Satélite SGDC Leva Internet Banda Larga a Comunidades Vulneráveis em Tempos de Covid-19

Olá leitor!

Pois é, segue abaixo uma nota postada ontem (11/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB)” destacando que o Satélite SGDC-1 leva internet banda larga a Comunidades Vulneráveis em tempos de Covid-19.

Duda Falcão

NOTÍCIAS 

Satélite Brasileiro Leva Internet Banda Larga a Comunidades Vulneráveis em Tempos de Covid-19

Coordenação de Comunicação Social 
Publicado em: 11/05/2020 - 18h37
Última modificação: 11/05/2020 - 18h37


O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) completou três anos na órbita da Terra no dia 4 de maio. Lançado do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, hoje o satélite brasileiro envia internet banda larga para 9 mil escolas, beneficiando 2,5 milhões de alunos da rede pública de ensino, 308 áreas indígenas e 300 Unidades Básicas de Saúde.

As regiões Norte e Nordeste do Brasil são as que possuem maior número de conexões: Nordeste 6.017 e Norte 2.783. O SGDC foi desenvolvido por meio de uma parceria entre os Ministérios da Defesa e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e suas unidades vinculadas: Telecomunicações Brasileiras S. A (Telebras), Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O SGDC opera nas bandas X e Ka, destinadas respectivamente ao uso militar – que representa 30% da capacidade do equipamento – e ao uso cívico social, provendo banda larga às regiões mais remotas do Brasil – que corresponde a 70% da capacidade.

O objetivo do satélite é fazer a cobertura de serviços de internet a 100% do território nacional, de forma a promover a inclusão digital para todos os cidadãos, além de fornecer um meio seguro e soberano para as comunicações estratégicas do Governo Federal.

Por meio do Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (GESAC), o programa diminui as distâncias causadas pelo isolamento social, uma vez que mantém conectados, áreas indígenas, quilombolas, assentamentos, unidades de saúde em áreas rurais e postos de fronteira. O GESAC é um programa do governo federal, coordenado pelo MCTIC em parceria com os Ministérios da Educação e Saúde, que oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga aos cidadãos brasileiros.

“O SGDC garante a soberania e disponibilidade nas comunicações militares. Ele foi empregado com sucesso nas mais relevantes Operações dos últimos três anos, as quais podemos destacar a Operação Verde Brasil, a Operação Amazônia Azul, as missões de Busca na região de Brumadinho, dentre outros eventos de extrema relevância”, destaca o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas. 

Tempo de Construção: 3 anos (2013 a 2016); 
Peso: 5,8 toneladas; 
Tempo estimado de vida útil: de até 18 anos; 
Localização orbital: 75 W; 
Empresa responsável: Visiona; 
Empresa fabricante: Thales Alenia Space 

GESAC 

O GESAC é direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação. 

Sobre a AEB 

A Agência Espacial Brasileira é uma autarquia vinculada ao MCTIC, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.


Fonte: Site da Agência Espacial brasileira (AEB) - http://www.aeb.gov.br 

Comentário: Bom leitor, eu já tinha decidido em não mais publicar nada sobre esse trambolho espacial francês, um verdadeiro satélite Frankstein sem precedentes na história da astronáutica mundial, inseguro, caríssimo, para o que se propõem (há indícios de superfaturamento que deveriam ser investigados), pois já existiam soluções melhores e mais baratas e que não acrescentou nada, absolutamente nada tecnologicamente ao país, sendo fruto da mente doentia de marginais de esquerda que deveriam estar na cadeia, mas que infelizmente sua imagem vem sendo usada pelo Governo Bolsonaro como se fosse algo positivo, coisa que não é. Não digo com isso que o satélite não seja usado na força tarefa de combate ao COVID-19, afinal, se só tem tu, vai tu mesmo, mas a verdade precisa ser passada para a Sociedade para que se venha resgatar a credibilidade das pessoas que conduzem o PEB junto a opinião pública e sirva de exemplo para que erros como esse não voltem a acontecer. Mas não, insistem com a perpetuação dessa mentira para sociedade, enfim...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite