Ministro Marcos Pontes Participa do Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação

Olá leitor!

Segue abaixo a notícia postada dia (05/07) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), destacando o Ministro Marcos Pontes participou do lançamento de Frente Parlamentar Mista de C&T no Senado.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

Ministro Participa do Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação

Evento realizado no Senado Federal contou com diversas autoridades e representantes da comunidade
científica e marcou o início dos trabalhos da Frente suprapartidária

Por ASCOM
Publicado 05/07/2019 - 09h35
Última modificação 05/07/2019 - 15h35.


O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, participou na tarde desta quarta-feira (3) do Lançamento da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação no Salão Nobre do Senado Federal. Presidida pelo senador Izalci Lucas (PSDB/DF) e na vice-presidência, o deputado Vitor Lippi (PSDB/SP), a Frente suprapartidária terá em sua composição 42 senadores da República e 165 deputados federais.

Agradecendo a todos os presentes na Solenidade, entre autoridades e comunidade científica, o Ministro Marcos Pontes deu início ao seu discurso falando da importância de se trabalhar em equipe, e a Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação demonstra essa interação, que compõe um diálogo entre o Poder Executivo, Poder Legislativo, o setor privado, as universidades, as academias, as associações, integrando assim os diversos pontos de vista, com tomada de decisões na busca por mais e melhores soluções para o setor.

“Se trata de uma consciência de que ciência e tecnologia são a ‘ponta de lança’ do desenvolvimento de todos os países hoje desenvolvidos, e o nosso Brasil, o nosso grande Brasil, tem a capacidade gigantesca de transformar essa possibilidade em realidade, e isso a gente pode fazer com toda certeza”, destacou o Ministro.

Marcos Pontes apontou alguns desafios relacionados ao tema no país, e disse que o primeiro deles é a questão do orçamento, que nos últimos anos passa por uma gradual redução nos recursos destinados à ciência e tecnologia, que são áreas determinantes para o futuro da sociedade. Para ele, se a área de ciência e tecnologia fosse amplamente divulgada por todas as esferas envolvidas, direta ou indiretamente, para que os mais de dois milhões de pessoas compreendessem que a ciência e a tecnologia estão, desde a vacina que elas tomam até parte da infraestrutura do país como um todo, se convenceria com mais facilidade a relevância do tema.

Outro desafio citado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações é a questão voltada para os pesquisadores, categoria que merece extrema atenção por parte dos agentes envolvidos, desde os Ministérios aos institutos. “Precisa ter reposição de pessoal, não é só retorno, a gente precisa alinhar todos os nossos sistemas de ciência e tecnologia para que se obtenha um efeito sinérgico atrativo, a união de propósitos, a partir do alinhamento das atividades desses centros vinculados ao Ministério”, disse Marcos Pontes.

O MCTIC

Durante o evento no Parlamento brasileiro, o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, explanou sobre alguns pontos da atuação da Pasta comandada por ele. O Ministro acredita que o órgão precisa ajudar a produzir riquezas, através de novas empresas, novos produtos, novos serviços ligados à tecnologia, “não apenas papel”.

Pontes disse que o Ministério foi reestruturado para servir como um centro de união para toda a ciência, dentro e fora do MCTIC, que deve estar interligado com todo o país e direcionado para resultar os efeitos que se pretende alcançar. “A gente vai precisar da capacidade de cada um, da conversa de cada um, a gente vai precisar, a gente tem que conversar e formar um grupo que estabeleça decisões baseadas em fatos, em pesquisas, para que as coisas sejam feitas da maneira correta e o mais eficiente possível”, ressaltou.

Base de Alcântara

Um exemplo citado pelo Ministro Marcos Pontes foi o Projeto ligado ao Centro Espacial da Base de Alcântara, no Maranhão, que além de trazer recursos básicos para o Programa Espacial Brasileiro, traz avanços financeiros e orçamentários para a localidade, gerando qualidade de vida para as pessoas residentes na região, o que traz, de acordo com ele, satisfação ao ver a sociedade melhorando a sua qualidade de vida através da ciência e da tecnologia.

