de experimentos científicos através de um foguete de sondagem VSB-30 de Alcântara-MA (Experimento Sub-orbital - EXS)

Lançamento de experimentos científicos através de uma espaçonave Soyuz russa para a Estação Espacial Internacional (Experimento Orbital - EXO)

Segue abaixo o cronograma do 3° AO para os vôos programados:

DATAS LIMITES ATIVIDADES

21 de novembro / 2006 - Divulgação do Anúncio de Oportunidades - AO
20 de março / 2007 - Recebimento das propostas
15 de maio / 2007 - Seleção dos experimentos
30 de maio / 2007 - Divulgação dos resultados
julho / 2008* - Lançamento do VSB-30
setembro / 2009* - Lançamento para a ISS

* Previsão

Como se pode notar, o 3° AO do Programa Microgravidade esta com suas datas previstas com quase um ano de atraso e pelo que parece, começará a ser cumprido com o vôo do VSB-30 previsto para ser lançado de Alcântara esse mês de maio.

Já o segundo vôo previsto no 3° AO terá ainda de ser negociado (se já não o foi) com os russos para que seja realizado. Negociação essa que não será nada fácil, pois certamente atrairá a influencia política contraria da NASA devido ao transtorno e constrangimento criado pelos brasileiros no programa da ISS. No entanto, acredito que esse possível problema possa ser equacionado junto aos americanos devido ao grande interesse que os russos vêm demonstrando no Programa Espacial Brasileiro. Porém, não acredito que isso possa ser resolvido antes do lançamento pela AEB do 4° AO. O que colocaria a finalização do 3° AO para uma outra oportunidade.

Duda Falcão

Comentário: Como já havia comentado em outras oportunidades o Programa de Microgravidade e seu irmão o Programa Uniespaço da AEB são de suma importância para o Programa Espacial Brasileiro. No entanto, me parece que eles precisam ser acelerados diminuindo o espaço de realização entre eles para que a comunidade científica e o programa espacial possam colher frutos com maior rapidez. Me parece que para isso seria necessário pelo menos quatro vôos sub-orbitais (foguetes de sondagem - um a cada 3 meses) e pelo menos um vôo orbital (foguete, plataforma espacial ou pela ISS) por ano. Não sei se haveria possibilidade técnica e de infra-estrutura hoje para realizar essa quantidade de missões anuais, mas me parece que esse tem de ser o objetivo da AEB, caso queira acelerar o Programa Espacial Brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial