MCTIC e AEB Homenageiam os 21 Brasileiros Falecidos na Tragédia de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (13/07) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), destacando que o Ministério e a Agencia Espacial Brasileira (AEB) homenagearam com placa os 21 brasileiros falecidos na tragédia de Alcântara.

Duda Falcão

NOTÍCIAS

MCTIC e AEB Homenageiam os 21 Brasileiros Falecidos na Tragédia de Alcântara

Placa em memória dos profissionais foi inaugurada pelo ministro Marcos Pontes e pelo presidente da AEB, Carlos Moura

Por ASCOM
Publicado 13/07/2019 - 18h49
Última modificação 13/07/2019 - 18h58

A placa foi afixada na entrada do gabinete do ministro e contém o título “Aos 21 Heróis da Tragédia de Alcântara”.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB) Carlos Moura, inauguraram nesta sexta-feira (12) uma placa em homenagem aos 21 brasileiros mortos na tragédia de Alcântara. No dia 22 de agosto de 2003, a explosão de um Veículo Lançador de Satélites causou a morte de 21 profissionais no Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

A placa afixada na entrada do gabinete do ministro contém o título “Aos 21 Heróis da Tragédia de Alcântara”, a relação dos 21 nomes da equipe vítima do acidente, além da inscrição “Aos que prosseguem na missão, honraremos a memória daqueles que desbravaram o desconhecido”.

Em discurso, o ministro Marcos Pontes lembrou outras tragédias em programas espaciais ao redor do mundo e declarou que os profissionais de Alcântara servem de inspiração para a continuidade do Programa Espacial Brasileiro.

“Eu já perdi muitos amigos, infelizmente, ao longo da minha carreira. O ano de 2003 foi muito difícil quando eu perdi 7 amigos no acidente da espaçonave Columbia e outros 21 amigos no acidente em Alcântara. É sempre muito difícil, mas devemos ter em mente que essas pessoas deram sua vida por uma missão pelo país e pelo que elas acreditavam. Hoje eles nos inspiram a continuar a lutar para que esse programa decole”, disse.

Já o presidente da AEB recordou o perfil da equipe, que tinha tanto jovens profissionais quanto veteranos com mais de 30 anos de experiência, e reafirmou o compromisso de não deixar as perdas terem acontecido em vão, mas continuar o esforço para tornar o Programa Espacial Brasileiro um sucesso.

“Quando a gente olha para a experiência de outros países, a gente comemora os grandes feitos, como os 50 anos da chegada do homem à Lua, mas sabe que isso custou suor e às vezes sangue. No nosso caso, a gente estava há 38 anos sem acidentes, e quando isso aconteceu, realmente foi uma catástrofe. Nosso compromisso é honrar essa história, reconhecer esse esforço e nos comprometer a transformar o programa espacial em sucesso”, declarou.

Detalhes da placa em homenagem.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC)

Comentário: Poxa leitor, eu não sou porta voz das famílias dos servidores que perderam as suas vidas neste trágico acidente, mas como brasileiro quero aqui agradecer ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), na pessoa do nosso Ministro-Astronauta Marcos Pontes, e a Agencia Espacial Brasileira (AEB), na pessoa do seu presidente Carlos Moura, por essa mais que merecida e tardia homenagem oficial a esses heróis do país, negligenciada que foi vergonhosamente e intencionalmente por esses vermelhos oportunistas e vagabundos de merda. Entretanto, todos que me conhecem sabem que sempre busco o 100%, pois é sempre buscando o melhor que se acaba alçando o melhor possível, e neste caso creio que mesmo sendo uma homenagem modesta, a mesma precisaria contar com a presença de representantes das famílias dos heróis (pelo menos um), bem como a do próprio Presidente Bolsonaro, mesmo que sua agenda fosse difícil. Afinal leitor a presença dele era imprescindível em todos níveis que se possa imaginar e o presidente precisa se aproximar mais do PEB, mostrar que se importa e que esta atento para todas as suas demandas e necessidades. Além disso, vale aqui ressaltar Ministro Pontes que, é preciso se fazer uma reavaliação do que foi dado pelo 'estado' a título de indenização às famílias que perderam seus entes queridos neste trágico acidente. Fora esta reavaliação, que me parece justíssima, o Governo deveria realmente homenagear esses 21 heróis brasileiros construindo um memorial em Alcântara, para que a Sociedade registre o sacrifício feito por eles pelo país e para que os futuros brasileiros tenha consciência da importância das ativadas espaciais e os perigos que a cercam.

Comentários

  1. A maior homenagem que esses heróis merecem seria concluirmos a missão deles.
    Me lembro que eles enfrentavam muitas dificuldades para cumprir a missão de lançamento do VLS-1.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leo!

      Verdade, mas eu não diria exatamente através do VLS-1 que envelheceu, mais sim cumprir a missão deles que era de dotar o país definitivamente com um veiculo lançador de satélites. Quiçá agora com esse novo governo até 2022 isso venha realmente acontecer.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Caro Duda e demais leitores,

    Aplaudo de pé a iniciativa do Ministro Marcos Pontes e do Presidente da AEB Carlos Moura, pois nunca é tarde para se homenagear herói ou, como no caso do cientista Alan Turing, tentar reparar o passado de alguma forma (vide matéria: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/07/15/alan-turing-sera-homenageado-na-nota-de-50-libras-na-inglaterra.ghtml).

    Não sendo o caso dos heróis de Alcântara, uma questão de injustiça objetiva como no caso de Turing, acreditamos que essa homenagem seja o primeiro passo para a retirada dos 21 do ostracismo a que foram relegados.

    Em tempo, aproveito para reforçar a recomendação da Carta de Foz do Iguaçu, apresentada no I Congresso Aeroespacial Brasileiro (CAB) ao Ministro Marcos Pontes, onde se sugere a criação de uma comenda por parte da AEB, para homenagear aqueles que contribuíram / contribuem para o PEB, tendo como os primeiros agraciados (post-mortem) os 21 heróis de Alcântara, cito:

    "24. Recomendar a institucionalização da Medalha do Mérito Espacial do Brasil como instrumento de reconhecimento, valorização e premiação, próprio e específico para o setor espacial, de servidores (militares e civis) ou pessoas e instituições de expressão, brasileiros ou estrangeiros, que tenham prestados relevantes serviços ao PEB, sugerindo ainda que os 21 heróis do acidente ocorrido em Alcântara em 22 de agosto de 2003 sejam, por intermédio das suas famílias, os primeiro agraciados com tal comenda." (Carta de Foz do Iguaçu, 02/11/2018)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rui!

      Verdade amigo, bem lembrado, endosso as suas palavras.

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. estamos sonhando com o término do antigo projeto do VLM-1 começar a funcionar e quando isto for feito o Brasil fará algo que os Soviéticos fizeram em 1957 , quanta demora e paciência do país do Carnaval e da Novela.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial