Jornada Espacial Aproxima Estudantes da Pesquisa Científica

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (14/11) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que Jornada Espacial aproxima estudantes da pesquisa científica.

Duda Falcão

Jornada Aproxima Estudantes
da Pesquisa Científica

ACS/DCTA
14/11/2013

Satélites, Veículos Lançadores e Foguetes foram alguns dos assuntos que os 52 alunos mais bem colocados na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA!) e os seus professores tiveram a oportunidade conhecer um pouco mais na 9ª edição da Jornada Espacial, realizada este ano entre 10 a 15 de novembro, em São José dos Campos (SP).

Criada em 2005, a Jornada Espacial é um evento que dá oportunidade aos alunos de conhecer o universo da tecnologia aeroespacial e ter contato direto com profissionais que atuam na área. O sucesso do evento reflete-se nas marcas alcançadas: ao todo, 496 alunos dos 26 estados brasileiros participaram das oito edições realizadas até agora. Um deles é o estudante do 2º ano do ensino médio Eduardo Ramos Ferreira, de 16 anos. Natural de Palmas, no Tocantins, o jovem decidiu fazer a OBA! para conhecer mais sobre os temas relativos à astronomia e descobrir sua vocação profissional. “É fascinante aprender a teoria e ver a sua aplicação tão rapidamente. Aqui eu vi despertar o meu interesse para a engenharia”, resume.

Para José Bezerra Pessoa Filho, Tecnologista Sênior do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e Coordenador da Jornada Espacial, a realização do evento ganha importância por mostrar aos jovens uma realidade ainda desconhecida. “Apesar de o acesso à informação ser bastante amplo, a qualidade e o enfoque da informação que é disponibilizada à sociedade é muito enviesado à questão da dificuldade. É preciso mostrar a esses jovens que há perspectivas, não só no Brasil, em meio a todas as adversidades”, explica.

Durante a palestra proferida pelo Prof. Dr. Guido Damilano, a estudante Júlia Carvalho, de 14 anos, e a sua professora de ciências, Sandra Cardoso, ambas da Escola Municipal Sônia Maria, de São José dos Campos, não desviavam a atenção um minuto sequer do que estava sendo dito pelo mestre. A exposição teórica de Damilano deu origem a uma atividade prática, envolvendo garrafas PET e a construção de um foguete.

“Sempre tive interesse nas questões relativas ao espaço. Desde cedo faço pesquisas em livros e na internet sobre o tema”, diz Júlia, estudante do 9º ano do ensino fundamental e que pretende um dia fazer parte do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). A professora Sônia Maria incentiva a aluna e explica que eventos como a Jornada Espacial servem para desmistificar o tema: “os alunos saem daqui com o interesse despertado e o professor pode aplicar em sala o que foi passado no decorrer do evento”, afirma.




Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022