O ministro Marcos Pontes agradeceu a existência dessa Frente Parlamentar que une tanto o Executivo quanto o Legislativo, algo, segundo ele, inerente à temática ciência e tecnologia, que em outros países têm a capacidade de se tornar sempre uma “ferramenta” de união. Ao citar um fato, o Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações deixou clara a importância do diálogo, “uma coisa interessante é que vários conflitos existem, mas, ciência e tecnologia traz essa união, você está dentro de uma estação espacial, por exemplo, com pessoas de várias culturas, várias religiões, várias línguas diferentes, e todos trabalhando pela mesma causa. Pode ser até que embaixo do Planeta existam diversos conflitos causados por outros interesses, mas, ali dentro, ligados por ciência e tecnologia a gente trabalha juntos, e é o que temos que fazer aqui, trabalharmos juntos”.

Marcos Pontes disse ainda que o apoio à Frente Parlamentar Mista contribui para a divulgação da importância da ciência e tecnologia para o Brasil.

A Frente Parlamentar Mista

As frentes parlamentares são destinadas a debaterem e atuarem paralelamente a temas específicos de interesse da sociedade possuindo em sua composição parlamentares de diversos partidos políticos, e quando mista, contam com deputados e senadores em suas atuações.

O presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, senador Izalci Lucas (PSDB/DF) falou que é necessário avançar no tema e que a Frente está aberta para receber sugestões que estejam em consonância com os interesses das instituições de ensino, das instituições de ciência, tecnologia e inovação, setor produtivo e da sociedade como um todo. “Nós pretendemos nos reunir quinzenalmente para avançarmos bem no tema, que precisa de uma popularização e principalmente, uma regularização dos recursos”, disse o parlamentar.

O deputado federal, Vitor Lippi (PSDB/SP) disse que objetivo da Frente Parlamentar é estabelecer uma agenda estratégica dentro do Parlamento com o intuito de estarem atentos às contribuições para a modernização da legislação brasileira, estabelecendo um trabalho integrado com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. “Nós estamos muito entusiasmados com o relançamento da Frente de apoio à ciência, tecnologia, pesquisa e inovação, porque esse é um setor absolutamente estratégico para o país, todos nós dependemos dele, porque ele gera a economia, que gera empregos, que promove a competividade”, ressaltou o vice-presidente da Frente Parlamentar Mista.

Confira as fotos do evento clicando aqui.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC)

Comentário: Bom leitor, a participação do nosso Ministro neste evento é quase que obrigatória devido ao cargo que o mesmo exerce no governo, mas eu duvido que ele seja tão ingênuo a ponto de acreditar que essa iniciativa seja séria e que irá resultar em algo de positivo sem algo em troca, pelo menos não em um Fórum Político como o que temos nesse Território de Piratas. O Blog BRAZILIAN SPACE completou esse ano 10 anos de atividades online, e nesse período decano diversas iniciativas como essa foram criadas, tanto no Senado como na Câmara, mas como o Programa Espacial não resulta em votos, esses vermes em sua maioria nunca se movimentaram em nada para apoiar o Programa Espacial Brasileiro ou mesmo a C&T, talvez somente em casos pontuais, e mesmo assim motivados por interesses duvidosos que precisam ser investigados. Entretanto vale dizer que não há como negar que para termos um Programa Espacial efetivo precisamos realmente do apoio de Frentes Políticas como essa, justamente como ocorre em nações de verdade que tem Programa Espaciais atuantes em bem sucedidos. Porém leitor o problema aqui é que também não há como negar que o Congresso Brasileiro é um Fórum Político muito longe de ser comprometido com a construção de uma verdadeira nação (será que foi algum dia???), pois os interesses dessa casa da vergonha são em sua maioria interesses de grupos políticos não nobres, gente que não vale sequer as cuecas que vestem (com pouquíssimas exceções, é claro), gente sem o menor escrúpulos, ou seja, verdadeiros marginais vestidos de pinguim (nada contra os pinguins, esses sim animais nobres e belos) tirando onda de autoridades, esquecendo eles que na verdade não passam de servidores do povo, ou pelo menos não deveria passar, como aliás certa vez disse a inesquecível Dama de Ferro no Fórum Britânico. Pois é leitor, não tenha grandes expectativas com relação a esta iniciativa, pois para que a mesma pudesse funcionar seria necessário uma profunda reformulação nos membros que infestam esse casa de energia ruim e de odor fétido. Aproveitando a oportunidade, faço um desafio a esses parlamentares, me provem de que eu estou errado, se assim for, os próximos dez anos mostrarão isso. Triste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial